Clique e assine por apenas 8,90/mês

Segredo: novo Peugeot 208 trará todo esplendor ao Brasil só em setembro

Segunda geração do hatch compacto já deveria estar nas lojas, mas atrasou por causa do coronavírus. Ela terá motores 1.6, 1.2 turbo e... elétrico

Por Leonardo Felix - Atualizado em 16 jun 2020, 11h49 - Publicado em 17 jun 2020, 07h00
Novo Peugeot 208 Divulgação/Peugeot

Quantas vezes você não abriu uma notícia sobre automóveis nesta quarentena e se deparou com a informação de que a pandemia do coronavírus afetou tais e tais lançamentos? Muitas, provavelmente.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Pois esta é mais uma dessas reportagens, desta vez abordando o atraso na chegada da nova geração do Peugeot 208, que será fabricada na Argentina e virá importada de lá para o Brasil.

Conforme apurado por QUATRO RODAS, o grupo PSA decidiu adiar o lançamento, antes previsto para ocorrer em junho. O novo mês estabelecido, por enquanto, é setembro.

Continua após a publicidade
Mesmo versão básica, com faróis halógenos e rodas mais simples, terão motor 1.6 Fabio Paiva/Quatro Rodas

Segundo nosso parceiro Autos Segredos, o novo 208 será inicialmente comercializado em versões com o já conhecido motor 1.6 quatro-cilindros naturalmente aspirado flex de 118 cv e 16,1 kgfm.

Na versão de entrada, Like, ele estará aliado a um câmbio manual de cinco marchas. Nas demais configurações (Active, Allure e Griffe), usará caixa automática de seis relações.

Por outro lado, nem a opção Griffe (de topo) terá o 1.2 turbo, que deve ficar para a variante esportiva GT Line Caio Coppio/Quatro Rodas

A variante de apelo esportivo GT Line deve voltar à vida para enfim estrear o tão aguardado propulsor 1.2 três-cilindros turbo flex com injeção direta, rendendo cerca de 130 cv e mais de 20 kgfm de torque.

Ainda não está certo se ela será lançada junto com o restante da gama ou se ficará para 2021. O que já parece claro é que não haverá variações equipadas com o 1.2 aspirado de 90 cv.

Continua após a publicidade
Elétrico e-208 tem tudo para ser vendido no Brasil, importado da Europa André Leite do Val/Quatro Rodas

Outra surpresa é a possível chegada da versão elétrica e-208, já flagrada por QUATRO RODAS. Ela tem 136 cv e 26,5 kgfm, e suas baterias de 50 kWh proporcionam uma autonomia estimada de 340 km (ciclo WLTP).

Esta última opção, porém, não terá produção na América do Sul e virá importada da Europa. É justamente isso que pode empacar seu lançamento, tendo em vista a abrupta desvalorização do real nos últimos tempos.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade