Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Chevrolet faz comparativo entre nova Montana e Renault Oroch em rodovia

Prática comum na indústria, comparação das duas picapes chamou atenção por acontecer publicamente no interior de São Paulo

Por Eduardo Passos
Atualizado em 3 abr 2024, 09h59 - Publicado em 10 ago 2022, 17h43

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado da batalha”. Assim diz uma das frases do clássico dos coaches, o livro “A Arte da Guerra”, de Sun-Tzu. E a Chevrolet parece seguir por esse caminho, uma vez que a nova Montana vem sendo testada ao lado de uma das suas principais rivais, a Renault Oroch.

O flagra foi feito pelo editor de arte de QUATRO RODAS, Fábio Paiva, perto de Indaiatuba (SP), e também revela com mais detalhes a grade frontal da caminhonete, que terá quatro barras horizontais.

Por ser leve, Montana usará motor 1.2 que permite um capô menor e, por fim, mais espaço interno
Por ser leve, Montana usará motor 1.2 que permite um capô menor e, por fim, mais espaço interno (Fábio Paiva/Quatro Rodas)

Peso-pena

“O que mais impacta na performance e na dinâmica de uma picape: torque, peso ou aerodinâmica?”, pergunta Silvio Mariano, engenheiro de desenvolvimento veicular da GM. Para Mariano e seu time, a resposta está no equilíbrio. E é isso que a Chevrolet diz buscar há cerca de quatro anos, quando iniciou os trabalhos de criação da nova Montana.

Continua após a publicidade

Uma das soluções adotadas desde o início é o uso de materiais leves na carroceria. Desse modo, é possível aproveitar o motor 1.2 turbo do Tracker Premier, provavelmente com os mesmos 132 cv e 21,4 kgfm que, menor, também permite um capô reduzido e, ao mesmo tempo, uma cabine mais espaçosa.

Chevrolet Montana
(Fábio Paiva/Quatro Rodas)

Com base em pesquisas de mercado, a Chevrolet parece ter confirmado a tendência de que picapes menores se tornem quase que SUVs com caçamba. Assim, a marca não tem medo de criar expectativas quanto ao uso diferente que criou para a Montana: ao mesmo tempo que será pequena (de olho em cidades), ela terá uma caçamba multifuncional semelhante às de Ford e Ram.

Continua após a publicidade

Marianni Sanchez, gerente de pesquisa avançada de mercado na GM América do Sul, vai além e crava em comunicado: ninguém terá o espaço interno e o conforto do modelo, que deve chegar às lojas em 2023.

Projeção Chevrolet Montana
(Renato Aspromonte/Quatro Rodas)

Engenharia reversa

A unidade da Chevrolet Montana flagrada por QUATRO RODAS foi feita de maneira artesanal, por uma equipe de prototipagem com 50 pessoas envolvidas. Para fabricar, uma a uma, todas as partes de uma caminhonete, o custo atinge os milhões de reais. O custo total do projeto, então, está ordens de grandeza acima.

Tracker que completava os testes tinha o mesmo 1.2 turbo da Montana
Tracker que completava os testes tinha o mesmo 1.2 turbo da Montana (Fábio Paiva/Quatro Rodas)

Para não queimar dinheiro, a Chevrolet optou por desenvolver a Montana com base na concorrência, que inclui a Oroch e a Fiat Toro. Segundo a marca, a Montana com câmbio de seis marchas será a mais econômica entre os modelos automáticos, o que significaria consumo menor melhor que 9 km/l (cidade) e 12,6 km/l (estrada).

Chevrolet deu uma
Chevrolet deu uma “palinha” da dianteira da picape, que chegará no ano que vem (Divulgação/Chevrolet)

Já quem optar pela Montana manual, também com seis marchas, terá, nas promessa da GM, a caminhonete mais rápida do segmento; ou seja, 0 a 100 km/h na casa de 10 s. Todos os modelos terão uma central eletrônica que permite “até três vezes mais variáveis de calibração que picapes de geração anterior”. Pode significar tanto eficiência quanto modos de direção.

Unidade da foto custou mais de R$ 1 milhão para ser feita e participou de teste que totalizam milhões de quilômetros rodados
Unidade da foto custou mais de R$ 1 milhão para ser feita e participou de teste que totalizam milhões de quilômetros rodados (Divulgação/Chevrolet)

Com predicados tão altos, a Chevrolet parece ter chegado ao momento de validar sua “filha”, que já passou por testes internos que incluíram o da câmera térmica, onde o veículo enfrenta temperaturas que variam de -30 ºC a 80 ºC para garantir o funcionamento de tudo em ambientes hostis.

Depois de mais de seis milhões de quilômetros rodados, é a hora de colocá-la frente a frente com as rivais, em provas na rua. O flagra desssa semana, tudo indica, captou um desses momentos, no qual a Montana é testada detalhadamente junto à Renault Oroch 1.3 turbo (o Chevrolet Tracker pode servir como referência).

Antenas de GPS fornecem dados precisos de ambas as caminhonetes
Antenas de GPS fornecem dados precisos de ambas as caminhonetes (Fábio Paiva/Quatro Rodas)

Nesse tipo de ensaio, itens óbvios como a aceleração, consumo e direção são avaliados em ambos os carros; a lista de comparações, entretanto, é quilométrica. Um ensaio do tipo, acessado por QUATRO RODAS, mostra comparações entre marcas que incluem até o aspecto da chave.

Continua após a publicidade

Também são feitas anotações quanto a ergonomia. Mas não é só em aspectos claros como o conforto dos bancos; a lista inclui estudar a suavidade de fechamento do porta-luvas, o barulho do acabamento sobre diferentes superfícies, o aspecto visual das chaves e até, num viés quase psicológico, a sensação de luxo que o carro transmite.

Dessa vez, é a Chevrolet que está destrinchando cada detalhe de uma rival enquanto compara, imediatamente, os mesmos aspectos em seu novo carro da plataforma GEM, voltada para países mais pobres. A prática, porém, é comum no mercado, e não é a primeira vez que QUATRO RODAS flagra um caso neste ano.

Stellantis trouxe picapes dos Estados Unidos para destrinchá-las na criação da Ram média
Stellantis trouxe picapes dos Estados Unidos para destrinchá-las na criação da Ram média (Rogério Transjal/Instagram)

Há alguns meses, por exemplo, unidades da Ford Maverick XLT e da Hyundai Santa Cruz apareceram em Minas Gerais, adquiridas pela Stellantis. Em Betim, os modelos estão sendo conhecidos nos míseros detalhes, a fim de guiar o desenvolvimento da picape média da Ram, o projeto 291.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.