Clique e assine por apenas 8,90/mês

Tracker, Strada, Nivus: 10 carros que prometem fazer barulho em 2020

Listamos os modelos que já geram expectativa e chegarão para disputar segmentos consolidados com projetos modernos e bom pacote de equipamentos

Por Guilherme Silva - Atualizado em 2 jan 2020, 08h00 - Publicado em 2 jan 2020, 07h00
Picape foi revelada em 2018, mas ainda desperta o interesse do público Henrique Rodriguez/Quatro Rodas

QUATRO RODAS acabou de publicar um dossiê com os 24 lançamentos mais aguardados no Brasil em 2020, mas separamos os dez que realmente prometem chamar a atenção do consumidor e incomodar a concorrência.

Veja abaixo os modelos que podem te convencer a adiar a compra de um carro novo: 

1 – Chevrolet Tracker

Novo SUV já foi flagrado inclusive sem camuflagem Autos Segredos/Quatro Rodas

A nova geração do Tracker será feita em São Caetano do Sul (SP) a partir da plataforma dos novos Onix e Onix Plus. Da dupla, o SUV ainda herdará o motor 1.0 turbo flex de 116 cv e o câmbio automático de seis velocidades. A caixa manual, também de seis marchas, será restrita à versão de entrada.

Previsto para estrear no primeiro trimestre de 2020, o novo Tracker terá a opção da motorização 1.2 turbo de três cilindros com potência na casa dos 150 cv (somente com transmissão automática). Com esse motor, o SUV deverá acelerar de 0 a 100 km/h em cerca de 9 segundos, considerando os 8,9 segundos que a versão chinesa de 164 cv leva para cumprir essa prova.

SUV circula em todo o estado de São Paulo em testes Roney Duarte Botelho/Quatro Rodas

Graças à nova estrutura, o Tracker ganhou alguns centímetros em relação ao modelo atual (e perdeu 120 kg) para brigar em pé de igualdade com os concorrentes no que diz respeito ao espaço interno – são 2 cm a mais de entre-eixos para chegar a 2,57 m. A capacidade do porta-malas também foi ampliada, passando de 306 litros para 390 l.

O Tracker seguirá a estratégia usada no Onix, oferecendo seis airbags e controle de estabilidade de série em todas as versões para atingir a nota máxima nos testes de impacto do Latin NCAP.

O sistema de internet 4G sem fio a bordo também fará parte do pacote, provavelmente nas versões mais caras. A tabela de preços do Tracker tomará o Volkswagen T-Cross como referência.

2 – Ford Territory

Continua após a publicidade
SUV inicialmente virá da China, a partir de 2022 modelo será produzido na Argentina Divulgação/Ford

O SUV médio chegará inicialmente da China para tentar seduzir os clientes da marca que buscam por um modelo maior que o EcoSport. A partir de 2022, o Territory será fabricado na Argentina em uma configuração mais condizente com o mercado sul-americano.

Baseado no SUV chinês Yusheng S330, o Territory virá equipado com um motor 1.5 turbo de 145 cv cuja potência poderá aumentar um pouco com a adoção da tecnologia bicombustível para rodar com etanol. A transmissão é automática tipo CVT.

Territory tem porte maior que o do Compass  Marcello Oliveira/Quatro Rodas

Se a ficha técnica não chama a atenção, por outro lado, o espaço interno e o pacote de equipamentos de série servirão de atrativo. O SUV será capaz de receber faróis de LED, controle de cruzeiro adaptativo, entre outros recursos tecnológicos de segurança. 

Os preços rondarão a faixa entre R$ 130 mil e R$ 140 mil para competir com as configurações mais caras do Jeep Compass.

3 – Volkswagen Nivus

Há luzes diurnas de led integrada ao farol, que insinua que insinua ter leds também para os fachos alto e baixo Reprodução/Volkswagen

O primeiro SUV cupê da Volkswagen no Brasil chegará no primeiro semestre como opção abaixo do T-Cross. O Nivus será feito a partir da plataforma do Polo, do qual herdará a mesma medida de entre-eixos (2,56 m) e diversos componentes.

