Clique e assine por apenas 8,90/mês

Novo Ford Ka 2019 tem câmbio automático e esbarra nos R$ 70.000

Reestilização no compacto inclui motor 1.5 de três cilindros e mais equipamentos para competir em andares superiores

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 30 jul 2018, 15h44 - Publicado em 24 jul 2018, 10h40
Reestilização leva visual do Ka Freestyle à toda a linha Ford/Divulgação

Ka que vende é Ka 1.0. Mas a Ford quer mudar essa história.

Ou, no mínimo, equilibrar a balança. Em 2017, a montadora americana vendeu no Brasil 122.543 unidades do Ka.

No ano anterior (2016), antecipando o bom desempenho, QUATRO RODAS incluiu o modelo em nossa frota de Longa Duração. O compacto rodou 60.000 km e encarou o desmonte.

Agora com motor 1.5 de três cilindros, Ka gera até 136 cv Ford/Divulgação

Destes, 92.860 eram equipados com motor 1.0. Agora, com a linha 2019, a marca vai investir para convencer o público de que o Ka pode, sim, encarar a concorrência com motor acima de 1.0.

A estratégia já rendeu boas novidades. Para melhorar a dirigibilidade e também a segurança, a Ford aplicou reforços estruturais e aço de alta resistência – mas ainda não foi desta vez que ganhou barras de proteção lateral. Mexeu também na mecânica.

Ka passa a contar com motor 1.5 de três cilindros e câmbio automático Ford/Divulgação

Sai de cena o antigo motor 1.5 Sigma de quatro cilindros. Entra um muito mais moderno, também 1.5, mas com três cilindros.

Continua após a publicidade

A potência saltou de 110/105 cv para atuais 136/128 cv. Mas a principal novidade e também a maior arma que a Ford tem para elevação do prestígio do Ka no mercado é o câmbio automático.

Transmissão manual teve melhorias e a caixa está 3 kg mais leve (pesa 30 kg) Ford

Pela primeira vez, essa transmissão (6F15) é oferecida no modelo. Trata-se de uma caixa convencional de seis marchas, com conversor de torque. Eis a boa notícia: a marca desembarcou da ideia de aplicar o problemático sistema Powershift, que era baseado num conjunto com embreagem automatizada.

Pela primeira vez o Ford Ka passa a contar com transmissão automática Christian Castanho/Quatro Rodas

E isso não é à toa. A medida vai ao encontro do plano da Ford de elevar o prestígio do Ka junto ao consumidor. Em outras palavras, as fichas que a marca apostava nas versões de entrada do Fiesta agora vão bancar os Ka automáticos.

Em nosso test-drive, o modelo mostrou bastante desenvoltura: acelera bem e, dentro do que se espera de um automático, não vacila nas retomadas.

Ford/Divulgação

Se o motorista preferir trocar as marchas (no modo sequencial) por conta própria, terá que se contentar com a tecla +/- na lateral da alavanca da transmissão.

Diante das borboletas atrás do volante ou mesmo das alavancas que se deslocam lateralmente para permitir mudanças manuais das marchas, esse sistema da Ford é pouco prático, exigindo um bom tempo de adaptação.

Continua após a publicidade
Trocas de marcha podem ser feitas manualmente por meio de teclas Christian Castanho/Quatro Rodas

O visual também recebeu um carinho, nada profundo. Apenas retoques nos para-choques e grade foram levemente redesenhados na tentativa de manter o frescor.

Mas não pense que a marca vai desistir do Ka 1.0. Pelo contrário. Apesar de assumidamente concentrar seus esforços no 1.5, a versão de entrada – verdadeiro ganha-pão da Ford no Brasil atualmente – segue bem-cuidada.

Os Ka 1.0 2019 também receberam reforços estruturais, mas seguem com o mesmo motor 1.0 três-cilindros.

Mais sofisticado, o Ka pretende encarar segmentos maiores Ford/Divulgação

Não foi dessa vez que passou a contar com câmbio automático (nem há demanda para isso no Brasil), mas sua transmissão manual também é nova.

A nova caixa MX65, assim como a antiga, tem cinco marchas, mas de acordo com a Ford, é cerca de 3 quilos mais leve e conta com dupla sincronização nas primeira, segunda e terceira marchas.

No test-drive promovido pela Ford avaliamos todas as combinações de carroceria (hatch e sedã), motor (1.0 e 1.5) e câmbio possíveis (manual e automático).

Continua após a publicidade

Os sedãs foram mais convincentes, com surpreendente equilíbrio no contorno de curvas de raio longo.

O novo catálogo do Ka tem um número exagerado de versões: 18, entre hatch e sedã, 1.0 e 1.5 e manual e automático. O preço também é elástico, indo dos R$ 45.490 do hatch S 1.0 manual aos R$ 70.990 do sedã Titanium 1.5 automático.

A análise da tabela completa revela que a carroceria sedã custa R$ 3.500 a mais que a hatch – exceto na versão Titanium, na qual o degrau é de apenas R$ 2.000. A comparação entre os motores indica que o 1.5 é R$ 6.000 mais caro que o 1.0.

Já no câmbio, a variação de preço é de R$ 4.500. Quanto ao conteúdo, dá para dizer que o Ka segue completinho.

Ar-condicionado, direção elétrica, travas e vidros (dianteiros) elétricos, banco do motorista com ajuste de altura, encosto traseiro bipartido e computador de bordo são de série desde a versão S.

Continua após a publicidade

O problema é que itens de segurança como múltiplos airbags, controles de estabilidade e tração e repetidores laterais de pisca são exclusivos das versões top de linha, tanto no hatch, quanto no sedã.

Atual, bem equipado desde as versões de entrada e agora com mecânica mais eficiente, o Ka une performance e baixo consumo.

O câmbio automático, bem calibrado e de funcionamento preciso, sepulta a má reputação do problemático PowerShift. Resta saber se o público vai embarcar na onda da Ford de elevar o prestígio do Ka.

Os preços e conteúdos do Novo Ka 2019

S Hatch manual
R$ 45.490 (1.0)
Isofix, ar-condicionado, direção elétrica, travas elétricas, vidros dianteiros elétricos, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro bipartido, computador de bordo, rodas de aço com calota.

SE manual (Hatch/Sedan)
R$ 45.990 / R$ 49.490 (1.0)
R$ 51.990 / R$ 55.490  (1.5)
Todos os itens da versão anterior mais rádio My Connection, suporte para celular, maçanetas e retrovisores na cor da carroceria.
Opcional (só para 1.5): câmbio automático, R$ 4.500

SE Plus manual (Hatch/Sedan)
R$ 48.490 / R$ 51.990 (1.0)
R$ 54.490 / R$ 57.990 (1.5)
Todos os itens da versão anterior mais Sync 3 com tela de 6,5 polegadas, duas portas USB, sensor de estacionamento, vidro elétrico traseiro, faróis de neblina, rodas de aço aro 15.
Opcional (só para 1.5): câmbio automático, R$ 4.500

FreeStyle 1.5 manual Hatch 1.5
R$ 63.490
Todos os itens da versão anterior mais suspensão elevada, rack de teto, airbags laterais e de cortina, câmera de ré, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, alarme, rodas de liga leve aro 15, repetidores de pisca laterais nos retrovisores, bancos com couro e tecido.
Opcional: câmbio automático, R$ 4.500

Titanium 1.5 automático (Hatch/Sedan)
R$ 68.990 / R$ 70.990
Todos os itens da versão SE Plus mais partida sem chave, airbags laterais e de cortina, câmera de ré, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, alarme, rodas de liga leve aro 15, repetidores de pisca laterais nos retrovisores, bancos de couro.

SEL 1.5 automático (Sedan)
R$ 65.990
Todos os itens da versão SE Plus mais airbags laterais e de cortina, câmera de ré, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, alarme, rodas de liga leve aro 15, repetidores de pisca laterais nos retrovisores, bancos com revestimento parcial de couro.

Publicidade