Clique e assine por apenas 5,90/mês

Comparativo: VW Jetta GLI chama o irmão Golf GTI para briga em família

Sedã ou hatch esportivo? Ambos usam o mesmo motor, mas têm propostas um bocado diferentes. Qual deles leva a melhor?

Por Gabriel Aguiar - 6 ago 2019, 07h00
Há detalhes em comum no visual de ambos os modelos Fernando Pires/Foto/Quatro Rodas

Caro leitor, imagino que você tenha lido a última QUATRO RODAS, não é mesmo? Por isso, talvez esse comparativo até pareça estranho, já que declarei vitória absoluta ao Jetta GLI.

Só que o Golf GTI decidiu enfrentar o novato cara a cara – ou alguém ficou descontente e enviou um e-mail ao meu chefe. Se o hatch não leva a melhor pela racionalidade, será que garante na emoção?

Por R$ 151.530, você tem menos espaço interno, porta-malas menor e o conjunto mecânico do sedã (que é R$ 6.540 mais barato). E, olhando só a ficha técnica, você – como eu – não teria dúvidas.

O problema é que nem sempre coração e cabeça entram em acordo. E, aí, vai procurar argumentos que justifiquem sua escolha: saídas de ar na segunda fileira, porta-objetos revestidos nas portas…

Para-choques são exclusivos dessas versões esportivas, mas Jetta é discreto Fernando Pires/Foto/Quatro Rodas

Durante o ensaio das fotos que você vê aqui nestas páginas, percorremos vários quilômetros de rodovias próximas a São Paulo (SP). Enquanto o Jetta GLI, que ainda nem tinha chegado às lojas, passou completamente despercebido, o Golf GTI recebeu elogios a cada parada.

“Esse é o carro dos meus sonhos”, disse o atendente do pedágio, sem conter o entusiasmo. Em todos esses anos como jornalista automotivo, só o BMW i8 foi assediado comigo ao volante.

É impressionante como os próprios leitores da QUATRO RODAS, que sempre puxaram nossa orelha quando algum comparativo considerou algo além da pura racionalidade, não resistiram aos encantos do hatch.

“Só pelo fato de ser confundido com o Volkswagen Virtus, todos os argumentos do Jetta caem por terra”, dizia uma das inúmeras mensagens enviadas à nossa redação.

Mas é preciso lembrar que o sedã esportivo já vem completão e só o teto solar é vendido à parte por R$ 4.990. Já o Golf pode te custar absurdos R$ 172.500 quando recebe todos os opcionais.

Com essa grana toda no bolso (e um pouco de lábia na negociação), você pode levar para casa um Audi A3 Sedan Performance, com motor de 220 cv, um BMW 120i Sport GP, que tem tração traseira, ou até um foguete como o Mini Cooper John Cooper Works.

Saídas duplas de escapamento entregam as versões com motor 2.0 turbo Fernando Pires/Foto/Quatro Rodas

Questão de escolha

Se você resistiu às tentações da concorrência e acabou visitando uma concessionária da VW, vai perceber que os bancos do GTI te abraçam como uma criança que não quer ir ao primeiro dia de aula.

Mas se o motorista quiser ajustes elétricos, terá que desembolsar R$ 6.215 e levar no pacote revestimento parcial de couro e rodas de liga leve aro 18. Vale lembrar que todos esses itens já vêm de série no Jetta GLI, que oferece até três memórias de posição.

Não esqueça que, na última geração, a versão topo de linha do sedã tinha 211 cv de potência, mas não era nenhum esportivo declarado – na verdade, estava mais para sleeper que frustrava sonhos de proprietários do Up! TSI.

Só que, agora, ele decidiu pedir algumas dicas de estilo ao irmão GTI, com duplas saídas de escapamento e um chamativo friso vermelho na grade. Como eu já disse na última edição, ficou parecendo um tiozão calçando tênis Vans.

E, apesar das semelhanças, os dois modelos têm personalidades completamente diferentes. O novato é a opção mais rápida para você chegar ao shopping sem perder o horário do cinema ou para levar as crianças ao colégio. Sem imprevistos, surpresas ou hérnias de disco provocadas pelos buracos.

Por outro lado, o Golf é como um adolescente na puberdade, louco para se rebelar contra os pais (neste caso, o dono): basta uma pisada mais entusiasmada no acelerador e ele já cantará os pneus.

Considerando o universo de esportivos, dá até para dizer que o sedã é confortável, com direito a bancos mais largos – na verdade, há menos apoio lateral – e suspensão bem mais macia.

Por isso, se você precisar fazer algum desvio rápido com o volante, perceberá que os 61 kg e 41 cm a mais do Jetta fazem diferença no equilíbrio.

Mas não se preocupe: no limite da provocação, todas as babás eletrônicas estarão de prontidão para evitar que você acione a seguradora.

Poucos detalhes na cabine revelam que esta é a versão mais esportiva Fernando Pires/Foto/Quatro Rodas

Já o Golf GTI é muito mais equilibrado, como já é previsto, mas a fatura chegará às suas costas na primeira lombada da rua.

