Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercedes-AMG E 63 S Estate agora é a perua mais rápida do mundo

Station wagon é equipada com motor V8 4.0 biturbo de até 612 cv e 86,7 mkgf de torque na versão S; modelo acelera de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos

Por Diego Dias Atualizado em 3 fev 2017, 17h24 - Publicado em 3 fev 2017, 17h07
Mercedes-AMG E 63 S na posição 3x4 de frente
Perua tem nova grade dianteira e para-lamas alargados Divulgação/Mercedes-Benz

O título de perua mais rápida do mundo (em aceleração), antes pertencente à Audi RS6 Avant, acaba de trocar de mãos. Quem assume o posto é a Mercedes-AMG E 63 S Estate, a terceira versão apresentada da perua derivada da gama Classe E. O modelo será apresentado ao público no Salão de Genebra, em março.

Mercedes-AMG E 63 S de perfil
Rodas de 20 polegadas são pintadas de preto fosco Divulgação/Mercedes-Benz

Segundo a Mercedes, a nova station vai de 0 a 100 km/h em apenas 3,5 segundos na versão E 63 S Estate e 3,6 segundos na E 63 Estate. O modelo “básico” tem velocidade máxima limitada eletronicamente de 250 km/h, enquanto que a S vai a 290 km/h, dependendo do mercado.

Como referência, a lendária Audi RS6 Avant (560 cv) acelera de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos, com a versão Performance (605 cv) cumprindo a mesma prova em 3,7 segundos.

Mercedes-AMG E 63 S motor
Motor V8 4.0 biturbo tem 612 cv e 86,7 mkgf de torque na versão S Divulgação/Mercedes-Benz

Ambas são equipadas com um motor V8 4,0 litros biturbo, com calibragens diferentes: a E 63 Estate gera 571 cv e 76,4 mkgf de torque, enquanto a E 63 S Estate, desenvolve 612 cv e 86,7 mkgf. As duas têm transmissão automatizada de 9 marchas e tração integral — com direito a modo drift na versão S. A perua tem diferencial de deslizamento limitado mecânico (eletrônico no modelo S).

Mercedes-AMG E63 S Estate
Mercedes-AMG E63 S Estate Divulgação/Mercedes-Benz

Em relação à Mercedes-AMG E 43 Estate, equipada com um V6 3.0 biturbo de 333 cv, a versão mais potente E 63 Estate tem visual um pouco mais agressivo, com para-choque dianteiro com inserções em preto brilhante, nova grade frontal e rodas de 20 polegadas pintadas de preto fosco. A traseira tem um novo extrator de ar e escapamentos com desenho mais quadrado.

Mercedes-AMG E 63 S cabine
Cabine traz acabamento de fibra de carbono Divulgação/Mercedes-Benz

A station wagon pode ser usada para ir ao supermercado ou acelerar forte num trackday, pois conta com seletor de modos de condução que alteram as respostas do motor, transmissão, suspensão, direção e ESP. São quatro níveis: Comfort, Sport, Sport Plus e Individual, ou Race — exclusivo da versão S. De série, ha suspensão pneumática com controle eletrônico e três níveis de ajustes, além de freios com discos de carbono-cerâmico como opção.

Mercedes-AMG E 63 S na posição 3x4 de traseira
Traseira tem novo extrator de ar e escapamento com novo formato Divulgação/Mercedes-Benz

No interior, há basicamente o mesmo design das versões convencionais – inclusive a enorme tela de 12,3 polegadas, mas com inserções de fibra de carbono no painel e no console, bem como os bancos com generosas abas laterais e revestimento preto de couro nappa.

Mercedes-AMG E63 S Estate
Mercedes-AMG E 63 S Estate Divulgação/Mercedes-Benz

Além de superar os números da RS 6, a aceleração de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos da Mercedes-AMG E 63 S Estate fica abaixo do tempo de esportivos puro sangue, como o Porsche Carrera GT (3,9s), SLR Mclaren (3,8s), Lamborghini Murciélago (3,8s), Audi R8 GT de primeira geração (3,6s) e até mesmo o atual Mercedes-AMG GT R (3,6 segundos).

  • Continua após a publicidade
    Publicidade