Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Nissan Frontier SV Attack 4X4: a receita é antiga, mas boa

Próxima de ser substituída por uma geração totalmente nova, a veterana Frontier mostra que ainda pode ser uma opção frente às modernas S10 e Hilux

Por Guilherme Fontana Atualizado em 23 nov 2016, 20h30 - Publicado em 28 jan 2016, 15h15
nissan-frontier-attack-4
Nissan Frontier

“Que ou o que exerceu durante muito tempo uma atividade, ofício, profissão”; “muito experiente”; do latim, “velho”. Assim define-se o termo “veterano” em uma rápida pesquisa na web. E a definição cabe muito bem à Nissan Frontier, veterana inquestionável do segmento das picapes médias no Brasil, cuja atual geração é datada de 2008. O modelo é produzido no Brasil desde 2002, sendo assim o primeiro Nissan fabricado na unidade de São José dos Pinhais (PR).

A definição não é exatamente ruim, mas a história está para mudar: uma geração completamente nova do modelo chega ainda em 2016. Enquanto isso não acontece, a atual Frontier sobrevive quase sem novidades visuais, com a versão de apelo agressivo Attack e nova central multimídia. Em 2015, a picape fechou o ano em 6º lugar no segmento com 5.778 unidades emplacadas, enquanto as líderes Chevrolet S10 e Toyota Hilux venderam, respectivamente, 33.330 e 32.900 exemplares.

nissan-frontier-attack-2
Nissan Frontier

Atualmente, a Frontier é vendida em cinco configurações distintas. Parte de R$ 113.990 na S 4X4 manual, R$ 109.690 na SV Attack 4×2 manual (única de ano/modelo 15/15 e com tração 4×2), R$ 129.890 na SV Attack 4×4 automática, R$ 134.990 na SV Attack 4×4 automática (que compõe esta matéria) e R$ 151.890 na topo de linha SL 4×4 automática. Além disso, por não ser exatamente um sucesso e já ter substituição agendada, não é difícil encontrar preços até 6 mil reais mais baixos nas concessionárias. Como comparação, a Chevrolet S10 parte de R$ 147.290 na versão LTZ 4×2 com motor 2.8 turbodiesel, chegando a R$ 158.850 na LTZ 4×4 2.8 turbodiesel. A Toyota Hilux, enquanto isso, vai de R$ 130.960 na STD 4×4 com motor 2.8 turbodiesel a R$ 188.120 na SRX 4×4 2.8 turbodiesel.  

De volta ao passado

O visual da Frontier é, talvez, o mais característico de uma picape entre as concorrentes. As linhas de cortes retos e volumes musculosos dão ar de robustez ao modelo, disfarçando seus quase dez anos de idade – aqui na redação, há quem prefira esse estilo mais trabalhador do que a nova Hilux, que ficou a cara do Corolla. A versão Attack investe em ainda mais artifícios visuais para isso, com rodas, racks de teto, retrovisores e maçanetas pintados em cinza, além dos faróis escurecidos. Ou seja, o modelo é voltado para quem dispensa as “perfumarias” das mais recentes S10 e Hilux, mas preserva o gosto por uma picape robusta para levar a família ao sítio. 

nissan-frontier-attack
Nissan Frontier
Continua após a publicidade

O acabamento interno e a ergonomia, porém, entregam de uma só vez toda a idade do projeto. Tudo bem, uma picape de vocação lameira precisa ter revestimentos fáceis de serem limpos, mas os plásticos duros e de baixa qualidade geram aspecto excessivamente rústico – além dos indesejáveis ruídos. O volante, o mesmo do Sentra antigo, tem ergonomia um tanto ultrapassada: o botão de volume do rádio chega a ser uma fonte de estresse no dia a dia, localizado em uma posição que obriga o motorista a tirar as mãos do volante para manuseá-lo.

A falta de itens de série também denuncia o quão veterana é a picape. O ar-condicionado é manual, os bancos poderiam ser revestidos em couro (disponível apenas na configuração mais cara, de R$ 151.890), não há regulagem de altura dos faróis, sensores de estacionamento, protetor de caçamba e, tampouco, controle de estabilidade e tração, equipamentos quase que obrigatórios em uma picape turbodiesel com possibilidade de levar mais de 1 tonelada – e que custa R$ 134.990.

nissan-frontier-attack-3
Nissan Frontier

A recente central multimídia tenta dar ar de modernidade à cabine. Com tela de 6,2 polegadas sensível ao toque, o sistema tem navegador GPS, conexão USB, Bluetooth e auxiliar, reproduz DVD e as imagens da câmera de ré. São seis alto-falantes para o som.

Boa convivência

É fato que uma picape de mais de 5,2 metros de comprimento e 1,8 metro de largura sofre no espaço urbano cada vez menor. Entretanto, a veterana Frontier sabe como tratar seus ocupantes. A picape leva, sem problemas, cinco ocupantes acomodados confortavelmente. Por falar em conforto, esta é uma das características que o modelo mais privilegia depois da robustez.

nissan-frontier-attack-5
Nissan Frontier

A fama de que as picapes pulam demais não vale para a Frontier. Claro, devido suas proporções, a picape tem balanço maior em relação à carros de passeio menores, mas se mostra com um conjunto de suspensão e amortecedores que filtram muito bem as irregularidades do solo, tanto em perímetro urbano, quanto na terra. É possível dirigir sem se sentir em um touro mecânico. O conjunto de motor e câmbio também se mostram bem acertados. O propulsor 2.5 turbodiesel entrega 190 cv de potência a 3.600 rpm e 45,8 mkgf de torque a baixos 2.000 rpm, faixa em que a picape de aproximadas duas toneladas mais precisa de força. E dá certo. Saídas e retomadas em baixas velocidades são ágeis, mas fica devendo quando o assunto é ultrapassagem em velocidades mais altas, como em rodovias. A média de consumo cravada em 8,9 km/l não decepciona. O câmbio é automático de cinco velocidades com Overdrive e a tração é 4×4 com opção de reduzida.

A nova geração

Certa para chegar este ano ao Brasil, a Frontier renovada será, inicialmente, importada. A atual versão deverá permanecer como opção de entrada. Além do visual mais moderno, são esperados motores 2.8 turbodiesel e transmissões manual de seis velocidades e automática de oito.

nissan-frontier-2017
Nissan Frontier 2017

Veredicto

O ditado de que “panela velha é que faz comida boa” cabe bem à Frontier, assim como o significado do termo “veterano”. Mesmo de soluções antigas, a picape cumpre o papel de uma picape: oferece robustez, boa capacidade off-road, conforto e força quando necessário. 

Ficha técnica – Nissan Frontier SV Attack
Motor diesel, diant., 4 cilindros
Cilindrada 2.488 cm³
Potência 190 cv a 3600 rpm
Torque 45,8 mkgf a 2000 rpm
Câmbio automático, 5 marchas, 4×4
Dimensões 523 cm (comprimento); 178 cm (altura); 185 cm (largura); 320 cm (entre-eixos)
Peso 2.066 kg
Peso/Potência 10,9 kg/cv
Peso/Torque 45,1 kg/mkgf
Caçamba 1.012 litros;1.005 kg
Tanque 80 litros
Suspensão dianteira independente, duplo A
Suspensão traseira eixo rígido
Freios discos ventilados (diant.); tambor (tras.)
Direção hidráulica; 3,8 voltas
Pneus 255/70 R16
Equipamentos ar-condicionado manual, faróis de neblina, central multimídia com navegador GPS e câmera de ré
Continua após a publicidade

Publicidade