Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Os carros da Rússia são bem piores do que os nossos “nacionais”

Herança soviética deu origem a veículos curiosos e bastante desatualizados no país sede dos jogos

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 14 jun 2018, 12h38 - Publicado em 14 jun 2018, 12h29

Quem for à Rússia para acompanhar os jogos da Copa, em junho, perceberá que, apesar da distância, o mercado automotivo local tem suas semelhanças com o nosso.

Além das estradas em péssimas condições, o que obriga os fabricantes a reforçar a suspensão, os dois países têm histórico de manter carros bem antigos em produção por décadas.

As limitações da ex-URSS e a necessidade de ter carros robustos e baratos deram origem a modelos bem curiosos, que ainda podem ser vistos nas ruas – e até mesmo nas concessionárias.

UAZ-452 BUKHANKA

UAZ/Divulgação

Em comum com a Kombi há o apelido (Bukhanka significa  “pão” em russo) e a longevidade: está em produção desde 1965.

Tem motor 2.7 a gasolina (é difícil dar partida em motor diesel pela manhã no frio da Sibéria) de 112 cv dianteiro e tração 4×4 com caixa de transferência de duas velocidades.

Moskvich 233521 

Moskvich/Divulgação

A variante de quatro lugares da picape 2335 surgiu em 2000 e sua produção quase artesanal aproveitava carrocerias desalinhadas do sedã Moskvich-2142V3 “Príncipe Vladimir”, um sedã luxuoso para os padrões locais.

entre eixos chegava a longos 2,90 m, o que permitiu a instalação de um banco traseiro e de portas dianteiras mais longas. 

O maior motor disponível era um 2.0 de parcos 89 cv.

UAZ hunter

Uaz/Divulgação

Derivado do UAZ-469, criado em 1971 para ser o jipe soviético, o Hunter se mantém simples e robusto.

É produzido até hoje com motores 2.7 a gasolina de 128 cv ou 2.2 diesel de 114 cv. Há opção de teto rígido ou de lona.

UAZ Patriot

Uaz/Divulgação

Sucessor do Hunter, o Patriot foi lançado em 2005, após a UAZ ter sido comprada por um grupo financeiro.

Faz sucesso por poder levar cinco adultos e 200 kg de carga. Usa os mesmos motores do Hunter, mas seu sistema 4×4 tem bloqueio do diferencial traseiro.

Além disso, tem “modernidades” como airbags dianteiros, central multimídia, vidros elétricos e sensor de estacionamento.

GAZ Volga

Gaz/Divulgação

Lançado em 1956, o GAZ Volga é um ícone da cultura local e dos países que fizeram parte do bloco soviético.

Foi um dos modelos mais usados como táxi na região nos anos 70.

Esta segunda geração, de 1977, seguiu em produção até seu fim, em 2010.

Continua após a publicidade

As unidades da KGB usavam poderosos motores rotativos Wankel de 210 cv.

ZIL- 4104.7

 

ZIL/Divulgação

As limusines ZIL são ícones da antiga URSS. Luxuosas e imponentes, serviam ao alto escalão do governo.

A 4104.7 foi a última delas: saiu de linha em 2002 com motor V8 7.7 carburado de 311 cv e câmbio automático de apenas três marchas, apesar dos seus 6,34 metros de comprimento.

GAZ Siber

 

Gaz/Divulgação

Já aposentado nos EUA, o Dodge Stratus foi produzido na Rússia entre 2008 e 2010.

Usava motores 2.0 e 2.4 gasolina da mesma família Tigershark dos usados hoje por Jeep Compass e Fiat Toro fabricados no Brasil.

Lada Granta

 

Lada/Divulgação

A Lada ainda produz o jipe Niva, mas é o Granta seu carro-chefe. Só não vendeu mais que o Kia Rio em 2017, mas garantiu o posto de carro russo mais vendido.

Com motor 1.6, parte dos 324.000 rublos (R$ 18.500).

Lada Xray

Lada XRAY
Lada XRAY Divulgação/Lada

Baseado no Sandero (a Lada é controlada pela Renault), o Xray é o Lada mais moderno.

A versão topo de linha tem central multimídia, ar-condicionado automático e motor 1.8 de 122 cv.

Lada Vesta Cross

Lada Vesta Cross
Lada Vesta Cross Lada/Divulgação

O mercado russo gosta de carros peculiares.

O mais recente deles é o Vesta Cross Sedan, um sedã com molduras nas caixas de roda e e saias laterais maiores.

Não para por aí, porem: a suspensão é muito mais alta e rende vão livre do solo de 20,3 cm – 0,3 cm mais alto que um Jeep Renegade flex.

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês