Clique e assine por apenas 8,90/mês

Renault Oroch 1.6 SCe: uma alternativa às picapes compactas

Novo motor 1.6 deixa a Oroch mais rápida mas menos econômica

Por Vitor Matsubara - Atualizado em 12 jan 2018, 17h56 - Publicado em 16 jun 2017, 17h45
Apesar das novidades mecânicas, não há alterações visuais
Apesar das novidades mecânicas, não há alterações visuais divulgação/Renault

Ofuscada pelo sucesso da Fiat Toro, a Renault Duster Oroch na verdade foi a pioneira no segmento de picapes intermediárias ao ser lançada, em setembro de 2015 – alguns meses antes do modelo da FCA.

Mesmo com o ineditismo e um patamar de preços abaixo da concorrente, porém, a Oroch não foi tão bem quanto a Renault esperava: apenas 9.315 unidades foram emplacadas durante 2016, um resultado modesto perto dos 23.252 exemplares vendidos pela Fiat.

Preocupada, a Renault se mexeu para recuperar o tempo perdido: disponibilizou a caixa automática de quatro marchas em setembro de 2016 na versão 2.0, além de aprimoramentos no motor (focados na economia) e novos equipamentos (como a direção eletro-hidráulica).

Barras no teto e santantônio são itens de série
Barras no teto e santantônio são itens de série divulgação/Renault

Nas versões mais simples, a novidade mais recente é o novo motor 1.6 SCe, disponível por enquanto apenas com câmbio manual de cinco marchas – um CVT deve ser disponibilizado ainda em 2017. Em relação ao anterior, ele traz bloco, cabeçote, cárter e pré-cárter de alumínio, reduzindo seu peso em 30 quilos.

Continua após a publicidade

Com 16 válvulas, possui duplo comando variável na admissão, comando por corrente metálica no lugar da correia, injetores posicionados no cabeçote, pistões e anéis revestidos com material de baixo atrito, coletor de escape integrado ao cabeçote e o sistema chamado de ESM (Energy Smart Management), com um alternador que recupera a energia cinética do motor e a envia para a bateria quando o acelerador não está pressionado.

Motor 1.6 16V SCe tem mais potência e torque
Motor 1.6 16V SCe tem mais potência e torque divulgação/Renault

O novo motor fez bem ao desempenho da picape. A Oroch ficou mais suave de dirigir, sem as respostas ásperas e a falta de fôlego em baixas rotações do antigo motor 1.6. O ganho de potência foi de até 10 cv com etanol (120 cv contra 110 cv) e o torque máximo agora é de 16,2 mkgf a 4.000 rpm – frente aos 15,1 mkgf a 3.750 rpm.

Os resultados na pista de testes surpreenderam: a Oroch SCe ficou bem mais rápida na aceleração de 0 a 100 km/h (12,4 segundos contra 15,3 segundos). Nas retomadas, porém, houve uma curiosa variação. Enquanto nas medições de 40 a 80 km/h (em 3ª marcha) e de 60 a 100 km/h (em 4ª) foram detectadas melhorias, na prova de 80 a 120 km/h (em 5ª) a nova motorização ficou quase dois segundos para trás.

Aceleração de 0 a 100 km/h caiu de 15,3 para 12,4 s
Aceleração de 0 a 100 km/h caiu de 15,3 para 12,4 s divulgação/Renault

Os números de consumo também pioraram: a Oroch 1.6 SCe registrou 9,7 km/l na cidade e 11,9 km/l na estrada, enquanto a antiga picape fez 10,2 km/l e 14,2 km/l, respectivamente, no teste feito na época de seu lançamento, em novembro de 2015.

Continua após a publicidade

Não há nenhuma novidade no visual da picape. Apenas a existência da caçamba diferencia a Oroch de seu irmão Duster, até porque várias peças são compartilhadas entre eles.

O interior é o mesmo, inclusive na abundância de plásticos duros e no acabamento apenas regular. A péssima posição da regulagem dos espelhos retrovisores (abaixo da alavanca do freio de estacionamento) também é uma herança infeliz do SUV.

Interior é simples, mas versão Dynamique já traz central com GPS e piloto automático
Interior é simples, mas versão Dynamique já traz central com GPS e piloto automático divulgação/Renault

Em contrapartida, uma das maiores virtudes do Duster é maximizada na Oroch: o espaço interno, ampliado ainda mais graças aos 15,5 cm extras no entre-eixos da picape.

