Clique e assine com até 75% de desconto

Top ten: do vinil duro do Fusca à primeira classe da Emirates

O tempo em que banco de carro era só uma combinação de ferro, espuma e couro já era. Eles fazem massagem, ventilam e até tocam música para o dono

Por Da Redação 5 out 2017, 19h48

Que relaxado!

Bancos oferecem massagem desde 1998 Divulgação/Mercedes-Benz

O Mercedes Classe S sempre foi sinônimo de conforto. Prova disso são seus bancos dianteiros, que oferecem massagem desde 1998. Hoje, esses assentos dispõem de seis programas (cada um com dois níveis de intensidade), que pressionam dez pontos diferentes nas costas do ocupante.

Coladinho em você

O banco do futuro Aston Martin Valkyrie 2018 será feito exatamente para você Divulgação/Aston Martin

Em 2018, o Aston Martin Valkyrie estreará o banco com blocos de espuma esculpidos para encaixar perfeitamente no motorista – seu corpo será digitalizado por um scanner 3D antes da produção.

Apoio bancário

BMW Série 7 elevou a nota de corte no quesito banco elétrico Divulgação/BMW

Além de todos os ajustes típicos de um banco elétrico, o BMW Série 7 trouxe a partir da quarta geração, em 2001, um recurso que regulava até o ângulo de abertura do encosto de cabeça de quem viaja na frente.

No pé da orelha

Encosto de cabeça com alto-falante? A Mazda utilizou Divulgação/Mazda

Desde 1989, o Mazda Miata tem um par de alto-falantes de 3,5 polegadas embutido nos encostos de cabeça, tudo para integrar melhor o ambiente. Pontiac Fiero, Mazda RX-7 e Honda S2000 já usaram essa ideia.

Bafo no cangote

Sistema Airscarf equipava os Mercedes conversíveis Divulgação/Mercedes-Benz

Usado nos Mercedes conversíveis desde 1998, o sistema Airscarf (cachecol de ar) mantém aquecido o pescoço dos ocupantes ao ar livre, por meio de jatos de ar quente que são soprados bem na altura da nuca.

Continua após a publicidade

O poder do banco central

Três bancos e o motorista no centro, era assim no McLaren F1 Divulgação/McLaren

O McLaren F1 tinha um toque especial: três bancos, sendo o central do motorista, mais à frente. Isso dava a sensação de guiar um monoposto e ainda distribuía perfeitamente o peso nas curvas e freadas quando vazio.

Cheio de frescura

A Saab estreou os assentos ventilados em todos os bancos Saab/Divulgação

Coube à marca sueca Saab oferecer pela primeira vez num automóvel (o sedã 9-5, de 1997) a opção dos assentos e encostos ventilados para todos os passageiros, com até três níveis de velocidade.

Escritório móvel

Trabalhar dentro do próprio carro de forma confortável Divulgação/Jaguar

No Jaguar XJ Ultimate, uma mesa se ergue do console traseiro e vira área de trabalho. O escritório sobre rodas conta ainda com dois iPads embutidos nos bancos à frente, teclados wireless e 20 alto-falantes.

Esse passou a perna

A Lincoln investindo sem poupar esforços nos seus bancos Divulgação/Lincoln

A Lincoln não poupou esforço no Continental de 2015: bancos frontais com extensores retráteis e individuais para as coxas. Atrás, ainda há console central com controle do ar e ajuste do som com três modos Surround.

Beba à vontade

Champanhe à vontade dentro do Bentley Mulsanne Divulgação/Bentley

Entre os bancos traseiros do Bentley Mulsanne, esconde-se uma minigeladeira para duas garrafas de champanhe e um suporte para duas taças, que têm seu desenho inspirado nas linhas do sedã.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade