Clique e assine por apenas 5,90/mês

Flagra revela o painel do Citroën C4 Cactus nacional

SUV tem painel parecido com o do C3 Aircross europeu e chega às lojas até outubro

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 20 jul 2018, 19h03 - Publicado em 20 jul 2018, 19h00
Aparentemente, a faixa central do painel tem toque macio Anônimo/Quatro Rodas

O Citroën C4 Cactus já foi flagrado de todas as formas. Básico, completo e até já dirigimos. O que faltava apenas mostrar o interior da versão brasileira.

Não falta mais. É exatamente isso o que revela foto feita por leitor de QUATRO RODAS que preferiu não se identificar.

O que se vê é um painel bem diferente do usado pelo C4 Cactus europeu, que é praticamente igual por fora. Na verdade, é muito parecido com o painel da nova geração do C3 Aircross.

Painel do C3 Aircross é muito parecido com o do C4 Cactus Divulgação/Citroën

Foi uma forma de fugir de algumas idiossincrasias do Cactus europeu, como o airbag do passageiro instalado no teto para dar lugar a um porta-trecos e o banco dianteiro inteiriço nas versões com câmbio automatizado, que é operado por botões.

Seletor do controle de tração parece ser o mesmo do Peugeot 2008 Anônimo

Para o C4 Cactus nacional é uma ótima notícia. Até a faixa superior emborrachada parece ter sido replicada aqui, junto com o botão de partida e o seletor que muda o do controle de tração de acordo com a necessidade – como o sistema Grip Control do Peugeot 2008 THP. 

O volante, igual ao do C3 Aircross, é inédito no Brasil. Mas o quadro de instrumentos de LCD e a tela sensível ao toque, que concentra funções multimídia e o controle do ar-condicionado, vieram do quase homônimo C4 Lounge.

Quadro de instrumentos de LCD é o mesmo do C4 Lounge Anônimo/Quatro Rodas

O seletor da alavanca do câmbio automático de seis marchas também é diferente. Para saber sua posição, deve-se olhar para os leds posicionados entre os botões Eco e Sport, que deixam a transmissão mais mansa ou mais responsiva.

Continua após a publicidade
Para saber a posição da alavanca deve-se olhar para os leds imediatamente abaixo Anônimo/Quatro Rodas

Por fim, o painel da porta com relevos na parte superior segue os modelos mais recentes da Citroën, como o C5 Aircross. Pelos equipamentos, como o retrovisor interno fotocrômico, e pelos bancos de couro, esta foto possivelmente é da configuração Shine, a mais completa do C4 Cactus.

Primazias

O C4 Cactus é o primeiro SUV compacto da Citroën vendido no Brasil. Ao mesmo tempo, é o primeiro carro da PSA baseado na plataforma PF1 (de veículos compactos) que combina o motor 1.6 THP com o câmbio automático de seis marchas.

Versão topo de linha, Shine, já havia sido flagrada sem camuflagem reprodução/Internet

Esta combinação em modelos como o C3, o 208 e o 2008 exigiria mudanças no projeto, que possivelmente foram feitas para o C4 Cactus – que, por sinal, será fabricado em Porto Real (RJ) junto dos outros três.

Versões mais acessíveis terão o motor 1.6 16V aspirado flex com até 122 cv e 16,4 mkgf combinado com câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis. 

Gabriel Aguiar
Versão básica, Live, tem rodas de aço com calotas Gabriel Aguiar/Quatro Rodas

A configuração mais básica, Live, terá rodas de aço, calotas com acabamento cinza, rack de teto simplificado, maçanetas e capa dos espelhos sem pintura e também fica devendo os faróis de neblina no para-choque.

Na unidade flagrada, não havia sensores de estacionamento ou câmera de ré Gabriel Aguiar/Quatro Rodas

Segundo o Inmetro, essa configuração com câmbio manual de cinco marchas tem nota C de eficiência energética, com médias de 11 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada (ambas com gasolina).

Com lançamento previsto para acontecer entre setembro e outubro, o Citroën C4 Cactus deverá ocupar a faixa entre os R$ 75 mil e R$ 90 mil. O Aircross custa R$ 75.700 em sua versão mais cara com câmbio automático.

Porta-malas terá capacidade semelhante a de um hatch médio reprodução/Internet
Continua após a publicidade
Publicidade