A maior diferença visual será, de fato, o teto inclinado na parte traseira. Para chegar nesse estilo, a engenharia da marca teve de aumentar o balanço traseiro, que, consequentemente, ampliou a capacidade do porta-malas em comparação com o hatch.

Protótipos do Nivus continuam em testes de rodagem a todo vapor Danilo Dalla de Almeida/Quatro Rodas

As motorizações 1.0 turbo de 128 cv e 1.6 aspirada de 117 cv, sempre com câmbio automático de seis marchas, são as mais cotadas para o Nivus – reservando o 1.4 turbo de 150 cv para o T-Cross Highline. 

Os preços devem variar de R$ 75 mil a R$ 100 mil, dependendo da configuração.

Continua após a publicidade

4 – Peugeot 208

Flagra do novo 208 sem camuflagem na Argentina Autoblog Argentina/Internet

O primeiro carro da ofensiva do grupo PSA no Brasil será a nova geração do 208. O hatch será feito na Argentina para estrear por aqui no fim do primeiro trimestre com a missão de colocar a Peugeot em um patamar superior. 

Com visual chamativo, o novo 208 apostará no conteúdo tecnológico para se destacar no mercado. O motor 1.2 turbo de três cilindros com cerca de 130 cv de potência, combinado a uma transmissão automática de seis marchas, será a grande novidade do modelo.

Traseira traz traços bem arredondados e lanternas integradas por uma régua em preto brilhante Autoblog Argentina/Internet

As versões de entrada, entretanto, manterão o atual 1.2 tricilíndrico aspirado de 90 cv com transmissão manual de cinco marchas.

O 208 deverá custar a partir de R$ 60 mil, chegando a cerca de R$ 90 mil na configuração mais equipada.

5 – Fiat Strada

Nova Stradinha já foi flagrada, mas ainda muito camuflada Autos Segredos/Quatro Rodas

Após longos 24 anos, a Strada ganhará, enfim, uma nova geração. A picapinha mais vendida do Brasil ficará mais encorpada com a “nova” plataforma emprestada do Mobi. A estrutura sofreu tantas modificações a ponto de ampliar o espaço interno e permitir a adoção de quatro portas na variante cabine dupla.

Modelo cabine dupla terá opção de câmbio CVT no futuro Projeção Quatro Rodas/Quatro Rodas

A nova Strada chegará no primeiro trimestre equipada com o motor 1.4 Fire EVO de 85 cv nas versões de entrada, mais voltadas ao trabalho. As configurações mais caras levarão sob o capô o Firefly 1.3 de até 109 cv do Argo – com opção de câmbio automático CVT no futuro.

Versão cabine simples herdará o motor 1.4 EVO da família Fire Projeção/Quatro Rodas

A picape não deverá fugir muito da seara de preços atual, ficando posicionada entre R$ 70 mil e R$ 90 mil.

Continua após a publicidade

6 – Volkswagen Tarek

O SUV médio Tarek tem a missão de encarar o líder do segmento, Jeep Compass Divulgação/Volkswagen

Ainda apostando nos SUVs, a Volkswagen lançará o Tarek para tentar desbancar o Jeep Compass da liderança dos utilitários esportivos médios. A novidade chegará no começo de 2020 importada da Argentina, onde será feita sobre a plataforma modular MQB. 

SUV será produzido na Argentina e tem lançamento previsto para o início de 2021 Divulgação/Volkswagen

Além de ter praticamente o mesmo tamanho do rival, o Tarek chegará equipado com o motor 1.4 TSI de 150 cv, sempre combinado ao câmbio automático de seis marchas, enquanto o Jeep ainda terá de esperar mais alguns meses para estrear a opção 1.3 sobrealimentada com potência entre 150 cv e 180 cv.

Preço deve partir dos R$ 150 mil Divulgação/Volkswagen

O Tarek terá acabamento e conteúdo bem parecido com os dos irmãos T-Cross e Tiguan, podendo receber painel digital integrado à central multimídia e controle de velocidade adaptativo na versão topo de linha.

A média de preços deverá ficar na casa dos R$ 150 mil, de acordo com os equipamentos.

