Clique e assine por apenas 6,90/mês

Hispano Suiza ensaia retorno com o Carmen, um hipercarro elétrico de luxo

Marca que nos anos de 1930 rivalizava com Mercedes e Bugatti pode ressurgir com hiperesportivo elétrico com 1.091 cv de potência

Por Paulo Campo Grande - Atualizado em 7 mar 2019, 09h36 - Publicado em 7 mar 2019, 09h00
O estilo reúne elementos clássicos e futuristas ao mesmo tempo, como as portas tipo tesoura Hispano Suiza/Divulgação

O Salão de Genebra é um espaço tradicional para lançamentos de supercarros e este ano não é diferente.

Entre as novidades apresentadas há uma que se destaca, porém: o novo Hispano Suiza Carmen, um modelo que está sendo tratado como um hipercarro de luxo.

Ou seja: um carro da categoria de Pagani Zonda/Huayra e Bugatti Veyron/Chiron, os primeiros a serem classificados como hipercarros. A diferença é que o Hispano-Suiza é 100% elétrico.

O Carmen pode acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos Hispano Suiza/Divulgação

O Carmen é um grã-turismo elétrico com 1.091 cv de potência e carroceria de fibra de carbono, capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos, de acordo com o fabricante.

Continua após a publicidade

Somente essa breve descrição é suficiente para se ter uma ideia do que se trata. Mas para entender porque esse carro chama tanto a atenção é preciso conhecer um pouco de sua História.

Nos anos de 1930, a Hispano Suiza era referência no segmento de luxo Hispano Suiza/Divulgação

A Hispano Suiza foi uma fábrica de automóveis que entre os anos de 1920 e 1930 rivalizava com Mercedes-Benz, Maybach, Bugatti e Rolls-Royce, entre outros fabricantes especializados em automóveis de altíssimo luxo.

O nome Hispano Suiza veio da nacionalidade de seus fundadores: o espanhol Damián Mateu e o suíço Marc Birkigt.

Fundada em 1904, a Hispano Suiza fabricava automóveis e motores de aviões e assim como outras empresas enfrentou sérias dificuldades no período pós-Segunda Guerra Mundial.

Continua após a publicidade
O Carmen foi inspirado no modelo H6C Dubonnet Xenia de 1938 Hispano Suiza/Divulgação

A divisão de automóveis, com sede na Espanha, foi vendida em 1946 e a de aviões, na França, hoje pertence a um grupo que tem a família Mateu como sócia.

Os herdeiros de Damián Mateu, já na quarta geração, atualmente são donos de um grupo de empresas chamado Peralada com interesses em diversas áreas mas principalmente nos ramos de gastronomia (restaurantes) e entretenimento (hotéis, casinos e campos de golf).

Apesar de migrarem para outros negócios, os Mateu nunca se esqueceram de sua vocação e por pelo menos duas vezes antes a atual tentaram relançar a marca.

A primeira foi em 2002, quando apresentaram o protótipo HS 21 GTS, um superesportivo equipado com motor BMW V8 de 600 cv. E a segunda, em 2010, com um conceito chamado apenas de Hispano Suiza, que foi desenvolvido a partir de um Audi R8 V10, com 750 cv.

Continua após a publicidade
A aerodinâmica da carroceria recebeu atenção especial dos projetistas, incluindo a parte traseira Hispano Suiza/Divulgação

Agora, o Carmen, que tem esse nome em homenagem a mãe do atual presidente da empresa, vem equipado com dois motores elétricos, um para cada roda traseira, que juntos somam 1.091 cv.

Ele foi inspirado em um antigo Hispano Suiza, chamado H6C Dubonnet Xenia, que teve apenas um protótipo mas não chegou a ser produzido comercialmente.

Publicidade