Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

BMW revela novo pacote de performance para o Série 4

Pacote acrescenta visual aerodinâmico mais agressivo e aumenta potência e torque

Por redação Atualizado em 9 nov 2016, 12h34 - Publicado em 20 jul 2013, 12h30
fabricantes

A BMW divulgou as primeiras fotos do pacote de acessórios M Performance M acessórios para o Série 4 Coupe, que estará disponível a partir do início de 2014. A gama inclui um pacote aerodinâmico mais agressivo, bem como atualizações de acabamento de interiores, suspensão e ajustes de potência.

Como antes, os clientes podem escolher o pacote completo ou elementos individuais – todos disponíveis por meio de revendedores oficiais da BMW como acessórios. O destaque do pacote M Performance para o Série 4 é, obviamente, o kit do corpo, que aponta para o design do próximo M4 cupê de alta performance.

Estilizado e desenvolvido pela divisão M da BMW, o kit aerodinâmico inclui um para-choques frontal inferior com divisor de fibra de carbono integrado e entradas de ar maiores, acabamentos cromados escurecidos em todo o exterior, capa dos retrovisores feita de fibra de carbono, soleira maior, tampa do capô de fibra de carbono e um novo para-choque traseiro com difusor e saídas de ar.

BMW Série 4

Acessórios interiores incluem um novo volante de três raios, bancos com um contorno mais acentuado e outras atualizações individuais que serão revelados no Salão de Frankfurt deste ano.

Deixando as atualizações estéticas um pouco de lado, o pacote BMW M Performance também inclui aumento de potência e torque em três dos quatro motores do Série 4 cupê. O 420D recebe um aumento de 16 cv e 4,01 mkgf de torque, indo a 195 cavalos e 42,62 mkgf, os ganhos do 428i são de 27 cv e 4,01 mkgf para um total de 269 cv e 39,67 mkgf, enquanto o 435i topo de linha recebe um extra de 34 cv e 5,12 mkgf de torque, ficando com uma potência total de 336 cavalos e 45,89 mkgf.

A BMW diz que os aumentos de potência e torque são alcançados por meio de modificações de software e também devido à adição de novos sistemas de exaustão, com o consumo de combustível e emissões de CO2 permanecendo inalterados.

Continua após a publicidade

Publicidade