Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Bugatti nega SuperVeyron ou Galibier de quatro portas

Para CEO, produção do Galibier confundiria os clientes da Bugatti

Por redação Atualizado em 9 nov 2016, 13h00 - Publicado em 20 jan 2014, 10h34
fabricantes

Produzido desde 2005, o Bugatti Veyron será substituído, porém, nenhuma informação sobre seu sucessor foi revelada. A versão de produção do conceito de quatro portas Bugatti Galibier (acima), em 2009, parecia uma aposta segura para ocupar o lugar quando o estudo foi revelado, mas segundo Wolfgang Schreiber, chefe da Bugatti, esse não é o caso .

O executivo disse que a Bugatti não produzirár nem o Galibier de produção, nem o chamado “SuperVeyron” que superaria o mais poderoso Veyron, o SuperSport, de 1200 cavalos de potência . Com isso, Schreiber descartou os rumores de um Veyron mais rápido e mais potente, considerando que 432 km/h são suficientes.

“Não vamos produzir um ‘SuperVeyron’ ou um Veyron Plus, definitivamente”, disse o presidente da Bugatti ao Top Gear. “Não haverá mais potência. 1200 cv são suficientes para o capítulo do Veyron e seus derivados”, acrescentou Schreiber.

Quanto ao ultra-luxuoso fastback Galibier, Schreiber foi igualmente convincente, explicando que iria diluir a filosofia da marca. O CEO disse que um Galibier de produção iria confundir os clientes Bugatti.

“Todo mundo sabe que Bugatti é o melhor super-esportivo. É mais fácil para os proprietários atuais e outros que estão interessados, compreender se fizermos algo parecido com o Veyron. E é isso que vamos fazer. Não haverá um Bugatti de quatro portas”, explicou Schreiber.

O próximo modelo terá de “redefinir os valores de referência”, acrescentou o executivo, mas ele manteve segredo sobre o sucessor Veyron. Questionado se poderia contar com motorização híbrida, Schreiber respondeu: “Talvez. Mas é muito cedo para abrir a porta e mostrar o que planejamos.”

Continua após a publicidade

Publicidade