Perfil: ele ganha a vida fazendo minicarros de até R$ 12.000

Especializado em construir clássicos em versão reduzida, mecânico paulistano já vendeu mais de 2.000 modelos

O jipe militar foi inspirado no Toyota Bandeirante e custa R$ 7.000 O jipe militar foi inspirado no Toyota Bandeirante e custa R$ 7.000

O jipe militar foi inspirado no Toyota Bandeirante e custa R$ 7.000 (Jonas Tucci/Quatro Rodas)

A paixão por automóveis do paulistano David Padrão, 37 anos, começou na infância. Mais precisamente por carros de pedal, como eram conhecidos na década de 80.

“Quando criança, tive uma imitação de jipe Toyota Bandeirante e de Porsche”, conta Padrão. Na mesma época, ele adorava visitar a oficina de um amigo do pai, onde começou a aprender o ofício.

Até que, aos 21 anos, uniu as duas paixões: inaugurou sua primeira oficina especializada em minicarros, principalmente aqueles com motor a combustão. “Após um tempo só consertando e restaurando, resolvi me dedicar à construção dos minicarros do zero.”

O minicaminhão Scania com motor de 400 cm³ se destaca no acervo de Padrão O minicaminhão Scania com motor de 400 cm³ se destaca no acervo de Padrão

O minicaminhão Scania com motor de 400 cm³ se destaca no acervo de Padrão (Reprodução/Internet)

Ele começou a produzir em fibra de vidro réplicas fiéis de antigos, sempre na escala 2:3. “Fazia também minibugues e outros modelos mais simples, mas o que me encantava eram os clássicos em miniatura”, diz ele, que já vendeu 2.000 unidades, que vão de R$ 3.500 a R$ 12.000.

Um dos seus projetos preferidos é uma versão reduzida de um Ford 1931 hot rod, com mecânica completa. É equipado com motor 400 cm³, câmbio CVT, tração nas rodas traseiras e sistema hidráulico de freios a disco. “Ele chega a 70 km/h. E ainda tem bancos de couro e pintura que usa a mesma tinta utilizada pela Porsche.”

O Ford 1931 Hot Rod chega até a 70 km/h O Ford 1931 Hot Rod chega até a 70 km/h

O Ford 1931 Hot Rod chega até a 70 km/h (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Além do Fordinho, há outras duas obras que moram no seu coração. “A Kombi é inspirada no modelo 1961. Até comprei um carro em tamanho real para montar a versão reduzida. Acabou virando um presente para duas meninas – às vezes até o pai usa, para vender açaí na praia. Já o jipe foi baseado em um Bandeirante e recebeu um motor de 212 cm³ de 7 cv.”

Padrão admite que a maioria dos seus clientes compra as miniaturas para uso próprio. “A desculpa é para dar ao filho ou sobrinho, mas na realidade quem brinca são os adultos.”

Uma de sua criações é um fórmula de corrida Uma de sua criações é um fórmula de corrida

Uma de sua criações é um fórmula de corrida (Reprodução/Internet)

No entanto, ele entende a razão: “A sensação de dirigir um deles é viciante. Como não tem teto, você sente como se estivesse em uma moto e entra completamente na frequência do motor. É emocionante”.

Bagunça Organizada

Sua oficina foi instalada na garagem de sua casa, num bairro nobre de São Paulo. Porém, dos 600 m2 de área construída, metade é ocupada caoticamente por oficina e estoque.

São carcaças de fibra de vidro, chassis, carros não terminados, quadriciclos. Além de garagem e quintal, David ainda usa todo o andar de cima do sobrado para armazenar peças – há carrocerias até no telhado. Ele gosta de dizer que é uma “bagunça organizada” e que sabe encontrar tudo quando precisa.

Em sua garagem de 600 m² tem de tudo: carcaças de fibra de vidro, miniaturas, chassis e quadriciclos Em sua garagem de 600 m² tem de tudo: carcaças de fibra de vidro, miniaturas, chassis e quadriciclos

Em sua garagem de 600 m² tem de tudo: carcaças de fibra de vidro, miniaturas, chassis e quadriciclos (Jonas Tucci/Quatro Rodas)

Olhando com calma, é possível ver que há carros de verdade no meio de tudo isso, alguns que são joias automotivas, todos ainda sem restauro.

Entre eles, há Mercedes 190 1993, Porsche 911, BMW 2800 1970, Volvo 460 1991 e até um nacionalíssimo Miura 1979. “Mas os clássicos alemães é que são minha preferência.”

Ele confessa que não tem tempo de restaurar sua coleção e acaba se concentrando nas miniaturas. Essas, sim, sua enorme paixão.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. qual o site dele ?