Teste: dirigir a antiga Fiat Strada é uma viagem de volta para o passado

Primeira geração da picapinha é uma ponte entre o passado e o presente, mas com pedágio bem caro

Versão Freedom com cabine dupla preserva o motor 1.4 EVO

Versão Freedom com cabine dupla preserva o motor 1.4 EVO (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Quanto você pagaria para embarcar em uma máquina do tempo? Bem, a Fiat cobra R$ 81.490 de quem quer estacionar na garagem uma Strada Freedom Cabine Dupla.

E a central multimídia, que não permite escolher um ponto no espaço-tempo para voltar, custa mais R$3.800 junto com a câmera de ré.

A viagem aqui é para cada uma das fases da Strada desde seu lançamento, em 1998. A picapinha ganhará uma nova geração em abril, mas a versão antiga continuará viva até 2022 em configuração cabine simples.

Capota marítima e rodas de liga aro 14 são itens de série

Capota marítima e rodas de liga aro 14 são itens de série (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Nenhuma das quatro reestilizações foi capaz de substituir as palhetas dos limpadores, totalmente visíveis ao motorista na base do para-brisa, a embreagem acionada por cabo, as saídas de ar-condicionado centrais na altura do joelho e o desenho dos bancos dianteiros.

O próprio motor 1.4 EVO é uma atualização daquele 1.4 Fire estreado pela Strada Trekking em 2005.

Agora são 88 cv, em vez de 81 cv. Ele preservou a boa entrega de força em baixas rotações quando recebeu variador de fase, em 2010, mas continua com pouco fôlego em giros mais altos.

Veterano, motor 1.4 Fire EVO tem 88 cv

Veterano, motor 1.4 Fire EVO tem 88 cv (Fernando Pires/Quatro Rodas)

O câmbio manual de cinco marchas hoje tem engates melhores, mas a alavanca ainda faz um longo percurso entre cada uma das relações.

Os faróis monoparábola não enganam. São aqueles do malfadado Palio 2007 e que depois foram reaproveitados pelo Siena EL.

Eles também emprestaram o forte vinco nas portas, adotado na última mudança da picape, em 2013, e o interior – que é uma atualização daquele lançado na família Palio em 2004.

Central multimídia é opcional de R$ 3.800, mas é péssima

Central multimídia é opcional de R$ 3.800, mas é péssima (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Ser um amálgama de peças de vários Fiat não parece ser um problema. Dos 21 anos que tem de mercado, a Strada é a picape mais vendida há 19.

É que usar peças de reposição baratas e soluções já superadas, mas simples e robustas, como a suspensão traseira por eixo rígido com molas semielípticas reforçam sua vocação – e disposição – para o trabalho.

A sensação de robustez que o conjunto transmite é maior que a de muitos SUVs vendidos no Brasil. Mas não controla tão bem a inclinação da carroceria em curvas.

Portas USB iluminadas são raridade até em carros de luxo

Portas USB iluminadas são raridade até em carros de luxo (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Não à toa, empresas compraram mais de 95% das Strada vendidas em 2019. Também é um sinal de que o consumidor comum, que no passado foi atraído pela versão Adventure e pela cabine dupla, já se distanciou da Strada.

Terceira porta melhora o acesso ao banco traseiro, mas espaço ali é limitado

Terceira porta melhora o acesso ao banco traseiro, mas espaço ali é limitado (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Nem esta versão Freedom, lançada no final de 2018 para quem usa a picape para o lazer e o trabalho, resolveu. E olha que ela tem alguns luxos, como duas portas USB iluminadas e volante revestido de couro.

A janela traseira corrediça é um dos poucos luxos da Strada

A janela traseira corrediça é um dos poucos luxos da Strada (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Quem pode virar o jogo é a segunda geração da Strada, que chega às lojas em abril com frente de Mobi e opções cabine simples e dupla, esta com quatro portas. Com ela, enfim, poderemos voltar a 2020.

Estepe fica na caçamba na caçamba

Estepe fica na caçamba na caçamba (Fernando Pires/Quatro Rodas)

Veredicto

Poucos carros ficam tanto tempo sem mudanças e vendendo bem. É um mérito da Fiat Strada. Mas não perde quem esperar pela nova geração. Até porque ela dificilmente será muito mais cara.

Teste – Fiat Strada Freedom Cabine Dupla 1.4

Aceleração
0 a 100 km/h: 15,9 s
0 a 1.000 m:
37,1 s – 138,1 km/h

Retomadas (D)
3a 40 a 80 km/h: 9,2 s
4a 60 a 100 km/h: 14,5 s
5a 80 a 120 km/h: 25,3 s

Frenagens
60/80/120 km/h – 0 m: 15,4/27,1/62,4 m

Consumo
Urbano: 9,9 km/l
Rodoviário: 15 km/l

Ficha técnica – Fiat Strada Freedom Cabine Dupla 1.4

Preço: R$ 85.290
Motor: flex, diant., transv., 4 cil. em linha, 1368 cm³, 8V, 70 x 86,5 mm, 13,2:1, 88/85 cv a 5.750 rpm, 12,5/12,4 mkgf a 3.500 rpm
Câmbio: manual, 5 marchas, tração dianteira
Suspensão: McPherson (diant.), eixo rígido (tras.)
Freios: disco ventilado (diant.), tambor (tras.)
Direção: hidráulica, 2,8 voltas
Pneus: 175/70 R14
Dimensões: comprimento, 443,8 cm; largura, 166,4 cm; altura, 158,0; entre-eixos, 271,8 cm; caçamba, 680 l; cap. de carga, 650 kg; tanque, 48 l; peso, 1174 kg

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Carlos Ipiaú

    Tenho uma Strada Adventure 2018/19 com Locker.
    Uso para ir para a fazenda , onde as condições da estrada são péssimas principalmente quando chove e o carro me atende bem, andando em condições quase extremas.
    A pergunta é:
    Existe alguma versão da nova Strada que substitua a Adventure?