Clique e assine por apenas 8,90/mês

Mercedes-Benz decide cobrar por funções da central multimídia nos EUA

Como nos aplicativos para smartphones, será preciso pagar para desbloquear alguns serviços do sistema de entretenimento

Por Gabriel Aguiar - Atualizado em 30 jan 2019, 11h43 - Publicado em 29 jan 2019, 18h53
Central multimídia MBUX estreou com o novo Classe A Divulgação/Mercedes-Benz

Nos EUA, a BMW já cobra pelo CarPlay – grátis até nos populares Chevrolet Onix e Hyundai HB20 por aqui. E agora a Mercedes deverá fazer o mesmo (não só com a função da Apple).

Com a nova central multimídia MBUX, que estreou com o Classe A no ano passado, a marca alemã também criou uma loja de aplicativos, como nos smartphones, batizada Me Store.

Novo CLA deverá ser o primeiro a cobrar pelos serviços nos EUA Divulgação/Mercedes-Benz

Quem já comprou um Mercedes-Benz na América do Norte não terá que desembolsar nada (por enquanto). Mas, segundo Autoblog, o próximo CLA poderá cobrar pelos serviços.

Os preços para aplicativos não foram divulgados, mas as revendas pedem US$ 1.150 (R$ 4.300 em conversão direta) pelo Multimidia Package, que tem navegador e reconhecimento de placas.

Continua após a publicidade
ConnectedDrive cobra pelo Apple CarPlay em outros países Divulgação/BMW

No caso da BMW, a compatibilidade para iPhones é oferecida por US$ 300 (R$ 1.120) na loja da central ConnectedDrive. E também há assinaturas anuais vendidas a US$ 80 (R$ 298).

Para o Brasil, ambos os fabricantes negam as cobranças – o Apple CarPlay é oferecido de série nos BMW e Mini, enquanto a Mercedes afirma que Classe A não terá cobranças na MBUX.

Publicidade