Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Por risco de incêndio, Chevrolet Bolt sofre recall no Brasil

A montadora também convocou recall para os modelos 2020 e 2022 vendidos nos Estados Unidos. Ao todo 235 veículos precisarão ser recolhidos no brasil

Por João Vitor Ferreira Atualizado em 17 set 2021, 16h09 - Publicado em 1 set 2021, 19h18
Às vésperas da nova geração ser lançada no Brasil, Chevrolet Bolt 2020 passará por recall
Às vésperas da nova geração ser lançada no Brasil, Chevrolet Bolt 2020 passará por recall Christian Castanho/Quatro Rodas

No mesmo mês em que a Chevrolet apresentará oficialmente a versão 2022 do Bolt EV, ela também convoca um recall para os modelos da linha 2020. As 235 unidades fabricadas entre junho de 2019 e junho 2020 (chassis nº L4100194 a L4125710) precisarão ser recolhidas, pois foi constatada “uma possível não conformidade nos módulos de bateria de alta voltagem.”

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Em comunicado oficial, a General Motors informou que existe o risco de incêndio enquanto o veículo está carregando, principalmente, quando próximo dos 100% de carga. A solução para o problema será feita em duas etapas. A primeira, consiste em uma configuração do sistema que limitará a carga em até 90%. Depois, a montadora irá trocar a bateria de todas as unidades.

 

Quem acompanha as notícias, sabe que versões anteriores do hatch elétrico já protagonizaram pelo menos nove casos de incêndio. Tanto aqui, como nos EUA não foram apontados com exatidão os problemas no módulo de bateria. No exterior, a GM divulgou que poderia ocorrer até dois erros simultâneos que estariam causando os incêndios.

Para resolver os defeitos, a GM americana fez um primeiro recall dos modelos 2017 a 2019, que também limitava a carga máxima da bateria, isso em novembro de 2020. Ou seja, boa parte dos veículos que serão recolhidos no Brasil, foram produzidos depois que o defeito já havia sido constatado em versões anteriores. Vale lembrar que os Bolt 2020 vendidos aqui foram todos importados dos EUA.

Continua após a publicidade

Em julho deste ano, a General Motors americana emitiu uma nova chamada e aconselhou os donos de Bolt EV e EUV para que deixassem seu veículo em local aberto e recarregassem o carro com maior frequência, evitando deixar a autonomia abaixo dos 133 km.

Na última semana de agosto, a GM estendeu o recall aos modelos 2020, 2022 e alguns da linha 2019 que não foram atendidos na primeira chamada. Desta vez, a montadora irá trocar os módulos de bateria defeituosos por novos. Ao todo 73.018 veículos americanos estão sendo afetados pelos recalls.

Chevrolet Bolt 2022
Mesmo com a correção do software da bateria feita em 2020, alguns modelos pegaram fogo tempos depois, levando a GM a fazer um novo recall Divulgação/Chevrolet

Por aqui a troca das baterias não tem data para acontecer. No comunicado, a GM apenas disse que o serviço será feito “futuramente”. Já nos EUA, a produção do Bolt 2022 está paralisada até que a LG garanta que novas baterias cheguem sem defeitos.

Sobre os modelos Bolt 2022 brasileiros, a General Motors do Brasil confirmou que os veículos já virão com os módulos de baterias de alta voltagem já em conformidade.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Quatro Rodas

Capa quatro rodas 748 agosto 2021
Capa quatro rodas 748 agosto 2021 A edição 748 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
Clique e Assine
Continua após a publicidade

Publicidade