Clique e assine com até 75% de desconto

Teste: Hyundai HB20S 1.0 Turbo fica mais equipado contra Onix Plus

Sedã democratiza equipamentos de segurança, como frenagem autonôma e alerta de mudança de faixa, oferecidos na topo de linha para as versões de entrada

Por Isadora Carvalho Atualizado em 20 out 2020, 19h56 - Publicado em 20 out 2020, 08h00
O contorno cromodao foi substituido pelo preto e conferiu um visual mais sóbrio para o sedã Fernando Pires/Quatro Rodas

A primeira mudança de ano/modelo dos Hyundai HB20 e HB20S serviu para fazer alguns ajustes nos modelosOs modelos ganharam a nova grade dianteira com moldura em preto brilhante, substituindo o chamativo cromado usado na linha 2020. 

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 5.90

Essa mudança deu uma suavizada. Mas vale lembrar que essa identidade visual, que marca boa parte da linha Hyundai, ganhou até prêmio internacional de design. Mas parece o visual moderno agradou mais nos Estados Unidos do que aqui.

Mas a principal novidade da linha 2021 não está no design. Se antes o Hyundai HB20 limitava muitos equipamentos às versões mais caras, agora democratizou itens de conforto e segurança. Principalmente entre aquelas equipadas com motor turbo.

Nossa avaliação foi justamente do Hyundai HB20S Evolution Pack 1.0 turbo, versão intermediária que ganhou frenagem autônoma de emergência, alerta de mudança de faixa, airbags laterais (totalizando quatro) e câmera de ré, equipamentos antes disponíveis apenas na versão topo de linha Diamond Plus. 

O porta-malas tem bom espaço com 475 litros de capacidade Fernando Pires/Quatro Rodas

Não dá pra falar do HB20S sem falar no seu maior rival, o Chevrolet Onix Plus, que ainda é campeão de vendas do segmento de sedãs compactos com 48.727 exemplares emplacados no acumulado até setembro, contra 15.763 unidades vendidas.

  • Mas se uma das grandes vantagens do Chevrolet era o fato de ser mais completo, a situação parece ter mudado radicalmente na linha 2021: o Onix Plus perdeu importantes equipamentos nas versões intermediárias.

    Alerta de mudança de faixa e frenagem autônoma de emergçencia estão entre as novidades da versão intermediária Evolution Pack Fernando Pires/Quatro Rodas

    Ao compararmos o HB20S Evolution Pack que sai por R$ 77.090 com o Onix Plus LTZ que chega por R$ 78.690 a surpresa é que o Hyundai ficou mais completo. Enquanto o Chevrolet perdeu OnStar e WiFi a bordo e o monitoramento de pressão dos pneus nessa versão, o Hyundai ganhou câmera de ré e ainda os sistemas de autônomos que são exclusivos no segmento.

    Central multímídia tem inteface intuitiva, mas conta com botões físicos com funções redundantes Fernando Pires/Quatro Rodas

    Em conectividade, se antes a vitória do Onix era certa, agora os sistemas multimídias estão bem parelhos: ambos têm central com tela de 8 polegadas e conectividade com Android Auto e Apple Car Play com fio (vale dizer que o espelhamento sem fio só está disponível na topo de linha, Premier do Onix Plus, assim como o Wi-Fi e o carregamento sem fio para smartphones).

    A boa central multimídia torna a vida a bordo bem confortável devido a sua interface intuitiva e rápida. Ágil também é a recarga de celulares nos dois conectores USB (iluminados, diga-se) localizados no console central. 

    Entradas USB no console central oferecem recarga rápida para smartphones Fernando Pires/Quatro Rodas

    Desempenho ótimo, mas subestimado pelo mercado

    O motor três cilindros 1.0 turbo parece não ter caído no gosto do brasileiro, que ainda prefere as versões do HB20S com motores 1.0 e 1.6 aspirados, que são mais baratos. Mas, ao compararmos o desempenho do modelo equipado com motor turbo com o 1.6 aspirado as diferenças são significativas.

