Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Exame demissional

Por Redação 12 abr 2011, 17h10

60023 km

“O carrinho é duro demais, mas vou sentir saudade dele.” Foi com essa frase que nosso auxiliar de testes, Jorge Luiz Alves, recebeu o Smart na pista de Limeira para a realização da última avaliação antes de o carro ser encaminhado para o desmonte. De fato, o comportamento nervoso e a agilidade em meio ao trânsito urbano fizeram do Smart o carro preferido para quem precisava sair da redação para um serviço externo rápido. Mas também é verdade que, do primeiro ao último dia em que esteve entre nós, o pequenino recebeu pesadas críticas sobre a dureza excessiva da suspensão.

Confrontados os números do teste inicial com os do final, poucas surpresas – e suspeitas. A boa notícia veio da melhora do consumo de combustível. Na cidade, passou de 13,5 para 14,1 km/l e, na estrada, de 16,3 para 17,8 km/l. Ele também ficou mais “econômico” nas provas de desempenho.

Na aceleração de 0 a 100 km/h, os números pioraram de 11,4 para 11,8 segundos. As provas de retomada de velocidade (40 a 80 km/h, 60 a 100 km/h e 80 a 120 km/h, sempre com o câmbio no modo automático) comprovam a perda da vitalidade: respectivamente, registrou no teste inicial 5,2, 6,4 e 9,2 segundos, contra 5,4, 6,7 e 9,3 segundos anotados na prova final. O único “mistério” ocorreu nas passagens de frenagem. Apesar de ter apontado números bastante próximos nas provas que iam de 60 e 80 km/h à imobilidade (14,5/14,6 metros e 25,3/25,9 metros), a tomada de 120 km/h a 0 foi discrepante, com 57,6/61,5 metros. Como a frenagem mais longa submete o sistema de freios a elevadas temperaturas por um período maior de tempo, pode ser que haja algo de errado nos discos ou, mais provavelmente, desgaste irregular das pastilhas. Mas isso é assunto para o capítulo final, o desmonte.

Continua após a publicidade

Consumo:

No mês (37,6% na cidade): Gasolina – 11,5 km/l

Desde set/09 (40,6% na cidade): Gasolina – 12,2 km/l

Porta-trecos na tampa do porta-malas: objetos soltos nele sempre foram sinônimo de barulho (esq.). Porta-objetos ineficiente: raso, instável, pequeno e mal localizado. Que falta faz um console central (dir.).

Continua após a publicidade

Publicidade