Salão de Pequim tem clones de Fiat, Land Rover e até Mercedes

"Inspirações" são vistas em logotipos, carroceria, tipografia e até no painel dos veículos de marcas chinesas

BAIC BJ80 BAIC BJ80 é uma cópia até bem feita do G 63 6X6

BAIC BJ80 é uma cópia até bem feita do G 63 6X6 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O Salão de Pequim deste ano deixa claro que as fabricantes chinesas vivem um momento de autoafirmação no mercado global.

Boa parte das marcas trabalharam o design e a qualidade de seus carros ao longo da última década.

Contudo, enquanto algumas empresas investem em uma identidade própria e coesa em sua linha, outras ainda apelam para a – prepare-se para as aspas aéreas – “inspiração” em carros e nomes já renomados e conhecidos.

Hanteng Parece o logo da Fiat, mas é da Hanteng

Parece o logo da Fiat, mas é da Hanteng (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Sim, marcas. O logotipo da ilustre desconhecida Hanteng tem moldura cromada e fundo vermelho idênticos ao logo da Fiat, mas em vez do nome da marca tem um cavalo saltando – e não empinando, como na Ferrari, ou correndo, como no logo do Ford Mustang.

Hanteng Chinesa coloca fundo azul nas versões elétricas

Chinesa coloca fundo azul nas versões elétricas (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Vale o adendo: a Hanteng coloca logo com fundo azul em seus elétricos.

O pequeno elétrico ORA R1, da Great Wall, parte de uma nova submarca de carros elétricos acessíveis, é resultado de uma busca por elétricos de baixo custo.

Ora R1 A forma como o ORA R1 mostra suas cores remete aos Smart

A forma como o ORA R1 mostra suas cores remete aos Smart (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

ORA R1 Frente, porém, é inspirada em conceito da Honda

Frente, porém, é inspirada em conceito da Honda (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A coluna C, o para-lamas traseiro e o teto pintado de branco dão o aspecto de um Smart ForTwo de nova geração, mas a frente chata com faróis redondos vem do Honda Urban EV concept.

Aeolus A9 O Aeolus A9

O Aeolus A9 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O Dongfeng Aeolus A9 tem linhas limpas com muito a ver com os sedãs da Volkswagen, em especial o antigo Passat.

Mas, na prática, é uma leitura da própria marca do Citroën C5: ele usa a mesma plataforma, PF3, pois compartilha a linha de montagem com o sedã francês.

Afinal, a Dongfeng é a maior parceira e até investidora da Citröen na China.

Roewe Marvel X O Roewe Marvel X tem design atraente

O Roewe Marvel X tem design atraente (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Roewe Marvel X Mas a traseira tem logos nas mesmas posições e fontes de um Cayenne

Mas a traseira tem logos nas mesmas posições e fontes de um Cayenne (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A Porsche já sofreu com clones mais descarados. Hoje, é a disposição e grafia dos seus logos que são homenageados pelas fabricantes chinesas. É o que se vê no belo Roewe Marvel X e no SUV elétrico T300EV da Zotye Auto.

Zotie T300EV Escrita da marca na tampa traseira é inspirada nos Porsche

Escrita da marca na tampa traseira é inspirada nos Porsche (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O Changan CS95 mistura duas famílias de carros da Land Rover. Os faróis, o capô longo, o porte e caimento do teto remetem ao Range Rover Sport, mas a coluna C inclinada para a frente é traço marcante da atual família Discovery.

Esta não é a primeira vez que a Changan copia um Land Rover.

CHANGAN CS95 O CS95 mistura os carros da Land Rover

O CS95 mistura os carros da Land Rover (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Mais ousada ainda foi a BAIC. Pôs lado a lado o BJ40L, sua interpretação do Jeep Wrangler, e o BJ80 6X6, cópia fiel do Mercedes Classe G 63 6X6.

BAIC BJ40L BAIC BJ40L é o clone do Wrangler

BAIC BJ40L é o clone do Wrangler (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

Não foi só no design interno e externo, e no esquema de tração nos três eixos que copiaram: o barulho metálico do fechamento das portas é idêntico.

BAIC BJ80 BAIC BJ80 é uma cópia até bem feita do G 63 6X6

BAIC BJ80 é uma cópia até bem feita do G 63 6X6 (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

O conjunto mecânico é muito diferente. A picape é híbrida: tem motor 2.3 turbo a gasolina aproveitado da SAAB (que teve seu capital intelectual comprado pela BAIC) com 250 cv e 35,7 mkgf de torque e um motor elétrico sem potência especificada.

Ainda assim, ficará bem distante do V8 de 5,5 litros biturbo de 544 cavalos e 77,5 mkgf do modelo original.

BAIC BJ80 Interior do BAIC BJ80 lembra o Mercedes Classe G original

Interior do BAIC BJ80 lembra o Mercedes Classe G original (Henrique Rodriguez/Quatro Rodas)

A melhor parte da história: a BAIC é parceira da Mercedes na China desde 2005 e seu stand estava bem de frente para o da fabricante alemã.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s