Clique e assine por apenas 5,90/mês

Novos Chevrolet Onix RS e Onix Plus Midnight chegam às lojas em outubro

Ambos os modelos mudam apenas o visual e mantêm o motor 1.0 turbo de 116 cv com câmbio automático das demais versões

Por Gabriel Aguiar - Atualizado em 23 set 2020, 11h20 - Publicado em 23 set 2020, 10h23
Modelo manteve motor 1.0 turbo com câmbio automático de seis marchas Divulgação/Chevrolet

O Chevrolet Onix RS já carimbou o passaporte na Colômbia e no Equador, mas só agora foi confirmado para o Brasil – mesmo sendo feito em Gravataí (RS). E, de quebra, ainda teve a companhia do estreante Onix Plus Midnight.

Os preços das novas opções ainda não foram confirmados pela empresa, que antecipou apenas o posicionamento do hatch entre as configurações LTZ e Premier, que custam de R$ 67.390 a R$ 77.090 no hatch, ainda como linha 2020.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90

Como já havíamos falado (e, da mesma forma que acontece em outros países), o Onix RS só mudou a aparência: o motor continua o mesmo 1.0 turbo com 116 cv de potência e 16,8 kgfm de torque das versões mais caras atualmente. Mas o câmbio é sempre automático de seis marchas – .

Não haverá opcionais para Onix RS e Onix Plus Midnight Divulgação/Chevrolet

Para quem estranhou o “esportivo de fachada”, basta lembrar que a sigla identifica carros com apenas o visual modificado, ao contrário da linha SS, que realmente oferece motores mais fortes – exceto pelos finados Astra, Corsa e Meriva…

Como nas demais versões automáticas, não há borboletas para trocas de marchas Divulgação/Chevrolet

Na comparação com as versões convencionais, o hatch ganhou emblema preto, nova grade colmeia, aerofólio maior na cor preta, faróis de máscara negra, rodas aro 16 exclusivas e revestimento interno escuro com detalhes vermelhos – inclusive nas costuras dos bancos, parcialmente forrados de tecido.

Continua após a publicidade
Painel do modelo esportivado recebeu revestimentos escurecidos Divulgação/Chevrolet

De acordo com o fabricante, a previsão é que a configuração esportivada corresponda de 5% a 10% do total de vendas do modelo, que, no mês de agosto, vendeu 10.609 unidades, segundo a Fenabrave. Sendo assim, cerca de 500 a 1.000 veículos.

Novidade chegará às lojas no mês de outubro Divulgação/Chevrolet

No caso do sedã – baseado na versão Premier–, assim como já acontece no SUV Equinox, tem detalhes com pintura escurecida, como emblemas pretos (em vez de dourados) e rodas na mesma cor. Mas também manteve a mecânica atual.

Sedã recebeu detalhes escurecidos e faróis com máscara negra Divulgação/Chevrolet

Vale lembrar que o próprio Tracker, que chegou há poucos meses com motor 1.2 turbo de 133 cv de potência e 21,4 kgfm de torque, acabou cedendo ao mercado e ganhou versões LTZ e Premier com o conjunto mais modesto, 1.0 turbo.

Assim como no Onix RS, muda apenas o visual na versão Midnight Divulgação/Chevrolet

Do irmão SUV também veio uma importante mudança: agora, os modelos da Chevrolet têm central multimídia MyLink com tela de oito polegadas – contra sete polegadas da anterior –, que mantém os sistemas Apple CarPlay e Android Auto.

Interior também recebeu acabamento escurecido na versão Midnight Divulgação/Chevrolet

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade