Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Peruas acessíveis

A grana tá curta para uma Golf Variant? Veja algumas boas opções de usados até 40 mil reais

Por Marcio Murta Atualizado em 9 nov 2016, 14h30 - Publicado em 22 Maio 2015, 14h31
geral

O mercado de peruas, que vem encolhendo na mesma proporção que o segmento dos SUVs cresce, acabou de ganhar boa uma injeção de ânimo com o lançamento da Golf Variant no Brasil. A novidade certamente irá aguçar os sentidos dos fãs da categoria, mas para muitos interessados, a quantia de R$ 87.400 pode podar qualquer intenção de compra.

Para quem se encaixa nessa descrição, fomos em busca de algumas boas opções até R$ 40.000 no mercado de usados. Vale lembrar que investir em um veículo usado demanda muita pesquisa, atenção a detalhes e, sempre que possível, contar com o acompanhamento de um especialista – aqui você tem várias dicas para tanto. Todos os preços indicados na lista abaixo são da Tabela Fipe.

Audi AllRoad – 2003 – R$ 42.774

audi-allroad_quattro_2002_1600x1200_wallpaper_01.jpeg

Derivada do A6 Avant, o AllRoad é uma aposta da Audi em uma station wagon com visual aventureiro – para os padrões da época. E o modelo é repleto de bons atributos. Além do porta-malas com 455 litros de volume, se destaca o bom acabamento interno e espaço para ocupantes.

O AllRoad também é munido de tração integral, suspensão independente nas quatro rodas, controle de tração e estabilidade, câmbio automático de cinco marchas e utiliza um 2.7 V6 30V biturbo de 250 cv e 35,7 mkgf de torque para compensar seus 1.835 kg. No teste que realizamos em maio de 2003, o modelo da marca alemã acelerou de 0 a 100 km/h em 9s1 e apresentou consumo de 5,3 km/l em ciclo urbano e 8,8 km/l em rodoviário.

Embora custe R$ 42.774 na Tabela Fipe, o modelo pode ser encontrado por entre R$ 38.000 e R$ 40.000.

BMW 323i Touring – 2000 – R$ 35.759

A BMW 323i Touring é um modelo raro de ser achado atualmente. Com 370 litros de volume na área de carga e espaço razoável para os ocupantes do banco traseiro, ela pode não ser a mais versátil entre as opções aqui listadas, mas é uma opção indicada para quem tem o prazer ao dirigir como ponto fundamental.

A posição de dirigir agrada, e o encorpado ronco do motor 2.5 6 cilindros 24V de 170 cv e 29 mkgf de torque soa como música para os ouvidos dos entusiastas. Outro detalhe interessante é o comportamento dinâmico oferecido pela tração traseira, e a experiência cada vez menos comum do câmbio manual.

Peugeot 307 SW Allure Aut. – 2008 – R$ 27.415

600_usado_abre.jpeg

O Peugeot 307 SW Allure automático reúne pontos positivos e negativos. Como conceito, trata-se de uma ótima opção: com 2,70 m de entre-eixos, o espaço interno é ótimo, e os 562 litros de volume da área do porta-malas é ótimo. A lista de itens de série e o acabamento interno são muito bons, enquanto o desempenho agrada.

Por outro lado, a suspensão do 307 SW, que agrada pela firmeza na hora de realizar curvas, deixa um pouco a desejar no conforto, especialmente pelas batidas “secas” que ocorrem em vias irregulares. E o câmbio automático de quatro marchas não é dos mais precisos. Se essas duas características não forem observadas como um problema para o consumidor, o Peugeot é uma opção válida.

Renault Megane Grand Tour Dynamique Aut. – 2011 – R$ 35.653

554_megane_abre.jpeg
Continua após a publicidade

Por cerca de R$ 35.000, o Renault Megane Grande Tour Dynamique Automático é uma alternativa mais atual e muito versátil para quem busca uma station wagon por menos de R$ 40.000. Seu desempenho é ligeiramente inferior ao oferecido pelo Peugeot 307 SW Allure e o Toyota Corolla Fielder, mas o Renault não deixa a desejar em termos de versatilidade.