Como o entre-eixos é 5 cm mais curto, a VW deixou a direção um pouco menos direta (10,9:1, contra 10,3:1 no GLI), o que, em tese, nivelaria as reações dos irmãos.

Continua após a publicidade

Em comum, os dois modelos têm quatro modos de condução capazes de alterar os parâmetros de motor, câmbio e até ar-condicionado para melhorar desempenho ou economia.

Com 230 cv de potência e 35,7 mkgf de torque exatamente iguais, os modelos têm números quase idênticos na pista, com vantagem do irmão menor. Foram 6,6 s até os 100 km/h contra 6,9 s do sedã.

E, surpreendentemente, o consumo foi quase o mesmo. Só que o Jetta teve uma importante vantagem na frenagem: a 120 km/h, parou 7,57 m antes, equivalente a dois Renault Kwid – e suficiente para poupar um pedestre.

Acabamento do Golf é mais requintado e usa materiais melhores Fernando Pires/Foto/Quatro Rodas

Diferenças elementais

A VW diz que, apesar de ambos terem discos ventilados dianteiros com 312 mm, o sedã ganhou conjunto maior na traseira (300 mm contra 272 mm) para compensar o peso extra de carroceria e bagagens.

No quesito segurança, apenas ele tem controle de velocidade adaptativo de série. Só que o airbag para joelhos do motorista, que é de série no Golf, nem sequer está na lista de opcionais do Jetta, que tem seis bolsas no total, um a menos que o Golf.

E, no novato, os encostos de cabeça traseiros são costurados e as portas têm revestimento de plástico rígido. Mas mantive meus joelhos a oito dedos do encosto à frente (contra seis dedos no hatch).

Já o irmão menor deixa claro sua origem nobre, com porta-copos emborrachados e amortecedor para manter o capô aberto.

Só que esqueceu a tomada USB sob o apoio de braço central e perdeu freio de estacionamento elétrico quando foi nacionalizado, em 2016.

Como eu disse lá no começo – e na estreia do Jetta GLI –, a chegada do sedã esportivo deixou o Golf GTI em maus lençóis. Eles têm praticamente o mesmo desempenho na pista, mas o recém-chegado pode ser dócil no dia a dia, é mais barato e espaçoso.

Ah, mas você gosta do visual do hatch e não importa que o futuro dele esteja em risco? Então pode comprar de olho fechado! Sim, às vezes o coração pode falar mais alto, só que isso custará muito mais.

Veredicto

Mais equipado, versátil e barato, o Jetta GLI segue como melhor escolha, apesar de ser um pouco menos esportivo.

Ficha técnica – VW Jetta GLI

  • Preço: R$ 144.990
  • Motor: gas., diant., long., 4 cil. em linha, DOHC, 16V, 1.984 cm3; 82,5 x 92,8 mm, 9,6:1, 230 cv a 4.700 rpm, 35,7 mkgf a 1.500 rpm
  • Câmbio: automático, dupla embreagem, 6 marchas
  • Suspensão: McPherson (diant.)/multilink (tras.)
  • Freios: disco ventilado (diant./tras.)
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: liga leve, 225/45 R18
  • Dimensões: comprimento, 470,9 cm; largura, 179,9 cm; altura, 147,8 cm; entre-eixos, 268 cm; peso, 1.432 kg; tanque, 50 l; porta-malas, 510 l

Teste – Jetta GLI

Aceleração
0 a 100 km/h: 6,9 s
0 a 1.000 m: 26,7 s – 204,1 km/h

Velocidade máxima
250 km/h*
*Dado de fábrica

Retomada (D)
40 a 80 km/h: 2,6 s
60 a 100 km/h: 3,4 s
80 a 120 km/h: 4 s

Frenagens
60/80/120 km/h – 0 m: 13,5/23,9/54,6 m

Consumo
Urbano: 10,6 km/l
Rodoviário: 14,5 km/l

Ficha técnica – VW Golf GTI

  • Preço: R$ 151.530
  • Motor: gas., diant., long., 4 cil. em linha, DOHC, 16V, 1.984 cm3; 82,5 x 92,8 mm, 9,6:1, 230 cv a 4.700 rpm, 35,7 mkgf a 1.500 rpm
  • Câmbio: automático, dupla embreagem, 6 marchas
  • Suspensão: McPherson (diant.)/multilink (tras.)
  • Freios: disco ventilado  (diant./tras.)
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: liga leve, 225/40 R18
  • Dimensões: comprimento, 427,6 cm; largura, 179,9 cm; altura, 145,6 cm; entre-eixos, 263,1 cm; peso, 1.371 kg; tanque, 51 l; porta-malas, 338 l

Teste – Golf GTI

Aceleração
0 a 100 km/h: 6,6 s
0 a 1.000 m: 26,2 s – 206 km/h

Velocidade máxima: 238 km/h*

Retomada (D)
40 a 80 km/h: 2,4 s
60 a 100 km/h: 3,1 s
80 a 120 km/h: 4 s

Frenagens
60/80/120 km/h – 0 m: 15,4/226,6/62,1 m

Consumo
Urbano: 10,5 km/l
Rodoviário: 14,6 km/l

*Dados de fábrica

Continua após a publicidade
Publicidade