Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Porsche Taycan já vende mais do que o 911 no mundo

Nem mesmo o aumento de 10% nas vendas do 911 foram capazes de chegar nos números do elétrico

Por Guilherme Fontana Atualizado em 19 out 2021, 10h22 - Publicado em 18 out 2021, 14h00

As vendas globais da Porsche mostram que a eletrificação já é mais do que realidade para os clientes da marca: o 911 foi desbancado pelo elétrico Taycan, mesmo com o modelo a combustão passando por um aumento nas vendas. Outro fenômeno vem nos resultados gerais da fabricante, com vendas 13% maiores no mundo.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 12,90

De acordo com a Porsche, entre janeiro e setembro, o Taycan emplacou 28.640 unidades em todo o planeta, contra 27.972 do 911. Isso mesmo com as diversas configurações mecânicas do tradicional esportivo, que ainda teve um aumento expressivo de 10% nas vendas durante os nove primeiros meses do ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

Porsche 911 Cabriolet
Porsche 911 Cabriolet Fernando Pires/Quatro Rodas

Os modelos só ficaram atrás dos SUVs de Stuttgart: o Cayenne segue como o Porsche mais comercializado do mundo, com 62.451 unidades no período, seguido do Macan, com 61.944. O Panamera teve 20.275 exemplares vendidos, contra as 15.916 unidades somadas dos 718 Boxster e Cayman.

Continua após a publicidade

No Brasil, porém, a situação é bem diferente do resultado global, segundo números da Fenabrave. Por aqui, o campeão de vendas do período é o 911, com 763 unidades. Depois dele vem o Macan, com 603, o Cayenne, com 510, e, finalmente o Taycan, com 316 exemplares emplacados.

porsche cayenne
Cayenne é o Porsche mais vendido do mundo Christian Castanho/Quatro Rodas

Crescimento global

Segundo a marca, todos os seus carros tiveram aumentos nas vendas – o Macan, por exemplo, cresceu 12%, enquanto o Panamera cresceu 1%. Porém, mais do que isso, a vendas gerais da marca subiram 13% em todo o mundo, puxadas principalmente pelos Estados Unidos, com aumento de 30% em relação aos três primeiros trimestres do ano passado.

De janeiro a setembro de 2020, foram emplacadas 191.547 unidades, contra 217.198 para os mesmos meses de 2021.

Mesmo com o sucesso, a fabricante segue de olho na escassez de semicondutores. “A situação do coronavírus permanece instável e enfrentamos desafios na busca de semicondutores. Por essas razões, estamos muito atentos aos desenvolvimentos atuais para garantir que possamos continuar a reagir de maneira flexível”, disse Detlev von Platen, membro do conselho de vendas e marketing da Porsche. 

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

A edição 750 de QUATRO RODAS já está nas bancas!

Continua após a publicidade

Publicidade