Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Chevrolet Tracker ganha versões LTZ e Premier com motor 1.0 turbo

Fabricante se justifica na aceitação do motor 1.0 turbo, mas tira de linha duas versões com motor 1.2 turbo após apenas seis meses

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 1 out 2020, 12h43 - Publicado em 9 set 2020, 10h44
Divulgação/Chevrolet

Após seis meses de mercado, o Chevrolet Tracker começa a se ajustar às demandas do mercado. A partir de outubro o SUV compacto passará a ter as versões mais caras, LTZ e Premier, disponíveis com o motor 1.0 turbo de 116 cv. Hoje a única opção é o 1.2 turbo de 132 cv, que permanecerá como opção apenas na Premier.

A Chevrolet diz que o houve “excelente aceitação das configurações equipadas com o motor 1.0 Turbo” passado todo o furor do lançamento, quando a versão Premier 1.2 turbo concentrou a maior parcela das vendas.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Mas esse movimento fez a fabricante descontinuar prematuramente outras duas versões. Os Tracker 1.2 Turbo AT (R$ 96.390) e LTZ 1.2 Turbo AT (R$ 106.490) deixaram de ser produzidos. De toda forma, seus preços deverão balizar o posicionamento dos novos LTZ 1.0 Turbo AT e Premier 1.0 Turbo AT, cujos preços só serão divulgados em outubro. 

Divulgação/Chevrolet

QUATRO RODAS já mostrou que a diferença de desempenho e consumo entre os dois motores turbo é pequena, assim como as diferenças mecânicas entre um motor e outro.

Continua após a publicidade

Na comparação com o Tracker LT 1.0 Turbo AT, a versão LTZ 1.0 somará alerta de ponto cego; rodas de liga leve aro 17; volante com revestimento que simula couro; faróis e limpadores de para-brisa com acendimento automático; bancos com revestimento que simula couro; bancos com revestimento parcial que simula couro junto ao tecido.

  • O Tracker Premier tem ainda mais equipamentos. Acrescenta ao pacote anterior alerta de colisão frontal com frenagem automática emergencial; faróis com projetor de led e luzes auxiliares de conversão e manobras; lanternas traseiras de led; maçanetas externas com detalhes e internas totalmente cromadas; para-choques com apliques em prata fosco; rodas aro 17 com desenho exclusivo; indicador de distância para o veículo à frente; monitoramento de pressão dos pneus; frisos cromados na base dos vidros laterais; ar-condicionado automático e digital; carregador de celular sem fio; assistente automático de estacionamento; descansa-braço traseiro com dois porta-copos; retrovisores externos com luz de seta integrada; computador de bordo colorido; bancos revestidos totalmente de material que simula couro; acabamento interno bicolor nas cores preta e azul.

    A diferença entre o Premier 1.0 Turbo e o Premier 1.2 Turbo estará no teto solar panorâmico, exclusivo da versão mais potente.

    A gama de versões do Chevrolet Tracker fica assim: 

    • Tracker 2021 1.0 turbo MT: R$ 87.490
    • Tracker 2021 LT 1.0 turbo AT: R$ 95.890
    • Tracker 2021 LTZ 1.0 turbo AT: preço não divulgado
    • Tracker 2021 Premier 1.0 turbo AT: preço não divulgado
    • Tracker 2021 Premier 1.2 turbo AT: R$ 119.490

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Continua após a publicidade
    Publicidade