Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Existe algum risco em usar apenas o modo elétrico em um híbrido?

Modelos modernos contam com proteções contra gasolina envelhecida, mas o consumidor deve tomar alguns cuidados

Por Rodrigo Ribeiro Atualizado em 11 Maio 2021, 11h52 - Publicado em 16 fev 2018, 20h31
Volvo XC90
XC90 híbrido: ele pode rodar sem usar a gasolina Divulgação/Volvo

Eu uso meu Volvo XC90 Híbrido só no modo elétrico. Como o motor a combustão nunca é ativado, há algum risco para a gasolina parada? O carro vai funcionar se acabar o combustível?  – Roberto Pitta, São Paulo (SP)

rigor, a gasolina comum ou a aditivada não têm um prazo de validade, mas ela envelhece e, após seis meses, começa a perder parte de suas propriedades químicas. Por isso, híbridos do tipo plug-in possuem mecanismos de proteção.

No híbrido Volvo XC90 T8, um alerta no painel avisa que o combustível no tanque está envelhecendo e pede para o motorista acionar o motor a combustão (trocando o modo de condução ou solicitando que o carro mantenha o nível de carga da bateria).

chevroletvolt-1.jpg
É possível rodar por tempo indefinido sem reabastecer o Chevrolet Volt Divulgação/Chevrolet
Continua após a publicidade

Se o condutor não fizer nada, outro aviso pedirá que o veículo seja levado à concessionária para ser inspecionado. Modelos de outras marcas podem até ligar o propulsor a gasolina automaticamente para queimar o combustível antigo.

Para evitar problemas, o ideal é consumir quase toda a gasolina do tanque a cada seis meses e abastecer com gasolina premium (caso da Podium, da Petrobras), que oferece maior durabilidade.

Mas não é recomendado rodar com o carro até acabar a gasolina sem ter uma tomada por perto.

A forma como os híbridos lidam com a pane seca varia, mas o mais comum é o veículo entrar no modo totalmente elétrico até consumir toda a carga útil da bateria.

No Toyota Prius, porém, levar o veículo a esse extremo pode fazer com que ele entre em modo de segurança. Nesse caso, só poderá ser religado após a concessionária reiniciar a ECU, mesmo depois de ter sido reabastecido.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês