Clique e assine por apenas 8,90/mês

Comparativo: novo Polo 1.6 x Up! TSI, briga de irmãos

Recém-chegado, o hatch premium da VW tem concorrente em casa. Menor, porém mais divertido, o Up! TSI custa o mesmo. Qual levar?

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 15 mar 2018, 13h06 - Publicado em 3 nov 2017, 17h48
O Up! é 37 cm menor, mas o Polo é mais gastão e anda menos Leo Sposito/Quatro Rodas

A Volkswagen se gaba por ter a maior gama de hatches do Brasil. São cinco: Up!, Gol, Fox, Polo e Golf dividem o espaço nas lojas, os clientes e até a faixa de preços.

Hoje, um Up! TSI parte de R$ 55.700 e o Polo 1.6, que não tem nome específico de versão, começa em R$ 56.090. Esta diferença só aumenta se você quiser os dois mais equipados, como os carros das fotos.

O Up! Pepper, série especial que substitui temporariamente a versão High, custa R$ 59.240. O Polo 1.6 mais completo custa R$ 58.760 com o Connect Pack: rodas de liga leve aro 15, computador de bordo I-System, central multimídia com Android Auto e CarPlay, volante multifuncional e controle de estabilidade combinado com assistente de partida em rampa.

O Fox também entra nessa faixa de preço. A nova versão Xtreme, com jeitão meio aventureiro e meio esportivo, custa R$ 54.990. Mas seu projeto tem 14 anos e o fim está cada vez mais próximo do hatch.

Por fora, o Polo não parece ser tão básico como é Leo Sposito/Quatro Rodas

Polo e Up!, porém, têm construção luxuosa para os padrões locais. Usam plataformas modernas (PQ12 no Up! e MQB A0 no Polo), estrutura com aços de ultra resistência e estampados a quente e soldas a laser.

Só não dá para dizer que são igualmente seguros: quando o Up! recebeu 5 estrelas no Latin NCAP, controle de estabilidade não era mandatório para nota máxima. Hoje, não receberia mais que 3 estrelas. Já o Polo, recentemente foi avaliado e recebeu 5 estrelas sob os novos requisitos.

Esse é o Up! mais legal que você pode comprar hoje. Além da tampa preta característica dos TSI, tem aerofólio e teto pintados de preto e rodas aro 15 diamantadas.

Mas quem o faz ser o tal é o motor 1.0 TSI, que combina turbocompressor, injeção direta, duplo comando variável e intercooler para render 105 cv e 16,8 mkgf a 1.500 rpm – o que basta para sair por aí cantando pneus sem querer.

Também é possível antecipar as trocas de marcha para que o motor trabalhe em giros baixos.

Série Pepper tem tampa e o aerofólio pretos Leo Sposito/Quatro Rodas

Motor 1.0 TSI no Polo, só nas versões mais caras – e com 128 cv. Mas o hatch premium se mostra bem servido com o 1.6 16V MSI.

São 117 cv e 16,5 mkgf – 3 cv e 0,3 mkgf a menos que os extintos Fox Highline, CrossFox e Golf 1.6. O câmbio é o mesmo MQ200 do Up!, manual de cinco marchas.

Parece que esse conjunto nasceu para o Polo. As marchas são bem escalonadas: não parecem encurtadas para dar uma falsa sensação de agilidade, nem alongadas em demasia. A entrega de força do motor é linear e progressiva. Não impressiona, mas está longe de desapontar.

O acabamento interno do Polo é limpes e tem revestimento de plástico Leo Sposito/Quatro Rodas

Na pista de testes, o Up! andou mais e consumiu menos que o Polo. Nas provas de 0 a 100 km/h, o Up! ficou com o tempo de 11,7 segundos, enquanto o Polo conseguiu 12,4 segundos.

Nas medições de consumo, as médias do Up! foram de 15,1 km/l na cidade e 18,8 km/l na estrada, contra 12,8 e 17,2 km/l, respectivamente, do Polo. Mais leve, o Up! também leva vantagem nas retomadas e frenagens.

Convenhamos que o Polo não está mal servido de motor. Também é bom de dirigir: sua suspensão preza pelo conforto e filtra as irregularidades do asfalto sem prejudicar o comportamento dinâmico. Melhor que o Up!, que é mais firme e não lida tão bem com buracos e relevos.

Continua após a publicidade
Interior do Up! usa brilhos e reflexos a seu favor. O volante é o mesmo do Polo, mas tem forração de couro Leo Sposito/Quatro Rodas

O problema do Polo está em justificar a compra. Não há os equipamentos vistosos das versões mais caras, como quadro de instrumentos digital, ar-condicionado com saída para o banco de trás, freios a disco nas quatro rodas (tem tambor nas rodas traseiras) e câmbio automático. Na verdade, tem o trivial. Ou quase isso.

Ar-condicionado, direção elétrica, travas e vidros elétricos, Isofix, banco do motorista com ajuste de altura e os importantes quatro airbags são de série no Polo 1.6.

Mas ajuste elétrico dos retrovisores, faróis de neblina, regulagem de altura para o volante e sensor de ré não estão disponíveis nem mesmo como opcionais. Para ter isso, só pagando R$ 8.390 a mais pela versão Comfortline TSI (R$ 67.150).

Por ser 37 cm maior, Polo acaba sendo mais espaçoso Leo Sposito/Quatro Rodas
Atrás o Polo leva realmente 5 pessoas Leo Sposito/Quatro Rodas

O interior com aspecto pobre não ajuda. Plásticos são duros e ásperos, principalmente no console central. Só as maçanetas internas pretas e a central multimídia destoam dos tons de cinza. Não é o que se espera de um hatch premium.

O caso do Up! é o oposto. A despeito da lataria exposta nas portas, o interior revela uma preocupação com texturas e apliques que não se espera de um carro desse tamanho.

Tem faixa brilhante que imita fibra de carbono no painel e mimos da versão, como iluminação ambiente, bancos de couro sintético, volante de couro, acendimento automático dos faróis e sensores de chuva e estacionamento.

Up! pode até ser mais bonito por dentro, mas peca no espaço Leo Sposito/Quatro Rodas
Na traseira, o hatch compacto não possui vidros elétricos Leo Sposito/Quatro Rodas

O Up! tem tudo o que falta no Polo, embora tenha suas dívidas. Fazem falta os vidros elétricos traseiros, o controle de estabilidade (só tem de tração) e, claro, os airbags laterais.

Vale dizer que o rádio do Up! é legal, tem tela colorida e é bastante funcional, mas não é uma central multimídia de verdade. Sua virtude é ser compatível com um aplicativo que usa smartphones para exibir o navegador GPS e informações do carro.

O Polo tenta dar o troco em espaço interno. Com 14 cm a mais no entre-eixos e 10,6 cm mais largo, é inegavelmente mais espaçoso. Leva cinco de verdade, ao contrário do Up!.

Contudo, seu porta-malas, de 300 litros, não mostra tanta vantagem frente aos 285 do Up!. Pelo contrário: o hatch menor tem uma prática prateleira móvel que divide o compartimento em dois níveis.

Porta-malas do Polo é maior com 300 litros Leo Sposito/Quatro Rodas
Com 285 litros (15 a menos que o Polo), o Up! não fica em desvantagem por conta da prática prateleira móvel Leo Sposito/Quatro Rodas

Em nossa opinião, o erro do Polo 1.6 está em não entregar o que o consumidor de hatches dessa faixa de preço quer, que são equipamentos que fazem falta no dia a dia. O câmbio automático, cada vez mais procurado, deveria estar disponível ao menos como opcional para o 1.6.

Mais pobre, o Polo só é uma escolha válida para quem pretende andar com o carro cheio e não quer partir para um sedã. O Up! é mais equipado, tem acabamento melhor e concentra em si a diversão de um esportivo e a eficiência de um híbrido. É a razão e a emoção.

Veredicto

Quase R$ 60.000 por um Up! soa exagerado (e é muito), mas ele tem quase tudo de que você precisa no dia a dia e por isso venceu o comparativo.

Esta versão do Polo não parece ter sido criada para vender. Paga-se caro por um hatch que desagrada pela falta de equipamentos obrigatórios nessa faixa de preço, como o sensor de estacionamento ou retrovisores externos elétricos.

Teste de pista (com gasolina)

Polo 1.6 Up! TSI
Aceleração de 0 a 100 km/h 12,4 s 11,7 s
Aceleração de 0 a 1.000 m 33,8 s 32,8 s
Retomada de 40 a 80 km/h (em 3ª) 7,9 s 6,5 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em 4ª) 11,7 s 9,8 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em 5ª) 18,8 s 15 s
Frenagem de 60 / 80 / 120 km/h a 0 em m 16,5/28,9/69,9 m 16,8/27,7/65,7 m
Consumo urbano e rodoviário 12,8 km/l e 17,2 km/l 15,1 km/l e 18,8 km/l
Seguro R$ 4.079 R$ 3.630
Revisões (6) R$ 3.016 R$ 3.104

Ficha técnica

Polo 1.6 Up! TSI
Motor flex, diant., transv., 4 cil, 1.598 cm3, 16V, 117/110 cv a 5.750 rpm, 16,5 mkgf a 4.000 rpm flex, diant., transv., 3 cil, 999 cm3, 12V, 105/101 cv a 5.000 rpm, 16,8 mkgf a 1.500 rpm
Câmbio manual, 5 marchas, tração dianteira manual, 5 marchas, tração dianteira
Suspensão McPherson (d) e eixo de torção (t) McPherson (d) e eixo de torção (t)
Freios discos vent. (d) e tambor (t) discos vent. (d) e tambor (t)
Direção elétrica elétrica
Rodas e pneus liga leve, 185/60 R15 liga leve, 185/60 R15
Dimensões compr., 405,7 cm; largura, 175,1 cm; altura, 146,8 cm; entre-eixos, 256,5 cm; peso, 1.083kg; peso/potência, 9,26 kg/cv; peso/torque, 65,64 kg/mkgf; tanque, 52 l; porta-malas, 300 l compr., 368,9 cm; largura, 164,5 cm; altura, 150,4 cm; entre-eixos, 242,1 cm; peso, 971 kg; peso/potência, 9,25 kg/cv; peso/torque, 57,80 kg/mkgf; tanque, 50 l; porta-malas, 285 l

 

Continua após a publicidade
Publicidade