Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Vendas do VW Polo e Fiat Argo já ameaçam Hyundai HB20

Média de vendas mensal da dupla supera o Renault Sandero e se aproxima dos números do vice-líder da categoria

Por Rodrigo Ribeiro Atualizado em 12 jan 2018, 15h07 - Publicado em 12 jan 2018, 15h06
VW Polo e Fiat Argo
reprodução/Divulgação

Limitação no fornecimento de peças, um recall de quase todas as unidades vendidas e a ausência de todas as versões logo após o lançamento prejudicaram as vendas iniciais do Volkswagen Polo e Fiat Argo.

Mas a dupla conseguiu resolver boa parte dos entraves para encerrar 2017 com números respeitáveis – a ponto de poder preocupar o Hyundai HB20.

O hatch de origem coreana feito em Piracicaba (SP) fechou o ano passado consolidado na vice-liderança do mercado, com 105.539 unidades emplacadas, segundo a Fenabrave. Bem distante dos 27.925 Argo e 9.521 Polo.

HB20 ainda vende bem, mas já começa a sentir a idade divulgação/Hyundai

Mas os novos concorrentes não tiveram um ano cheio no mercado (o Argo foi lançado em junho, e o Polo em setembro). E o desempenho da dupla em dezembro indica um crescimento que pode aproximá-los do hatch da Hyundai.

A Fiat vendeu 5.590 unidades do Argo no último mês de 2017, enquanto a Volkswagen faturou 4.898 unidades do Polo. Os números não superaram o HB20 (8.770 unidades em dezembro), mas estão mais próximos do Hyundai do que do Renault Sandero, atual terceiro colocado da categoria.

Oferecido em quatro versões diferentes, novo Polo ainda deve crescer no mercado Divulgação/Volkswagen

Considerando apenas os meses de vendas efetivas, o Polo superou o Argo com uma boa margem. Mesmo com fila de espera para a versão Highline completa, o VW vendeu, em média, 4.760 unidades por mês. A explicativa para isso está na maior agilidade da Volkswagen para acelerar a produção do hatch em São Bernardo do Campo (SP).

Continua após a publicidade

Nos primeiros meses a Fiat sofreu com a alta demanda pelo Argo Drive 1.3 GSR e ainda precisou fazer um recall de quase todas as unidades vendidas. Isso ajuda a explicar a média mensal de 3.989 unidades.

Carente de novidades

Ainda é cedo para cravar como ficará o topo da tabela dos mais vendidos, mas o cenário favorece mais os novatos do que o Hyundai HB20. O hatch está na metade final de seu ciclo de vida e não tem novidades significativas em um horizonte próximo – podendo até perder até a versão 1.0 turbo.

O Argo também não deve ganhar novas opções de motor e câmbio tão cedo, mas pesa a seu favor a agilidade da Fiat em lançar séries especiais para manter seus produtos atrativos.

Teto pintado de preto é um dos diferenciais da série Opening Edition
Após um início vacilante, Argo caiu no gosto do mercado divulgação/Fiat

O Polo é o que tem mais potencial para crescer. A Volkswagen ainda não consegue produzir a versão de entrada e topo de linha do modelo no ritmo que as concessionárias fazem encomendas, e ainda há a nova versão esportiva GTS para ganhar a atenção de novos consumidores.

A única que não precisa se preocupar no segmento é a Chevrolet. A ausência de motores novos e a reprovação no teste de impacto do Latin NCAP não impactaram em nada as vendas do Onix.

  • O hatch se faz valer de sua ótima aceitação no mercado e da oferta de versões com carrocerias distintas – estratégia repetida pelo Gol, antigo líder histórico – para dominar o topo das vendas.

    No segmento dos hatches compactos premium, o Ford Fiesta manteve um desempenho apenas regular: com 19.057 unidades emplacadas no acumulado do ano, ele já foi ultrapassado pelo Argo, mas se manteve à frente de Peugeot 208 (12.157) e Citroën C3 (9.881).

    Continua após a publicidade
    Publicidade