Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Audi A3: problemas na primeira revisão

Aleta do câmbio do A3 com defeito, óleo em excesso, plano de manutenção trocado, falta de campanha regular de preços fixos de revisão e promessa de melhora

Por Péricles Malheiros Atualizado em 23 nov 2016, 21h20 - Publicado em 11 jul 2016, 20h48
Longa Duração: Audi A3
Primeira revisão: autorizada coloca óleo acima do nível Silvio Gioia/Quatro Rodas

Se no mês anterior a conversa por aqui foi sobre a confusão da rede Audi ao sugerir para o nosso A3 nacional (flex) o mesmo óleo do modelo importado (a gasolina), desta vez a falta de atenção demonstrada pelas concessionárias atingiu a primeira revisão.

Com 10.000 km, nosso A3 seguiu para a autorizada Sorana, em São Paulo. Optamos pelo serviço expresso e, mesmo com alguns pedidos extras à revisão, o carro estava liberado em três horas. A Sorana providenciou o reaperto da suspensão (ruidosa) e arrumou o lavador de para-brisa (desalinhado). Reclamamos ainda da borboleta direita do câmbio, junto ao volante, cujo acionamento havia perdido o clique tátil característico. O consultor encomendou a peça à fábrica e, sete dias depois, retornamos para fazer a troca (em garantia).

Sem divulgação do preço sugerido de suas revisões no site oficial, a Audi deixa o consumidor à mercê de cada concessionária. No caso, pagamos R$ 345, o que deveria incluir óleo e respectivo filtro mais filtro de combustível. Deveria. Na verificação pós-revisão, nosso consultor técnico, Fabio Fukuda, notou que o filtro de combustível era o mesmo.

“A peça que está no carro ainda tem a marcação que apliquei no início do teste do A3. E eles exageraram na quantidade de óleo. A vareta mostra que o nível está um pouco acima do ideal”, disse Fukuda. Contatamos a Sorana e o técnico reconheceu o erro ao não trocar o filtro de combustível: “Quando vier trocar a borboleta do volante, substituo o filtro. Peço desculpas pelo incômodo”, afirmou o técnico. Tudo foi feito como combinado, mas o problema é mais grave do que parece.

Por curiosidade, ligamos para outras quatro concessionárias e três delas também disseram que não há previsão de troca do filtro na primeira revisão. Consultada, a Audi reconheceu a tendência de sua rede a aplicar no A3 nacional o plano de manutenção do importado (este sim, sem troca do filtro de combustível aos 10.000 km).

“Além de intensificarmos o treinamento da rede, reforçamos por meio de material impresso e ligações telefônicas o fato de que o A3 nacional tem um plano diferenciado em relação ao importado. Porém, ressalto que esse foi um caso isolado. Todos os nossos esforços são para eliminar eventos como esse, mas reconheço o lado positivo de ter um Audi em teste no Longa Duração, pois é uma grande fonte de informação para nós”, diz José Sétimo Spin, diretor de pós-venda da Audi.

Audi A3 – 16.646 km
CONSUMO
No mês: 8,8 km/l com 14,5% de rodagem na cidade
Desde fevereiro de 2016: 8,4 km/l com 24,1% de rodagem na cidade
Combustível: etanol
GASTOS NO MÊS
Combustível: R$ 2.065
Revisão: R$ 345
Alinhamento e balanceamento: R$ 297
FICHA TÉCNICA
Versão: Ambiente 1.4 Turbo Flex
Motor: 4 cilindros, dianteiro, transversal, 1.395cm3, 16V, flex, 25,5 mkgf a 1.500 rpm
Câmbio automático, sequencial, 6 marchas
Continua após a publicidade
Publicidade