Clique e assine por apenas 8,90/mês

Ford Ka e Ka+ zeram testes de colisão do Latin NCAP

Resultados na prova de impacto lateral foram os piores da bateria de testes realizados

Por Vitor Matsubara - Atualizado em 25 out 2017, 13h37 - Publicado em 25 out 2017, 13h10
Resultado da linha Ka foi bem inferior ao teste realizado em 2015 Latin NCAP/Divulgação

O Chevrolet Onix não é mais o único modelo a zerar o teste de impacto realizado pelo Latin NCAP.

O Ford Ka e o Ka+ receberam a nota mínima (zero estrela) na proteção a adultos e três estrelas na proteção a crianças.

Este é o segundo teste realizado de acordo com os novos protocolos de avaliação lançados pelo órgão em 2016. Nos parâmetros anteriores, o Ka havia recebido quatro estrelas na proteção a adultos e três na proteção a crianças.

O relatório informa que a linha Ka foi mal avaliada no teste de impacto lateral, apresentando lesões no peito do passageiro adulto, invasão da coluna “B” no habitáculo e dificuldade na abertura das portas.

Continua após a publicidade
Porta traseira do Ka se abriu após o impacto Latin NCAP/Divulgação

A falta de dispositivos de absorção de impacto lateral na estrutura e nos painéis das portas também pesou contra o desempenho dos compactos.

Assim, o Latin NCAP afirma que, com base nos resultados dos testes, “o Ka não foi aprovado conforme a norma básica de proteção contra impactos laterais das Nações Unidas (UN95), obrigatória na Europa desde 1995”.

A proteção para crianças foi classificada como aceitável, embora a porta traseira direita tenha se aberto no teste de impacto lateral.

O Ka não oferece cintos de segurança de três pontos para todos os passageiros e a sinalização da posição dos ganchos Isofix foi considerada deficiente.

Continua após a publicidade
Pior resultado do Ka foi obtido no teste de impacto lateral Latin NCAP/Quatro Rodas

A falta de um sistema para desligar o airbag do passageiro, recomendável em caso de instalação de uma cadeirinha infantil, também mereceu críticas.

Procurada pela reportagem de QUATRO RODAS, a assessoria de imprensa da Ford declarou que o Ka “cumpre integralmente com a respectiva legislação brasileira e oferece equipamentos de série que vão além das exigências locais de segurança”.

Veja abaixo os testes de impacto realizados com a linha Ka:

Nascido no Brasil, Ka ficou mais seguro na Europa

Segundo projeto global desenvolvido no Brasil (o primeiro foi o EcoSport), o Ka é vendido em alguns mercados europeus com o nome de Ka+. Antes de ser lançado no Velho Continente, a Ford realizou diversas alterações no projeto original.

Continua após a publicidade

Além do uso de materiais de melhor qualidade em sua construção, a marca alterou os ajustes de suspensão, chassi, freios e assistência de direção.

Ele também ganhou seis airbags (incluindo bolsas laterais e do tipo cortina para proteção da cabeça) e controle de estabilidade em todas as versões.

Submetido ao teste do Euro NCAP, o Ka ganhou três estrelas (de um total de cinco), sendo avaliado com um percentual de proteção de 73% para adultos e 61% para crianças.

O hatch ofereceu boa proteção para a cabeça dos ocupantes da frente no teste de colisão frontal parcial, mas permitiu danos no peito e fêmur dos dummies, recebendo a nota “marginal”.

Continua após a publicidade

A proteção do tórax do passageiro no impacto frontal total foi ainda pior, sendo avaliada como “pobre” – a nota mais baixa atribuída pelo instituto.  Já os resultados de impacto lateral e traseiro foram classificados como bons.

Publicidade