    Em nossa pista o 1.0 turbo fez de 0 a 100 km/h em 9,6 segundos enquanto o 1.6 aspirado saiu da imobilidade a 100 km/h em 11,09 segundos. Em consumo o motor 1.0 com injeção direta de combustível e 120 cv fez médias muito boas com 13,6 km/l no ciclo urbano e 17,6 no rodoviário. Já o aspirado, que também se mostra econômico, se sai um pouco pior com 11,3 km/l na cidade e 16,5 km/l na estrada. 

    O 0 a 100 km/h do eficiente motor turbo 1.0 é feito em 9,59 segundos Fernando Pires/Quatro Rodas

    Portanto é no mínimo integrante que as vendas se concentrem em motores aspirados. E olha que a diferença entre os preços não é gritante. 

    O HB20S Vision 1.6 aut. (versão de entrada) custa R$ 71.590 e o HB20S 1.0 turbo Evolution sai por R$ 74.590 – diferença de R$ 3.000 que ainda inclui equipamentos. Nesse patamar de preço não é um valor tão significativo.

    Continua após a publicidade

    Ergonomia e conforto – para quem vai na frente

    O HB20S está bem resolvido em ergonomia, graças aos bancos dianteiros com regulagem de altura e bom apoio ao corpo, e ao volante com boa empunhadura e ajuste de altura e telescópico.

    Bancos são confortáveis, apoiam bem o corpo e têm ajuste de altura Fernando Pires/Quatro Rodas

    O nível de acabamento do coreano radicado em Piracicaba (SP) também conta pontos para A boa vida a bordo. Os materiais aplicados no painel, nas portas e bancos têm textura agradável ao toque e aspecto de boa qualidade.

    Mas, essa vida boa na dianteira não é mesma de quem vai atrás, pois ali os passageiros têm espaço restrito para as pernas. E a explicação está em ter o mesmo entre-eixos do hatch do qual deriva, 2,53 m.

    Espaço interno do sedã compacto é limitado pois possui o mesmo entre-eixos do hatch do qual deriva Fernando Pires/Quatro Rodas

    O ponto positivo é que um terceiro passageiro pode ter um conforto melhor pelo fato do túnel central não ser tão elevado, mas longas distâncias com a lotação máxima não são recomendadas. O desconforto também vem do fato de ser um carro estreito. 

    Mas o HB20S não esconde suas qualidades. A suspensão filtra bem as imperfeições de pisos irregulares e o motor, além de ser vigoroso e conseguir aceleração de zero a 100 km/h em menos de 10 segundos, tem casamento irrepreensível com o câmbio câmbio automático de seis marchas. Dá para dizer, aliás, que é um dos melhores casamentos do segmento.

    É um carro que, agora que está melhor equipado, merece vender mais. 

    Ficha técnica – Hyundai HB20S Evolution Pack

    Preço: R$ 77.090
    Motor a combustão: flex, diant., transv., 3 cil. em linha, turbo, 998 cm3; DOHC, Dual CVVT, 12V, 77 x 85,4 mm, 10,5:1, 120 cv a 6.000 rpm, 17,5 mkgf a 1.500 rpm
    Câmbio: automático, seis marchas, tração dianteira
    Suspensão: McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
    Freios: discos ventilados (diant.), tambores (tras.)
    Direção: elétrica
    Rodas e pneus: liga leve, 185/60 R15
    Dimensões: comp., 426 cm; larg. 172 cm; alt., 147 cm; entre-eixos, 253 cm; peso, 1.120 kg; tanque, 50 l; porta-malas, 475 l

    Teste

    Aceleração
    0 a 100 km/h: 9,6 s
    0 a 1.000 m: 30,74 s – 171,2 km/h
    Velocidade máxima: 191 km/h

    Retomadas
    D 40 a 80 km/h: 4,20 s
    D 60 a 100 km/h: 5,35 s
    D 80 a 120 km/h: 6,63 s

    Frenagens
    60/80/120 km/h a 0: 13,2/23,8/52,3 m

    Consumo
    Urbano: 13,6 km/l
    Rodoviário: 17,7 km/l

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade