Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercedes mostra projeto de carro elétrico com 1.000 km de autonomia

A empresa anunciou seus planos de eletrificar todo o catálogo até 2030 e o Vision EQXX, com divulgação prevista para 2022, faz parte da estratégia

Por Pedro Henrique Oliveira 23 jul 2021, 14h01
CEO da Mercedes, Ola Källenius, ao lado da família elétrica da marca com 7 modelos
A Mercedes pretende contar com um catálogo 100% elétrico em 2030 Divulgação/Mercedes-Benz

A Mercedes é mais uma fabricante que anuncia sua estratégia rumo à eletrificação total dos seus carros. A fabricante afirmou que o seu catálogo será composto apenas por veículos elétricos a partir de 2030, mesma data apontada por outras empresas.  

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90.

O processo já está em andamento e a transição começará bem antes. A Mercedes já planeja o lançamento de versões elétricas de praticamente toda a sua linha de carros a combustão. Os próximos serão os EQS e EQB, que devem se juntar aos EQA e EQC, que já estão à venda em vários mercados – entre eles o Brasil, no caso do EQC. 

Mercedes-EQ, EQS 580 4MATIC visto 3/4 de trás
Para cumprir a meta de eletrificar todo o catálogo até 2030, a empresa está desenvolvendo novas tecnologias para as baterias e aerodinâmica Divulgação/Mercedes-Benz

O CEO da Mercedes, Ola Källenius, afirmou que “o ponto de inflexão está cada vez mais perto e a marca estará pronta para mudar o catálogo para apenas elétricos no final da década”, disse. A intenção é que, até 2025, a fabricante conte com pelo menos uma opção elétrica de todos os modelos vendidos. 

Mercedes EQA
O EQA, modelo elétrico da marca alemã, já faz parte do plano de eletrificação Divulgação/Mercedes-Benz

Por falar em 2025, o ano é tratado como um ponto de virada dentro da empresa, isso porque serão lançadas três plataformas extremamente flexíveis dedicadas aos modelos elétricos. Elas incluirão a MB.EA, para veículos médios e grandes, a AMG.EA, para os carros da divisão esportiva e a Van.EA, designada para os veículos comerciais da fabricante. 

Mercedes-EQ EQB marrom visto 3/4 de trás
O EQB é outro modelo da marca que iniciou o movimento de eletrização do catálogo Divulgação/Mercedes-Benz

No caso dos compactos elétricos, a plataforma que será utilizada é a MMA. Será a última a ser lançada e sustentará tanto modelos movidos a bateria como os últimos com combustíveis fósseis. 

Continua após a publicidade

Como parte do plano estratégico da empresa, a Mercedes pretende entregar a sua produção de caminhões e ônibus para a Daimler Truck, também gerenciada por Källenius. Mesmo neste setor, existem planos para a utilização de elétricos, seja movidos a bateria ou até mesmo a hidrogênio. 

Mercedes-EQ, EQS 580 4MATIC visto 3/4 de frente
A ideia da empresa é contar com pelo menos uma versão elétrica de cada modelo até 2025 Divulgação/Mercedes-Benz

Para promover todas estas mudanças, a empresa investe em novas tecnologias para a fabricação de baterias. A Mercedes busca a utilização de diferentes materiais e processos de produção para aumentar a autonomia e o desempenho das motorizações. 

Divulgação do Mercedes Vision EQXX
O Mercedes Vision EQXX promete 1.000 quilômetros de autonomia com baterias superpotentes e aerodinâmica impecável Divulgação/Mercedes-Benz

Neste cenário, a fabricante apresentou as primeiras imagens do modelo Vision EQXX, carro-conceito que será oficializado em 2022 e promete revolucionar o que diz respeito a autonomia de baterias.

  • O objetivo da Mercedes é que o modelo tenha nada menos que 1.000 quilômetros de autonomia. Para isso, os alemães não utilizarão uma bateria gigantesca, mas trabalham para melhorar a capacidade da motorização e melhorias na aerodinâmica para diminuir o consumo energético. 

    Mercedes Vision EQXX preto visto de frente
    O modelo deve ser revelado por completo em 2022, com o avanço das motorizações elétricas e da aerodinâmica Divulgação/Mercedes-Benz

    As previsões indicam que, em velocidades normais, o Vision EQXX será capaz de fazer mais de 10 quilômetros por kWh. Se a bateria utilizada pela fabricante for próxima aos 100 kWh, a sonhada autonomia de 1.000 quilômetros será alcançada.

    Os planos de eletrificação da empresa alemã são ambiciosos e incluem a AMG, divisão esportiva da marca. Mesmo assim, os fãs dos esportivos da Mercedes podem ficar tranquilos, porque o futuro dos modelos AMG estão em boas mãos: a fabricante adquiriu a empresa britânica especialista em motores elétricos, a Yasa, para ajudar no desenvolvimento das motorizações mais poderosas.

    Mercedes-EQ EQS prata visto por trás
    O EQS é o primeiro sedã elétrico da empresa alemã e pode ter versão com chancela da AMG Divulgação/Mercedes-Benz

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Edição de julho
    A edição 747 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Quatro Rodas/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade