Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Flagra: Chevrolet compara Montana 2023 com Fiat Strada e Toro

A nova picape foi flagrada em comboio com os modelos da Fiat na rodovia Ayrton Senna, em São Paulo. Testes comparativos como esse são comuns na indústria

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
20 out 2022, 14h33

Depois de flagras sendo acompanhada pela Renault Oroch, agora a nova Chevrolet Montana foi flagrada em comboio com as picapes mais vendidas do Brasil, Fiat Strada e Fiat Toro. Não por acaso, a estratégia da nova picape da GM será roubar clientes destas duas picapes.

Testes comparativos como esse são comuns na indústria, mesmo nesta fase final de projeto. É quando as qualidades de cada carro são ponderadas para que o fabricante possa ratificar o pacote de equipamentos e os preços de cada versão.

O registro, do leitor Guilherme Junqueira Franco, foi feito na rodovia Ayrton Senna, em São Paulo, mostra que os esforços para o posicionamento da nova Chevrolet Montana continuam.

Continua após a publicidade

As imagens mostram que a nova Chevrolet Montana é um pouco menor que a Fiat Toro, mas consideravelmente maior do que a Fiat Strada.

Ao lado das futuras rivais, a Montana revela um balanço traseiro mais longo, o que tende a aumentar as dimensões da caçamba, que ainda teria compartimentos em suas laterais – como a nova picape de entrada da Ram também terá. A Chevrolet já afirmou que as dimensões e a versatilidade serão destaques da picape.

Flagra montana - compara
(Guilherme Junqueira Franco/Quatro Rodas)

No interior de acordo com os flagras já publicados, os bancos são idênticos aos do Tracker, assim como, o apoio de braço central, freio de estacionamento (manual, nada de acionamento eletrônico), volante e alavanca de câmbio.

Os painéis de porta serão exclusivos da Montana. É por isso que, nos flagras, tais painéis seguem cobertos. A marca também garante que a picape terá acabamento mais caprichado.

O destaque fica para a tela da central multimídia MyLink, também confirmada pela GM, e que repete do desenho do Tracker chinês. A tela fica mais destacada e vertical no topo do painel, voltada para o motorista, e se une visualmente com o quadro de instrumentos.

Continua após a publicidade
Flagra montana - compara
(Guilherme Junqueira Franco/Quatro Rodas)

A Chevrolet Montana 2023 será equipada com o motor 1.2 turbo do Tracker Premier, provavelmente com os mesmos 132 cv e 21,4 kgfm que, menor, também permite um capô reduzido e, ao mesmo tempo, uma cabine mais espaçosa. A diferença é que na Montana o motor será acompanhado, além do câmbio automático, também de uma transmissão manual – com as mesmas seis marchas.

Segundo a marca, a Montana com câmbio de seis marchas será a mais econômica entre os modelos automáticos, o que significaria consumo menor melhor que 9 km/l (cidade) e 12,6 km/l (estrada).

Continua após a publicidade

Já quem optar pela Montana manual, também com seis marchas, terá, nas promessa da GM, a caminhonete mais rápida do segmento; ou seja, 0 a 100 km/h na casa de 10 s. Todos os modelos terão uma central eletrônica que permite “até três vezes mais variáveis de calibração que picapes de geração anterior”. Pode significar tanto eficiência quanto modos de direção.

Flagra montana - compara
(Guilherme Junqueira Franco/Quatro Rodas)

Isso também indica que o modelo estará mais para uma rival da Oroch e das versões mais caras da Strada, do que para Toro. Tecnologia será mais um ponto. A picape deverá ter itens como piloto automático mesmo nas versões manuais, conectividade 4G, faróis full LED e estacionamento automático, ao menos nas versões mais caras. A GM já anunciou, ainda, que a Montana terá sistema remoto para atualização de software.

Continua após a publicidade

Para vender mais que a Fiat Toro

A Chevrolet comunicou sua rede de concessionárias de que planeja vender 5.000 unidades da nova Montana por mês apenas no varejo. Vendas diretas, que costumam ser significativas para picapes, não são contabilizadas nessa conta.

Na prática, esses números colocam a nova Chevrolet Montana automaticamente entre os 10 carros mais vendidos. E ainda a colocaria como uma concorrente direta da Fiat Toro, pelo menos no ranking de vendas.

Flagra montana - compara
(Guilherme Junqueira Franco/Quatro Rodas)

A picape intermediária da Fiat fechou 2021 com uma média de 5.900 emplacamentos por mês. Em 2022, a Toro registra uma média de 4.000 unidades/mês, até abril.

Mais difícil seria superar a média de 7.300 unidades/mês da Fiat Strada. Esta seria a chave para a Chevrolet Montana se tornar a picape mais vendida do Brasil.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.