Clique e assine por apenas 8,90/mês

Novo Chevrolet Onix acelera teste no Latin NCAP para garantir nota máxima

GM patrocinou teste de segurança da nova geração do hatch pouco antes do lançamento para aproveitar protocolo menos rígido da entidade

Por Rodrigo Ribeiro - 26 nov 2019, 12h38
Hatch foi avaliado três meses após o sedã Latin NCAP/Divulgação

O Latin NCAP revelou nesta terça-feira (26) os resultados do teste de impacto do novo Chevrolet Onix. Como explicado por QUATRO RODAS na época, o crash-test feito com o sedã em setembro não eram válidos para o hatch.

Mesmo assim, não surpreendeu que o novo Onix obtivesse a mesma pontuação máxima da versão três-volumes nos testes de segurança. A GM repetiu a tática usada no Onix Plus e acelerou o processo de teste, por meio de patrocínio, para garantir as cinco estrelas na avaliação da entidade.

O motivo da pressa é que a partir de 1º de janeiro de 2020 o Latin NCAP adotará protocolos mais rígidos, que incluirão, entre outras avaliações, testes de atropelamento e de mudança brusca de direção (teste do alce).

Não que isso tire o mérito do resultado do Onix. Além da carroceria reforçada com aços de ultra-alta-resistência e formados a quente, tanto o hatch quanto o sedã contam com ESC e seis airbags de série em todas as versões.

Isso exige, inclusive, que a GM siga ofertando esses equipamentos nos dois modelos. Se for lançada alguma versão sem esses itens, o Latin NCAP automaticamente irá retirar as cinco estrelas do teste.

Repetição

Após ter contato com o hatch, o Latin NCAP confirmou que o desempenho de colisão frontal do Onix é igual ao do Onix Plus Latin NCAP/Divulgação

Um detalhe que pode ter chamado a atenção é o porquê do Latin NCAP ter divulgado imagens do teste de colisão frontal do Onix Plus, ao invés do hatch.

Na ocasião de divulgação dos resultados do sedã, Alejandro Furas, secretário-geral da entidade, afirmou que eles só poderiam validar o resultado do hatch após ter contato com um modelo de produção.

Continua após a publicidade

Como em setembro a GM ainda não produzia unidades definitivas (e não modelos pré-série) do Onix hatch, foi levado em conta a avaliação apenas do sedã.

Agora, tendo contato com o hatch, que passou pelos testes de colisão lateral, o Latin NCAP pôde validar os resultados do modelo usando como referência também o sedã.

E, como em outros testes patrocinados, tanto o Onix Plus quanto o hatch irão ser testados novamente, com unidades compradas em concessionárias pelo Latin NCAP.

Melhor em cima, pior embaixo

Modelo teve resultado no limite do aceitável no teste de colisão contra poste Latin NCAP/Divulgação

Outro ponto que beneficiou a dupla é a presença de aviso de cinto de segurança desafivelado nas cinco posições de passageiros, algo incomum até em modelos premium.

No entanto, só os assentos dianteiros têm alerta de passageiros sem cinto de segurança.

Em seu relatório, o Latin NCAP declarou que a segurança do tórax para os ocupantes adultos do banco dianteiro é boa, mas a proteção para as pernas foi considerada marginal por conta de estruturas perigosas presentes abaixo do painel.

O hatch foi bem nos testes de impacto lateral, graças também aos airbags laterais e de cortina. Mesmo assim, na colisão contra o poste — uma das mais rigorosas —, a proteção para o tórax foi classificada como pobre.

Além do Onix Hatch, o Latin NCAP também avaliou a nova Mitsubishi L200, que já foi testada por QUATRO RODAS.

Continua após a publicidade
Publicidade