Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Tentativa e erro

Por Redação 20 out 2014, 09h00

Por Péricles Malheiros

42 318 km

Já tratamos do assunto aqui no Longa Duração – e voltaremos a ele sempre que necessário, como agora. A divulgação dos preços de revisões é uma das grandes conquistas do consumidor, mas mesmo assim algumas marcas ainda relutam em dar ao tema a atenção que ele merece.

A Volkswagen divulga em seu site apenas o preço das peças e o tempo necessário para a  manutenção, recomendando ao consumidor que consulte o valor da mão de obra diretamente com a concessionária. O motivo dessa prática, segundo Ricardo Casagrande, gerente de pós-vendas da VW, “são os diferentes níveis de custos existentes nas diversas regiões do Brasil”. A maioria das marcas, porém, é capaz de resolver esse problema. Entre aquelas com representantes na atual frota de Longa Duração, Citroën, Peugeot e Toyota informam em seus sites o preço cheio (peças e mão de obra) de cada revisão e a Mercedes-Benz prometia fazer o mesmo até o fim de agosto – essa posição, aliás, foi o tema abordado no mês anterior.

A política da Volkswagen gera incômodos e gastos para o consumidor. Ao chegar aos 40 000 km, o Golf de Longa Duração estava pronto para a quarta revisão. Deixamos, então, o carro na Caraigá e pedimos um orçamento. Para nosso espanto, recebemos um de R$ 903. No site da Volkswagen, constava: R$ 224 das peças e 36 minutos de mão de obra. Contatamos a Caraigá, que propôs o valor de R$ 236 para peças e R$ 213 por 36 minutos de mão de obra – o equivalente a R$ 355 pela hora, quase 137% acima da média, de R$ 150.

Pedimos ainda ao consultor da Caraigá a realização dos serviços de alinhamento de suspensão e balanceamento e rodízio de rodas (R$ 140) e a verificação de um rangido na suspensão dianteira. A autorizada nos alertou sobre a necessidade de substituição das pastilhas dianteiras. Antes de autorizar o serviço, retiramos o carro e o levamos até nosso consultor técnico Fabio Fukuda, que confirmou a necessidade de troca. “Ponto para a Caraigá, pois as pastilhas, de fato, não durariam até a próxima revisão”, disse Fukuda.

Continua após a publicidade

No fim das contas, desembolsamos salgados R$ 1 416 na parada dos 40 000 km do Golf: R$ 449 pela revisão, R$ 140 pelo alinhamento, balanceamento e rodízio e R$ 827 pelas pastilhas de freio dianteiras.

Consumo

No mês: 11,9 km/l com 24,4% de rodagem na cidade
Desde dez/13: 10,9 km/l com 24,6% de rodagem na cidade
Combustível: gasolina

Custos no mês

Combustível: R$ 1018
Revisão: R$ 449
Alinhamento: R$ 140
Pastilhas de freios
dianteiras: R$ 827

Principais ocorrências

27 125 km Ruído na suspensão dianteira
30 805 km Odor de mofo na cabine
38 235 km Ruído na suspensão dianteira

Continua após a publicidade

Publicidade