EcoSport 2.0 automático

Nova geração ganha câmbio de dupla embreagem

lancamentos lancamentos

lancamentos (/)

A família da nova geração do EcoSport está crescendo rápido. A novidade mais recente é o câmbio automatizado com dupla embreagem e seis velocidades, disponível nas versões SE (63390 reais) e Titanium (70 890 reais).

Diferente do sistema banhado a oleo aplicado em superesportivos, a transmissão PowerShift da Ford é do tipo caixa seca, o que explica o ruído de trepidação típico de disco de embreagem ao trafegar com o Eco sobre paralelepípedo. Ainda assim, traz enorme vantagem diante do conjunto automatizado com embreagem simples, como o que o Chevrolet Agile acaba de receber.

Para realizar passagens de marcha rapidamente, o PowerShift engata a marcha superior simultaneamente ao desengate da que estava em uso. “É por isso que não se tem o incômodo efeito gangorra típico dos automatizados monoembreagem”, diz Fabio Okano, gerente de engenharia da Ford. Numa tocada esportiva, as trocas podem ser realizadas em 235 milésimos de segundo tanto no modo automático como no sequencial, por meio de um botão na lateral da alavanca seletora do câmbio de seis marchas.

O PowerShift mostrou ser o câmbio correto para o Eco 2.0 – cuja versão FreeStyle com câmbio manual foi avaliada em setembro. Confrontando os números de ambos, dá para notar um empate técnico na prova de aceleração, mas ampla vantagem do segundo nas provas de consumo urbano (7,9 ante 6,7 km/l) e rodoviário (10,4 e 8,8 km/l). Em tempo: o FreeStyle 1.6 manual consumiu 8,6 km/l de etanol na cidade e 10,4 km/l na estrada. Infelizmente, a combinação ideal entre mecânica (Duratec 2.0 e PowerShift) e versão de acabamento (FreeStyle) não será oferecida. Mas a própria gerente de marketing da Ford, Adriana Carradori, reconhece: “Se o consumidor indicar que precisa mesmo de um EcoSport FreeStyle 2.0 Powershift, a versão pode nascer já em 2013”.

637_eco_01.jpg 637_eco_01.jpg

637_eco_01.jpg (/)

Apenas a versão Titanium tem painel bicolor. Câmbio PowerShift: seis marchas e trocas manuais por meio de botão na alavanca. Novo câmbio só está disponível para o motor 2.0.

VEREDICTO

Rápido e versatile, o câmbio PowerShift fez com que o motor 2.0 Duratec voltasse a ser encarado como uma boa opção.

FICHA TÉCNICA
Motor dianteiro, transv., 4 cilindros, 16V
Cilindrada 1 999 cm3
Potência 147/142 cv (E/G) a 6 250 rpm
Torque 19,7/19 (E/G) mkgf a 4 250 rpm
Câmbio automatizado, sequencial, dupla embreagem, 6 marchas, tração dianteira
Dimensões comprimento, 424 cm; largura, 177 cm; altura, 170 cm; entre-eixos, 252 cm
Peso 1 316 kg
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s