Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Com dois motores turbo, VW T-Cross concorre com SUVs compactos e médios

Com preços entre R$ 84.990 e R$ 109.990, o lançamento terá modelos premium e até SUVs médios na mira

Por Henrique Rodriguez 20 fev 2019, 18h49
Divulgação/Volkswagen

Quem esperava que o preço inicial do Volkswagen T-Cross ficaria na casa dos R$ 70.000 se surpreendeu.

O primeiro SUV compacto da marca alemã custará a partir de R$ 84.990 em sua única versão manual, com motor 1.0 TSI de 128 cv. Com todos os opcionais disponíveis, a versão mais cara, com motor 1.4 TSI de 150 cv beira os R$ 130.000.

A grande variação de preços e as duas opções de motores permite que o modelo dispute clientes com os SUV compactos mais vendido e até os SUVs médios da moda.

VW T-Cross 200 TSI Manual – R$ 84.990

Embora sejam raros nas ruas, SUVs compactos com câmbio manual ainda existem. Eles têm a missão de manter um preço convidativo para atrair clientes para as concessionárias.

No caso do T-Cross, a versão de entrada até tem equipamentos importantes, como controle de estabilidade, seis airbags, sensores de estacionamento traseiros, rodas de liga leve aro 16, repetidores de seta nos retrovisores e luzes diurnas de led. Central multimídia e sensores de estacionamento dianteiro e câmera de ré são opcionais de R$ 1.720.

Versões Comfortline e Highline têm rodas aro 17 com pneus 205/55 R17 Divulgação/Volkswagen

O pacote é bom, o que coloca ele acima das versões de entrada de Hyundai Creta, Renault Captur, Citroën C4 Cactus, Peugeot 2008 e Nissan Kicks.

Briga diretamente com o Jeep Renegade Sport manual (R$ 83.990) e com o Ford EcoSport Freestyle (R$ 86.490), que têm entre-eixos menor (2,52 m do Ford e 2,57 m do Jeep, contra 2,65 m do VW).

VW T-Cross 200 TSI Automático – R$ 94.490

Em matéria de equipamentos de série, tem a mais apenas piloto automático e central multimídia. O importante mesmo é o câmbio automático de seis marchas, que abre o horizonte de concorrentes do T-Cross.

Carroceria biton e teto solar são opcionais das versões mais caras Divulgação/Volkswagen

Único 1.0 turbo do segmento, tem pela frente o Chevrolet Tracker LT com motor 1.4 turbo de 153 cv (R$ 92.590), o Honda HR-V LX 1.8 (R$ 92.500), o Hyundai Creta Pulse Plus 1.6 (R$ 92.990), o Nissan Kicks SV 1.6 (R$ 90.490), Renault Captur Intense 1.6 (R$ 93.990) e o EcoSport Freestyle automático (R$ 91.890).

São concorrentes mais baratos mas com conteúdo quase equivalente (nenhum deles têm seis airbags). Por outro lado, o Citroën C4 Cactus Shine – versão topo de linha com motor 1.6 turbo de 173 cv – tem o mesmo número de bolsas infláveis e custa R$ 500 mais caro: R$ 94.990. Acima deles está o Jeep Renegade Longitude, por R$ 96.990, que tem rodas aro 18″.

Continua após a publicidade

VW T-Cross 200 TSI Comfortline Automático – R$ 99.990

A versão intermediária do T-Cross soma ar-condicionado digital, banco do motorista com regulagem lombar, câmera de ré, monitoramento passivo de pressão dos pneus, rodas de liga leve aro 17, volante revestido em couro e borboletas para trocas sequenciais das marchas.

Quadro de instrumentos digital é opcional a partir da versão Highline Divulgação/Volkswagen

Nessa faixa de preço os concorrentes começam a se equipar mais. O recém-lançado EcoSport Titanium 1.5 (R$ 103.890) tem de série teto solar, alerta de pontos cegos, retrovisor interno eletrocrômico e bancos de couro. Para se aproximar, o T-Cross precisa recorrer a salgados pacotes de opcionais que elevam seu preço a R$ 110.690.

O Creta Prestige 2.0 tem banco do motorista ventilado e seis airbags por R$ 103.990. Com rodas aro 19 e faróis de led, o Renegade Limited 1.8 custa R$ 101.990.

A versão Comfortline ainda briga com HR-V EX 1.8 (R$ 98.990), Nissan Kicks SL 1.6 (R$ 99.990) e com o distante Chevrolet Tracker LTZ (R$ 104.290).

VW T-Cross 250 TSI Highline Automático – R$ 109.990

Com motor 1.4 TSI de 150 cv, a versão topo de linha se credencia a concorrer até mesmo com SUVs médios.

Sua lista de equipamentos contempla ainda iluminação interna da cabine em led, detector de fadiga do motorista e é a única versão com bancos revestidos em couro de série. 

Faróis full-led serão opcionais na versão Highline Divulgação/Volkswagen

Mesmo assim, paga-se à parte por painel digital, central com tela de 8 polegadas e GPS nativo, entrada USB extra no console central, teto solar elétrico panorâmico, faróis full-led, assistente de estacionamento automático e sistema de som Beats com subwoofer. Assim, a fatura sobe para R$ 124.480. 

Neste intervalo de preços estão os Jeep Compass Sport (R$ 111.990) e Longitude (R$ 124.990) com motor 2.0 flex, Chery Tiggo 7 1.5 TXS (R$ 116.990), Kia Sportage LX (R$ 109.990), Mitsubishi ASX AWD (R$ 121.990) e Hyundai ix35 GL (R$ 109.050).

  • O Honda HR-V EXL custa um pouco menos, R$ 108.500. Mas o Honda ganhará em breve nova versão Touring com motor 1.5 turbo de 173 cv para estreitar a disputa com o T-Cross mais caro.

    Pelo menos a Volkswagen distanciou o Tiguan, que chegou custando R$ 124.990 e agora parte dos R$ 127.990.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade