Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Comparação focada

Por Redação 28 set 2010, 20h39

18973 km

O analista de marketing Eduardo Alves, de 27 anos, tem convivido com uma angústia nos últimos tempos: a escolha do próximo carro. Se servir de consolo a ele, é bom saber que não está sozinho. Decidido a trocar de carro, Eduardo estava incerto entre pegar um Ford Focus ou um Hyundai i30.

O i30, hoje, é o líder de mercado. O Focus, por sua vez, acaba de ganhar motorização 2.0 flex, que aumenta sua atratividade. Ó dúvida…

Resolvemos dar uma mão para ajudar nessa hora de tanta incerteza. Proprietário de um Peugeot 307 2009, Eduardo, após fazer um test-drive no Focus, passou um dia com nosso i30.

Essa brecha na agenda movimentada de nosso Hyundai foi difícil: o hatch médio virou o preferido da redação para viagens de longa distância. Só neste mês, encarou muita estrada “a trabalho”. Visitou os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina, além de circular bastante em trajetos pelo interior de São Paulo. E, para nossa alegria, fez tudo isso sem apresentar falhas.

Continua após a publicidade

A bordo do Hyundai, o analista elogiou o design do carro, principalmente as linhas da traseira e das laterais, que “chamam atenção pela modernidade”, bem como as rodas, que “refletem esportividade”. Mas ressaltou que a frente do carro é careta. No Focus, Eduardo colocou como único ponto negativo o desenho da traseira, “muito parecido com o anterior”.

No escuro

Os controles de som, os comandos na direção, bem como os espelhos “que dão ampla visão do trânsito” – com exceção do traseiro -, foram os destaques internos do i30. Eduardo elogiou a solução do receptáculo para óculos. Na hora de comparar com o Focus, porém, o analista criticou o acabamento. “Os comandos de vidro são ruins, com material de péssima qualidade, duros, e não possuem função um-toque. Falta iluminação nos botões, tive que usar meu celular para identificar as funções à noite. O porta-luvas é pequeno. No Focus [ele avaliou a versão Ghia], o acabamento é infinitamente melhor.”

Quanto ao desempenho, o analista não se deixou seduzir pelo nosso i30. “O motor é mais barulhento que o do Focus e, em subidas, tive que afundar o pé para o carro responder. Mesmo usando as posições do câmbio automático [1, 2 e 3], o carro não respondeu à altura.”

Seu veredicto? “Escolho o Focus em primeiro, meu 307 em segundo e o i30 em terceiro. Estou fechando a compra de um Focus Ghia 2.0 Flex e nunca imaginei que iria comprar um carro da Ford, pois ela tem a imagem de empresa antiga. Mas o carro superou minhas expectativas.”

Consumo

No mês (24,6% na cidade): Gasolina – 9,6 km/l

Desde dez/09 (30,6% na cidade): Gasolina – 9,1 km/l

Continua após a publicidade

Publicidade