VW fará CUV do Polo em São Bernardo; SUV abaixo do T-Cross será em Taubaté

Fábricas da marca já passam por mudanças para receber os novos modelos, que chegam ao mercado em 2020 para ficar abaixo do T-Cross

VW Polo Polo é de ponto de partida para dois novos projetos de aventureiros

Polo é de ponto de partida para dois novos projetos de aventureiros (Christian Castanho/Quatro Rodas)

O Volkswagen T-Cross, que chega às concessionárias no final deste mês, é apenas o primeiro de três modelos que a fabricante terá para concorrer com SUVs compactos no Brasil.

Essa aposta tardia, porém audaciosa, exigirá que a Volks terá que faça mudanças em algumas de suas fábricas brasileiras.

A peça chave dessa nova fase da Volks é a fábrica de São Bernardo do Campo (SP), que hoje opera perto de seu limite com a produção de Saveiro, Polo e Virtus.

Mesmo assim a unidade terá 15 dias de férias coletivas para seus 4,5 mil funcionários a partir do dia 25 próximo, conforme publicado originalmente pelo jornal O Estado de S. Paulo e confirmado por QUATRO RODAS junto ao sindicato dos metalúrgicos local.

O motivo? A unidade passará a produzir um quarto modelo a partir de 2020.

T-Track manterá o entre-eixos do Polo

T-Track manterá o entre-eixos do Polo (Du Oliveira/Quatro Rodas)

Esse carro é o chamado CUV A0, uma espécie de Polo aventureiro. Esqueça algo como o antigo CrossPolo europeu, pois será algo além disso.

Estará para o Polo assim como o Honda Fit está para o WR-V: carros com boa parte da carroceria diferente que, no fundo, são o mesmo carro.

O modelo terá algumas mudanças na lataria, principalmente na traseira. O objetivo é ir além de colocar enfeites no Polo para conquistar o público jovem, algo que o CrossFox fez muito bem até seis anos atrás, antes de sair da moda.

Deve ser posicionado numa faixa entre R$ 60 mil e R$ 75 mil.

Produzir este novo carro tem um preço para a fábrica de São Bernardo, que terá que abrir mão de algumas das versões do Polo que produz hoje.

Essas novas versões, que contemplam até mesmo a primeira atualização do Polo, serão transferidas para a fábrica de Taubaté (SP). Até mesmo o Polo GTS, que tem lançamento previsto para o segundo semestre, poderá ser fabricado por lá.

T-Track vai encarar os menores SUVs do mercado tendo o motor turbo como ponto forte

T-Track vai encarar os menores SUVs do mercado tendo o motor turbo como ponto forte (Du Oliveira/Quatro Rodas)

A fábrica da Volks em Taubaté será a casa do terceiro carro planejado.

Internamente conhecido como VWA0SUV e candidato a receber o nome definitivo T-Track, será um SUV de verdade posicionado abaixo do T-Cross. Tem início de produção esperado para o fim de 2020.

Enquanto o T-Cross brasileiro mantém o longo entre-eixos do sedã Virtus, de 2,65 m, este novo SUV compacto terá o entre-eixos do Polo, de 2,56 m.

Na prática, terá dimensões muito próximas ao Volkswagen T-Cross europeu, porém um pouco mais simples, como o Seat Arona. Sua faixa de preços deve ser intermediária entre o CUV e o T-Cross, R$ 70 mil a R$ 90 mil.

Com este novo SUV a Volkswagen poderá competir de igual para igual em preços com as versões de entrada e intermediárias de Ford EcoSport, Nissan Kicks, Jeep Renegade, Citroën C4 Cactus e a nova geração do Chevrolet Tracker, por exemplo.

Por isso, seu motor mais potente será o 1.0 TSI de 128 cv, com possibilidade de ser oferecido, também, com o 1.6 16V MSI de 117 cv. Ambos teriam opção de câmbio automático de seis marchas.

Para o CUV, os mesmos conjuntos motrizes são cotados.

Após a publicação, a Volkswagen deu os seguintes posicionamentos:

Sobre a fábrica de São Bernardo do Campo:
“A Volkswagen do Brasil fará uma parada técnica de 12 dias, de 25/3 a 5/4, em sua unidade produtiva da Anchieta, para alterações em sua linha de montagem para a chegada de um novo produto. Os empregados ligados à fábrica ficarão em férias coletivas nesse período.”
Sobre Taubaté:
“A aprovação de um novo acordo coletivo com o sindicato local de Taubaté, votado em 20/02 pelos empregados, é um importante passo para a ampliação dos investimentos da Volkswagen no Brasil a partir de 2020 , após o ciclo de R$ 7 bilhões, já anunciados. A Empresa segue em negociação com seus demais parceiros de negócios visando a chegada de um novo modelo naquela unidade, utilizando a Estratégia Modular MQB, que é o mais moderno conceito de produção do Grupo Volkswagen no mundo. Os veículos baseados na Estratégia Modular MQB proporcionam o que há de mais avançado em termos de design, inovação, alta performance e segurança.”
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s