Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Kia Stonic pode chegar ao Brasil em breve para peitar o Renegade híbrido

Coreana não esconde pressa em lançar seu SUV compacto no Brasil. No meio do caminho, porém, há crises sanitárias, cambiais e de matérias-primas

Por Eduardo Passos Atualizado em 5 Maio 2021, 17h50 - Publicado em 5 Maio 2021, 17h41
Kia Stonic GT Line Frente
Kia não esconde interesse de entrar na briga dos SUVs compactos no Brasil Divulgação/Kia

Após anos de vai-não-vai, o Kia Stonic pode, finalmente, chegar ao mercado brasileiro. A nova versão do SUV compacto vem sendo homologada junto aos órgãos de trânsito e, não fossem alta do dólar e pandemia, já poderia até ter sido lançado.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90 

Apesar de compartilhar muitos detalhes principalmente internos com o Kia Rio, o Stonic promete ousar pelo fato de ser oferecido em quatro versões exclusivamente híbridas, unindo motor 1.0 turbo (da mesma família do 1.0 T-GDI do HB20) ao motor elétrico.

Mecânica híbrida

Kia Stonic MHEV Lateral
Modelo mede 4,14 m de comprimento, 1,76 m de largura, 1,5 m de altura e 2,58 m de entre-eixos Divulgação/Kia

O flerte entre o utilitário e o mercado nacional vem desde seu lançamento, há três anos. Sempre cotado ao Brasil, o Stonic até fez uma breve visita durante o Salão de São Paulo em 2018, mas não foi além disso.

Enquanto isso, o modelo seguia sua vida no exterior, comercializado na Oceania, Europa e Ásia. Após alguns anos, a linha 2021 ainda ganhou novos ares graças a novidades estéticas, eletrônicas e principalmente mecânicas.

Kia Stonic GT Line Motor
Auxiliado pela bateria, 1.0 turbo pode chegar a 185 km/h e render na casa dos 20 km/l com gasolina Divulgação/Kia

Atualmente, há três opções de motores para o Kia Stonic, mas só a híbrida está em homologação para o Brasil. Nela, o motor 1.0 turbo T-Gdi Smartstream funciona junto à unidade elétrica de 48V em esquema mild hybrid, atingindo 120 cv de potência máxima.

Na Europa, as versões MHEV contam com transmissão de dupla embreagem e sete marchas ou manual de seis velocidades. Em ambas as potência se mantém, mas o torque varia, respectivamente, entre 17,5 kgfm e 20,4 kgfm.

O Stonic usa a bateria como auxílio ao 1.0 turbo em trechos de descida, por exemplo, nos quais o motor a combustão desliga-se discretamente, poupando combustível. A eletricidade também oferece potência extra momentânea em trechos íngremes e assume o controle da função start-stop do carro. O carregamento é feito recuperando energia cinética e potencial da rodagem, sem possibilidade de conexão à tomada.

Continua após a publicidade
Kia Stonic Painel
Todas as versões contam com painel de instrumentos analógico Divulgação/Kia

Ainda que não ofereçam todas as vantagens de um veículo elétrico completo, os mild hybrid aliam melhores números de desempenho, consumo e emissão de poluentes sem tanto acréscimo no preço final.

O Jeep Renegade também terá uma versão híbrida, com motor 1.0 turbo, no Brasil ainda em 2021. Mas trata-se de um híbrido pleno, que pode se mover apenas com o motor elétrico. 

Essa é preocupação primordial à Kia do Brasil, que vem reprogramando a chegada do modelo por conta da desvalorização do real e o quadro da pandemia de covid-19 no país. O próprio fato de ser híbrido reduz os impostos pagos pelo veículo.

Preços e versões

Kia Stonic GT Line Interior
Decalques são exclusivos da versão GT Line, mas resto da cabine do Stonic é praticamente idêntica à do Kia Rio Divulgação/Kia

Situado acima do Kia Rio, o Stonic precisará de atenção para que seus preços não tornem-no inacessível ao consumidor-alvo. Isso porque, na conversa direta, seus valores na Europa variam entre R$ 120.000 e R$ 160.000.

Seguindo o padrão, o Stonic de entrada será a versão LX, sucedida pela intermediária EX e topo de linha SX. Também está em homologação a versão esportivada GT-Line, marcada por para-choques diferenciados, pintura bicolor e spoilers.

Esportivado GT-Line mantêm a mecânica mas ganhou quase um facelift sob medida
Esportivado GT-Line mantêm a mecânica mas ganhou quase um facelift sob medida Divulgação/Kia

Entre itens opcionais e de série, o Kia Stonic oferece iluminação em led (incluindo faróis full-led), vetorização do torque e detecção de fadiga do motorista. Graças a câmeras e sensores, o carro ainda traz sistema de frenagem emergencial automática, controle de cruzeiro adaptativo e assistente de permanência em faixa.

Procurada por QUATRO RODAS, a montadora confirmou que está homologando seu SUV compacto no Brasil, com certo atraso dadas as diferentes crises socioeconômicas. Ainda que o Stonic possa estar apto à venda em questão de semanas, a Kia ressaltou não possuir data de lançamento do carro.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa Quatro Rodas Abril

Continua após a publicidade
Publicidade