História do Fusca nacional é tão confusa que até a VW se perde ao contá-la

Início da fabricação do Fusca no Brasil foi marcado por parcerias, importação de carros desmontados e produção em galpões

Fuscas saem da fábrica da Volkswagen na Via Anchieta em 1957. Todos eles foram importados

Fuscas saem da fábrica da Volkswagen na Via Anchieta em 1957. Todos eles foram importados (Divulgação/Volkswagen)

Você já viu essa foto por aí. Ela é divulgada há anos pela própria Volkswagen para ilustrar o início da fabricação nacional do Fusca na fábrica da Anchieta, em 1959. Mas não é isso que ela retrata.

A foto realmente foi feita na fábrica da Anchieta, mas dois anos antes, em 1957 – ano marcado pelo início da fabricação nacional da Kombi.

Esta cena retrata a entrega de 40 carros para a Rádio Patrulha Paulista. A notícia publicada em 11/03/1957 no jornal O Globo diz, inclusive, que estes carros foram importados e finalizados na fábrica brasileira da Volkswagen.

 (Reprodução/Internet)

A descoberta é de Alexander Gromow, especialista em Fusca, autor de dois livros sobre o modelo e ex-presidente do Fusca Clube do Brasil, no site Maxicar. Ou seja: a história é tão complexa que a própria fabricante acabou se confundindo ao contá-la.

Cronologia (certa) do Fusca no Brasil

Há notícias de Fuscas trazidos por padres alemães no final da década de 40. A primeira operação comercial, porém, começou em 1950, quando a Brasmotor trouxe 30 Volkswagen Sedan (nome oficial do Fusca) da Alemanha. Deu tão certo que no ano seguinte a empresa já trazia kits para montar o carro no Brasil.

O negócio era feito com colaboração da Volks, mas o contrato entre as duas acabaria em junho de 1953. A Volkswagen se preparou para isso com o início sua operação oficial no país em março daquele ano.

A sede era um galpão alugado na Rua do Manifesto, no bairro paulistano do Ipiranga. Ali mesmo seriam montados os Fusca e Kombi a partir do início de 1954, ainda com kits importados da Alemanha. Até então, a Kombi chegava ao Brasil praticamente pronta. 

O galpão na Rua do Manifesto, bairro do Ipiranga, em São Paulo, onde o Fusca foi montado à base do improviso entre 54 e 58

O galpão na Rua do Manifesto, bairro do Ipiranga, em São Paulo, onde o Fusca foi montado à base do improviso entre 54 e 58 (Divulgação/Volkswagen)

A fábrica da Via Anchieta começou a ser construída em 1956. De acordo com Gromow, a construção foi muito rápida e conforme suas alas ficavam prontas, setores do galpão do Ipiranga eram transferidos para lá. É o que explica os carros importados sendo finalizados lá e outra foto, de kits importados sendo montados ali.

Fuscas montados com kits importados sendo montados em São Bernardo do Campo

Fuscas montados com kits importados sendo montados em São Bernardo do Campo (Divulgação/Volkswagen)

A fabricação do Fusca no país começou ali, de fato, em 3 de janeiro de 1959. “A Volkswagen já havia anunciado o lançamento do Fusca para 7 de janeiro. Provavelmente estavam atrasados, então iniciaram a produção em um sábado para ter carros em algumas lojas na data marcada”, conta Gromow. Agora o Fusca tinha 54% de nacionalização.

A diferença mais notável entre os Fuscas montados com peças importadas da Alemanha e os com lataria estampada em São Bernardo do Campo (SP) está na janela traseira retangular, maior que a antiga oval.

A novidade estreou na Alemanha no final de 1958. Todos os Fuscas montados com peças importadas tinham janela oval.

Também foram adotados: um novo volante “cálice”; maçanetas externas com botão de acionamento; para-sol emborrachado; dínamo de 160 Watts; novas opções de cores.

 (Reprodução/Internet)

Isso está registrado em notícia do Jornal do Brasil de 16/01/1959, que também relata que não houve qualquer solenidade para o início da fabricação nacional.

A fábrica só foi inaugurada de fato em 18 de novembro de 1959, agora sim com a presença do então presidente Juscelino Kubitschek, do presidente mundial da Volkswagen, Heinrich Nordhoff, e do presidente da Volkswagen do Brasil Friedrich Wilhelm Schultz-Wenk.

O presidente Juscelino Kubitschek desfilou em um Fusca conversível na inauguração da fábrica da Anchieta, em novembro de 59 (dois anos depois de o complexo já estar em operação)

O presidente Juscelino Kubitschek desfilou em um Fusca conversível na inauguração da fábrica da Anchieta, em novembro de 59 (dois anos depois de o complexo já estar em operação) (Divulgação/Volkswagen)

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. ALEXANDER GROMOW

    Caro Henrique Rodriguez,
    Grato pelas referências a meu trabalho e pela divulgação destas informações históricas importantes.
    Eu gostaria somente de acrescentar a observação que consta da minha matéria da minha coluna Volkswagen World do Portal MAXICAR, dos amigos Fernando e Fátima Barenco. Esta observação é:
    Suporte de pesquisa: Jason Vogel
    O Jason Vogel é um bom amigo de longa data e ele tem uma faro especial para coisas de antigomobilismo em jornais antigos, com foi no caso de minha matéria: “FAKE NEWS – Estes não são os primeiros Fuscas fabricados no Brasil”.
    Saudações arrefecidas a ar!