Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Qashqai: ‘irmão maior’ do Nissan Kicks ganha nova geração

Terceira geração do SUV estreia na Europa com visual mais moderno, versões híbridas e muita tecnologia

Por Igor Macário 20 fev 2021, 13h30
qashqai
Dianteira tem faróis em formato de bumerangue Divulgação/Nissan

A Nissan revelou na Europa a terceira geração do Qashqai, um dos modelos mais importantes da gama da marca no mundo. Isso porque o SUV médio é simplesmente o mais vendido da categoria (a mesma do Jeep Compass) no mercado europeu.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

O Nissan Qashqai ostenta agora visual mais moderno e ganhou um banho de tecnologia, que deverá gradativamente chegar ao restante da linha no futuro.

A dianteira chama atenção pela grade em V ainda mais pronunciada e os novos faróis de Matrix LED em formato de bumerangue. O carro tem perfil mais musculoso e encorpado. Agora, o Qashqai ganha uma linha de cintura demarcada e poderá ter rodas de até 20 polegadas, tamanho inedito no modelo.

qashqai
Divulgação/Nissan

O Qashqai também cresceu discretamente em todas as dimensões. A marca também investiu em personalização, oferecendo até 16 combinações de cores, com direito a pinturas de dois tons.

O concorrente do Jeep Compass também melhorou muito por dentro, com materiais de melhor qualidade e mais tecnologia. O painel de instrumentos agora tem uma nova tela de alta definição de 12,3 polegadas e é mais configurável do que as unidades da geração anterior.

No centro do painel, outra tela de 9 polegadas mostra informações do carro e tem CarPlay e Android Auto. Há também wi-fi a bordo e diversas portas USB para recarga de dispositivos móveis.

Continua após a publicidade
qashqai
Divulgação/Nissan

O Nissan Qashqai também estreia uma nova plataforma, a CMF-C, que também será usada pela Renault. Ela permitiu aumentar as dimensões do veículo, bem como a capacidade de carga. O porta-malas cresceu 50 litros graças ao rearranjo da suspensão traseira e as portas de trás abrem em até 90°, facilitando o embarque de cadeirinhas infantis, por exemplo.

Sob o capô, todas as motorizações são eletrificadas. São dois motores a gasolina com sistema semi-híbrido, com baterias de 48 volts, e uma versão híbrida convencional.

qashqai
Divulgação/Nissan

As primeiras usam um 1.3 turbo em opções de 140 cv ou 158 cv, acopladas a um câmbio manual de seis marchas ou automático CVT. A mais forte pode ganhar ainda tração integral.

  • Já o ePower, híbrido, usa um 1.5 a gasolina de 156 cv combinado com um elétrico de 189 cv para impulsionar o carro. A diferença é que o motor a gasolina é usado apenas para carregar as baterias e não é conectado às rodas. Quem faz todo o trabalho é o motor elétrico, de 189 cv.

    qashqai
    Divulgação/Nissan

    Assim, a versão tem comportamento mais próximo de um carro totalmente elétrico. Há até condução usando apenas um pedal, como nos elétricos Leaf e Ariya. O Qashqai tem ainda controle de cruzeiro adaptativo capaz de trazer o carro à completa parada e retomar o movimento se o trânsito fluir à frente.

    Por ora, o modelo deverá ser vendido apenas na Europa. Os Estados Unidos deverão receber sua própria versão, chamada por lá de Rogue Sport. Por aqui, o modelo não deverá chegar.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Edição de fevereiro Quatro Rodas
    Fernando Pires/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade