Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

VW Voyage sai de linha (de novo) em dezembro sem despedida ou substituto

Produção do sedã compacto em Taubaté (SP) será paralisada nos últimos dias de dezembro sem série de despedida ou substituto

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
23 nov 2022, 13h30

Não é mais segredo e não custa lembrar, mas o Volkswagen Voyage sai de linha no final de dezembro. É a segunda vez que o sedã compacto se despede (a primeira foi em 1995), mas desta vez não terá uma série limitada de despedida como o Gol (que sairá de linha o mesmo tem), nem mesmo um substituto.

Acontece que a Volkswagen planejou uma passagem de comando entre seus hatches mais baratos. Enquanto lança o Gol Last Edition, já designou Polo Track, que começa a chegar às lojas em fevereiro, como seu novo hatch de entrada. Contudo, não se mobilizou para substituir o se despedir do Voyage.

Volkswagen Voyage
(Divulgação/Volkswagen)

Na verdade, acontecerá uma substituição forçada. A atualização do Volkswagen Polo para a linha 2023 se estenderá ao Virtus no início do próximo ano. Da mesma forma que o hatch, o sedã passará por notáveis simplificações no projeto para ficar mais barato frente ao concorrentes.

Continua após a publicidade
Compartilhe essa matéria via:

Convém explicar que o Volkswagen Virtus perdeu as versões de entrada, com motor 1.6 aspirado, na virada para 2022. Desde sua opção mais em conta é o Virtus Comfortline 1.0 TSI (128 cv) de R$ 113.880. É muito mais caro que o Voyage 1.0, que parte dos R$ 89.850.

Volkswagen Voyage
(Divulgação/Volkswagen)

Desta forma, a Volkswagen terá espaço para lançar os novos Virtus TSI (agora com o 1.0 TSI de 116 cv, como o do Polo 2023) com câmbio manual de cinco marchas ou automático de seis marchas com preço inicial ao redor dos R$ 95.000. O porte do Virtus não permite uma versão com o motor 1.0 aspirado de 84 cv como o que equipa o Polo Track e o Polo MPI.

Continua após a publicidade

Vai parecer um pequeno aumento frente aos quase R$ 90.000 do Voyage, especialmente pelo Virtus ser maior, mais moderno e mais seguro (tem quatro airbags e controle de estabilidade, por exemplo) mas a verdade é que o velho sedã custa muito mais caro que seus principais concorrentes, hoje.

Volkswagen Voyage
(Divulgação/Volkswagen)

Enquanto não sai de linha, o Volkswagen Voyage vem tendo um ritmo de produção suficiente para formar estoques por alguns meses. Durante a apresentação do Gol Last Edition, há duas semanas, a fábrica de Taubaté (SP) operava na razão de dois Gol para cada Voyage produzido.

Continua após a publicidade
volkswagen_voyage
(Divulgação/Volkswagen)

Nas concessionárias, porém, o clima é de velório. Faz muito tempo que a grande maioria dos Voyage são vendidos para locadoras e não para pessoas físicas. Nossa reportagem encontrou dificuldade para encontrar o sedã à pronta entrega.

Novo Volkswagen Virtus já foi apresentado na Índia
Novo Volkswagen Virtus já foi apresentado na Índia (Divulgação/Volkswagen)

Enquanto algumas lojas já assumiam a morte do sedã compacto, oferecendo as versões mais baratas do Polo 2023, outras diziam que seria necessário fazer o pedido do carro e esperar cerca de 45 dias. Uma delas, porém, retornou dois dias depois dizendo ter recebido

Continua após a publicidade

Futuro que repete o passado

Voyage Bolinha
Projeto do Voyage Bolinha não avançou (Luiz Alberto Veiga/Reprodução)

Primeiro derivado do Gol, o Volkswagen Voyage foi lançado meses depois do hatch, em maio de 1981 com motor 1.5 e apenas duas portas. A primeira geração seguiu em produção, ainda que com duas atualizações no meio do caminho, até 1995.

VW Voyage basado no Gol
Traseira do VW Voyage basado no Gol “bolinha” (Arquivo/Quatro Rodas)

Enquanto o Gol, a Parati e a Saveiro ganhavam uma segunda geração (aquela chamada “Bolinha”), a Volkswagen decidiu não avançar o projeto da segunda geração do Voyage. Seguiu outro caminho, importando da Argentina um carro mais caro e refinado, o Polo Classic, sempre com motor 1.8.

Continua após a publicidade
Voyage Bolinha
Voyage G2 e Polo Classic, que acabou ganhando a preferência da diretoria da VW (Luiz Alberto Veiga/Reprodução)

Ainda que fosse mais barato que rivais diretos, como Ford Escort 1.8 16V e Fiat Siena 1.6 16V, o Polo Classic era caro para se colocar como substituto do Voyage. A Volks ainda chegou a trazer um lote do Polo Classic com o motor 1.0 16V do Gol, mas o baixo desempenho a fez desistir de lançar a nova opção: os carros foram oferecidos apenas a funcionários da VW.

O primeiro Voyage trouxe faróis maiores acompanhados dos piscas
O primeiro Voyage trouxe faróis maiores acompanhados dos piscas (Christian Castanho/Quatro Rodas)

O Polo Classic deixou de ser vendido no Brasil em 2002, mas seguiu em produção na Argentina até 2008, quando foi substituído pelo novo Voyage. No Brasil, porém, a Volks passou seis anos sem um concorrente direto para os Fiat Siena, Chevrolet Corsa, Renault Clio Sedan e Ford Fiesta Sedan.

Voyage g2 e polo classic
(Divulgação/Volkswagen)

O que resta de sedãs baratos no Brasil?

Com o Voyage fora de linha restará apenas três sedãs compactos com motor 1.0 aspirado. O Fiat Cronos básico (R$ 80.490), o Hyundai HB20S Comfort (R$ 85.890) e o Chevrolet Onix Plus (R$ 85.470).

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.