Clique e assine por apenas 8,90/mês

Com Duster Oroch e Sandero R.S, Renault espera crescer

Dupla de modelos inéditos será feita no Brasil

Por Vitor Matsubara, de Buenos Aires - Atualizado em 9 nov 2016, 14h32 - Publicado em 18 jun 2015, 16h21
buenos-aires-2015

A Renault é a responsável por trazer duas maiores novidades ao Salão de Buenos Aires. Mais do que interessar aos argentinos, Duster Oroch e Sandero R.S chamam atenção dos brasileiros, já que ambos serão fabricados no país. A partir disso, fica fácil entender o otimismo da marca, estampado no rosto dos executivos brasileiros, como Bruno Hohmann, diretor de marketing da Renault.

“Temos dois produtos altamente competitivos que tem tudo para fazer sucesso no Brasil”, declarou.

>> Confira nossa galeria da Duster Oroch!

“A Duster Oroch é uma picape completamente diferente do que temos no mercado hoje. Ela será chega nos próximos meses, inicialmente nas motorizações 1.6 com câmbio manual de cinco marchas e 2.0 com caixa mecânica de seis marchas, embora a opção de transmissão automatica esteja nos planos”, declarou Hohmann.

Continua após a publicidade

Com cabine dupla e espaço para até cinco pessoas, a nova picape teve sua configuração definida antes mesmo da onda que veio com as picapes leves.

“Fizemos pesquisas e constatamos que muitos clientes dão mais valor a uma picape do que um SUV. Nossa opção se baseia no fato de a picape ser derivada de um SUV, combinada com a necessidade do cliente, que quando a utiliza para o lazer gosta de compartilhar estes momentos com a familia e os amigos. Acreditamos que muita gente vai procurá-la para o lazer, mas quem quiser utilizá-la para o trabalho terá um veículo robusto e apto para o serviço”, disse, referindo-se à suspensão traseira independente reforçada para levar até 650 kg de carga.

renault-sandero-rs-2.jpeg

Já o Sandero R.S, primeiro veículo com a grife R.S feito fora da Europa, foi desenvolvido em conjunto com os engenheiros da Renault Sport, e passou por várias exigências até o sinal verde da matriz.

“Não colocamos apenas um motor mais potente no Sandero, ele não é apenas uma versão com aparência esportiva. Embora ele tenha o motor 2.0 do Duster, várias mudanças foram feitas. A potência subiu para 150 cv, os freios a tambor na traseira foram trocados por disco nas quatro rodas com diâmetro 30 mm maior e a parte da admissão foi retrabalhada. A pressão do combustível inhetado pelos bicos injetores é de 20 a 30% maior e a velocidade dos gases é bem maior. A suspensão foi rebaixada em 8 milímetros e as rodas são de 17 polegadas”, revelou Hohmann.

Continua após a publicidade

>> Confira nossa galeria do Sandero RS!

O executivo promete posicionar o Sandero R.S de forma competitiva no mercado. “Queremos vendê-lo abaixo dos R$ 65 mil. Nesta faixa dificilmente ele terá concorrentes diretos. Assim, quem sabe não revivemos a epoca dourada dos esportivos nacionais?”.

Publicidade