7 – Honda Fit

Modelo foi apresentado no Salão de Tóquio 2019 Leonardo Felix/Quatro Rodas

Um dos modelos mais elogiados pelos proprietários, o Honda Fit chegou à quarta geração com visual mais discreto. No entanto, o monovolume melhorou no que realmente importa, ganhando equipamentos e novas motorizações.

Sob o capô, o Fit terá um 1.0 turbo flex com potência estimada de 130 cv; existe a possibilidade de a versão híbrida mostrada recentemente no Japão também desembarcar por aqui. 

A apresentação oficial do novo Fit deverá ser na próxima edição do Salão do Automóvel, em novembro, para chegar às ruas no primeiro semestre de 2021.

Continua após a publicidade

Preços? Espere algo em torno de R$ 80 mil a pouco mais de R$ 90 mil.

8 – Volkswagen Tarok

Revelada no Salão de São Paulo 2018, a picape chega no primeiro semestre de 2020 Henrique Rodriguez/Quatro Rodas

Ainda na forma de conceito, a Tarok foi um dos modelos mais comentados na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo. A picape chegará no primeiro semestre para acabar com a tranquilidade da Fiat Toro no segmento abaixo das médias.

Picape tem carroceria monobloco e é baseada na plataforma MQB Henrique Rodriguez/Quatro Rodas

Também derivada da arquitetura MQB, ela será feita em São José dos Pinhais (PR) com estrutura monobloco e suspensão traseira independente multilink. Uma das novidades será a abertura da parte traseira da cabine, que terá banco traseiro com encosto rebatível, para acomodar objetos compridos que não couberem totalmente na caçamba.

A motorização será a 1.4 turbo de 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque, combinada ao câmbio automático de seis marchas e sistema de tração integral 4Motion. 

Apesar de não possuir versões a diesel (isso continuará a cargo da Amarok), a Tarok terá capacidade de carga de uma tonelada, contra apenas 650 kg da Toro flex.

9 – Nissan Versa

Os novos faróis do Versa podem ser full-led, dependendo da versão Divulgação/Nissan

O segmento de sedãs compactos ganhou concorrentes de peso nos últimos anos, como o Volkswagen Virtus, Chevrolet Onix Plus e o novo Hyundai HB20S. Em 2020 não será diferente, pois a Nissan promete incomodar a concorrência com a nova geração do Versa.

Versão que virá ao Brasil terá lanternas de led Divulgação/Nissan

Esqueça aquele carro com visual desproporcional, mas competente em espaço interno e mecânica confiável. O novato chegará no segundo semestre, importado do México, com tudo isso, além do estilo mais atraente e um bom nível de equipamentos.

Continua após a publicidade

A inspiração do novo Versa vem do Kicks, com o qual compartilha a plataforma, o motor 1.6 flex e o câmbio automático CVT.

Novo desenho tem harmonia entre os três volumes Divulgação/Nissan

O modelo antigo continuará sendo vendido por aqui como opção mais em conta, rebatizado como V-Drive – estratégia parecida com a usada pela GM no antigo Chevrolet Prisma, agora chamado de Joy Plus. 

10 – RAM 1500

RAM 1500 não exigirá CNH de caminhão Divulgação/Ram

O segmento de picapes médias terão uma concorrente de peso, literalmente. Cogitada desde o Salão do Automóvel de São Paulo de 2018, a RAM 1500 chegará em meados de 2020 para brigar com as versões mais caras de Toyota Hilux, Chevrolet S10, Ford Ranger, entre outras.

Além do fator novidade, a picape libera o comprador das burocracias (habilitação categoria C, restrição de circulação em centros urbanos e limite de velocidade menor) que os donos da grandalhona RAM 2500 têm de enfrentar.

Versões turbodiesel só serão oferecidas na segunda metade de 2020 Divulgação/Ram

Ainda assim, ela é cerca de meio metro mais comprida que uma Chevrolet S10, por exemplo. E, para puxar tudo isso, a RAM 1500 utiliza um motor 3.0 V6 turbodiesel de 264 cv e 66,3 kgfm – mais potência e torque que a Volkswagen Amarok V6.

Versões equipadas com o 6.7 V8 Hemi a gasolina, de 395 cv e 56,7 kgfm, também são cogitadas.

Publicidade