O banco traseiro não é elevado, como na maioria das picapes com cabine dupla, e até pessoas de alta estatura viajam ali com espaço suficiente para as pernas e cabeça, algo raro especialmente nos modelos compactos, como Fiat Strada e VW Saveiro.

Continua após a publicidade
Com entre-eixos maior, espaço no banco traseiro é melhor que o do Duster
Com entre-eixos maior, espaço no banco traseiro é melhor que o do Duster divulgação/Renault

A caçamba tem volume apenas razoável (683 litros, só um pouco maior que os 680 litros da Strada cabine dupla), mas leva até 650 quilos (mesma capacidade das versões a gasolina da Toro), e ainda pode ser equipada com um extensor de comprimento.

O comportamento da Oroch ao volante também é um pouco melhor que o do Duster, graças à suspensão traseira multilink e ao chassi reforçado nas colunas e travessas.

Apesar da simplicidade do acabamento, a versão Dynamique (R$ 78.050) é bem equipada, incluindo itens de série como ar-condicionado (analógico), direção eletro-hidráulica, sensor de estacionamento traseiro, central multimídia Media NAV com GPS, piloto automático, rodas de liga leve de 16 polegadas, santantonio, barras longitudinais no teto e protetor de caçamba.

Os poucos opcionais são a pintura metálica (R$ 1.600), o revestimento parcial de couro nos bancos (R$ 1.700) e o chamado Pack Outsider (R$ 3.490), que inclui o quebra-mato com faróis auxiliares, para-lamas alargados, grade no vidro traseiro e capota marítima.

Continua após a publicidade
Quebra-mato com faróis auxiliares é opcional
Quebra-mato com faróis auxiliares e para-lamas com apliques plásticos são opcionais divulgação/Renault

Com o revestimento parcial de couro e o Pack Outsider, o preço da Dynamique 1.6 SCe vai de R$ 78.050 para R$ 84.840, um valor ainda bem abaixo da Toro mais simples – a Freedom 1.8 flex AT (R$ 91.990) – o que mostra que o público-alvo das duas é diferente: enquanto a Fiat foca nos clientes tradicionais de picapes médias e SUVs, a Renault oferece uma alternativa às picapes compactas mais caras.

Assim, a Oroch Dynamique 1.6 bate de frente com Fiat Strada Adventure CD (R$ 76.690) e VW Saveiro Cross CE (R$ 75.790 com um pacote de equipamentos semelhante), sendo que a Renault ainda oferece a versão Expression (mais simples) por R$ 68.150

Se um dos critérios para a sua escolha for o espaço e o acesso ao banco traseiro, a esquecida Oroch merece uma olhada com mais atenção.

Quatro portas: vantagem sobre as picapes compactas
Quatro portas: vantagem sobre as picapes compactas divulgação/Renault

Teste de pista (com gasolina)

  • Aceleração de 0 a 100 km/h: 12,4 s
  • Aceleração de 0 a 1.000 m: 34,1 s / 152 m
  • Retomada de 40 a 80 km/h (em 3ª): 8,4 s
  • Retomada de 60 a 80 km/h (em 4ª): 13,1 s
  • Retomada de 80 a 120 km/h (em 5ª): 22,1 s
  • Consumo urbano: 9,7 km/l
  • Consumo rodoviáro: 11,9 km/l
  • RPM a 100 km/h em 5ª: 3.000 rpm
  • Ruído interno (PM/ RPM máx): 39,1 / 74,9 dBA
  • Ruído interno (120 km/h em 5ª): 70,8 dBA

Ficha Técnica – Renault Duster Oroch Dynamique 1.6 SCe MT

  • Motor: dianteiro, transversal, flex, 4 cilindros, 16V, duplo comando variável na admissão, 1.597 cm3, 78,0 mm x 83,6 mm, 120 cv / 118 cv a 5.500 rpm, 16,2 mkgf a 4.000 rpm
  • Câmbio: manual 5 marchas, tração dianteira
  • Direção: eletro-hidráulica, 10,7 m (diâmetro de giro)
  • Suspensão: McPherson (dianteira), multilink (traseira)
  • Freios: discos ventilados (dianteira), tambores (traseira)
  • Pneus e rodas: 215/65 R16, liga leve
  • Dimensões: comprimento, 469,3 cm; largura, 182,1 cm; altura, 169,5 cm; entre-eixos, 282,9 cm; caçamba, 683 l (650 kg); tanquel de combustível, 50 l; peso, 1.296 kg.
Publicidade