Clique e assine por apenas 8,90/mês

VW Fusca elétrico será rifado para ajudar ONG que tenta contato com ETs

Empresa responsável pela conversão usou motor elétrico acoplado ao câmbio e baterias da Tesla para deixar Fusquinha com 160 km de autonomia

Por Leonardo Felix - 13 jun 2019, 17h17
Atenção: o rack de teto não está incluído no pacote da rifa Zelectric/Divulgação

Este poderia ser um Volkswagen Fusca 1958 comum. Mas não é.

Além da pintura cinza Nardo conhecida de carros da Audi — e vista também do recém-lançado Jetta GLi, rebatizada como cinza Puro —, este estiloso Fusquinha com teto solar foi convertido para ser movido a eletricidade.

A conversão foi feita pela Zelectric, empresa sediada na Califórnia (Estados Unidos) e cuja especialidade é justamente transformar carros antigos em elétricos.

Motor elétrico é montado junto à caixa de câmbio Zelectric/Divulgação

No caso do Fusca, o propulsor a combustão foi eliminado do cofre traseiro e o motor elétrico, montado junto à caixa de câmbio original do pequeno sedã, tracionando as rodas traseiras.

Continua após a publicidade

São 103 cv e 16,6 mkgf declarados, mais que o triplo dos índices de potência e torque gerados pelo motor 1200 usado originalmente pelo modelo.

O conjunto de baterias vem montado no porta-malas dianteiro, logo atrás do estepe, e é fornecido pela… Tesla. A autonomia, de acordo com a empresa responsável pela conversão, fica na casa de 160 km.

Baterias da Tesla ficam no porta-malas, logo atrás do estepe Zelectric

Ainda segundo a Zelectric, cada conversão dessas tem um custo inicial nada módico de US$ 56.000, o equivalente a R$ 215.000.

Mas este Fusquinha 58 poderá ser adquirido por muito menos que isso. Na verdade, ele está sendo rifado nos Estados Unidos com lotes de cupons que podem ser adquiridos a partir de US$ 10.

Continua após a publicidade
Veículo traz até um estiloso teto solar Zelectric/Divulgação

O dinheiro arrecadado será doado à ONG Sociedade Planetária, criada nos anos 1980 pelos cientistas Carl Sagan, Bruce C. Murray e Louis Friedman.

A organização tem como missão promover “avanços na exploração científica espacial”, a partir de quatro núcleos: exploração espacial robótica, exploração espacial humana, defesa planetária (em relação a cometas e asteróides) e… busca por vidas extraterrestres.

Cabine é de um Fusca convencional Zelectric/Divulgação

Qualquer um pode participar, mesmo fora dos EUA. Para isso, basta entrar neste link e escolher o valor a ser doado, em pacotes entre US$ 10 e US$ 5.000, que dão direito a pacotes de 100 a 50.000 cupons.

Mas corra, porque, a contar desta quinta-feira (13), restam apenas três dias para participar. O único problema, para nós brasileiros, será a burocracia para importar o Fusquinha.

Continua após a publicidade

Você até poderá ir até os EUA buscá-lo e voltar dirigindo-o por mais de 17 mil quilômetros, mas fazer o trajeto todo sem ficar com a bateria descarregada pelo caminho será um desafio e tanto. Boa sorte!

Publicidade