O Grand Tour tem boa lista de itens de série, suspensão com bom acerto entre conforto e estabilidade, é fácil de manobrar, além de seu porta-malas ter 520 litros de volume. O modelo da Renault só não tende a ser uma escolha mais imediata em função da imagem marcada por uma série de falhas que marcaram seu lançamento, assim como o pós-venda da marca.

Toyota Corolla Fielder – de 2005 a 2008 – De R$ 24.781 a R$ 31.287

559_fielder_abre.jpeg

O Toyota Corolla Fielder pode não ser o mais espaçoso, ter o maior porta-malas ou lista de itens de série tão ampla quanto seus principais rivais do período. Por outro lado, seu desempenho é satisfatório, o consumo de combustível é ótimo, o acabamento interno agrada, e a station wagon também carrega a fama de ter ótima durabilidade. É uma escolha com baixos riscos de manutenções indesejadas para quem busca um usado, desde que suas manutenções estejam em dia.

Subaru Impreza SW 2.0 Turbo – 2002 R$ 35.508

É verdade que, com um porta-malas com 400 litros de volume, a versão SW do Subaru Impreza WRX 2002 não é das mais espaçosas, tornando-a um pouco menos desejável pelo ponto de vista da praticidade. Mas, por outro lado, o modelo oferece atributos que também pesam na balança, especialmente se o proprietário em questão gosta de dirigir e aprecia condução esportiva.

O motor 2.0 16V quatro cilindros turbo gera nada menos que 218 cavalos de potência a 5.600 rpm e 29,8 mkgf de força a 3.600 rpm, o câmbio é manual de cinco marchas e a tração é integral. Trata-se de um conjunto prazeroso de dirigir e com ótimo desempenho. O acabamento interno não é dos mais primorosos, mas a fama de boa durabilidade da marca japonesa é destaque.

Volkswagen Jetta Variant 2.5 – 2008 a 2009 – A partir de R$ 42.417

jetta-variant_04.jpeg

O Volkswagen Jetta Variant tem uma notável série de boas características. Sua lista de itens de série é ampla, a dirigibilidade é muito boa, o desempenho é bom, o acabamento e espaço interno agradam, e a área do porta-malas é ampla.

Uma característica interessante do VW Jetta Variant é que, embora seja confortável, a suspensão e a posição de dirigir apresentam características que privilegiam a condução esportiva. Embora a tabela Fipe anuncie o modelo 2008 por a partir de R$ 42.417, é possível encontrar unidades em bom estado de conservação por entre R$ 38.000 e R$ 40.000 no mercado.

Volvo V50 T5 Automático – 2006 – R$ 38.950

volvo-v50_2005_1600x1200_wallpaper_04.jpeg

Desenvolvida sobre a plataforma PX1 – que foi partilhada com a Ford, no período -, o projeto da V50 apresentou melhorias de dirigibilidade, rigidez torcional e espaço interno notáveis em relação à antecessora V40. E entre os itens de série estão piloto automático, faróis de xênon e bancos em couro.

O V50 T5 é equipado com motor 2.5 5 cilindros turbo de 220 cv e 32,6 mkgf de torque e câmbio automático de 5 marchas, conjunto que lhe proporciona ótimo desempenho. Em nossos testes realizados em julho de 2006, a station wagon consumiu 8 segundos para acelerar de 0 a 100 km/h, e só parou de ganhar velocidade ao alcançar 230 km/h. E o consumo também agradou: conduzida sem pressa, realizou 8 km/l em ciclo urbano e 11,4 km/l em rodovias.

Apesar do bom desempenho, a V50 T5 foi desenvolvida para condutores que preferem conforto à esportividade, características evidenciadas pela maciez do banco e da direção hidráulica. O porta-malas comporta bons 415 litros.

Continua após a publicidade

Publicidade