Clique e assine por apenas 5,90/mês

McLaren GT de R$ 2,4 milhões estreia com mais porta-malas que o VW Virtus

As primeiras quatro unidades, encomendadas em configurações bem equipadas, desembarcam no país entre os meses de abril e maio de 2020.

Por Paulo Campo Grande - Atualizado em 27 nov 2019, 15h07 - Publicado em 27 nov 2019, 15h00
Lançado em meados de 2019 na Europa, este é o primeiro Gran Turismo da marca Divulgação/McLaren

A McLaren Automotive apresentou no Brasil seu mais novo esportivo, o McLaren GT. Lançado na Europa em meados de 2019, o modelo é o primeiro Gran Turismo da marca, e nosso colaborador Joaquim Oliveira já teve de oportunidade de acelerar a máquina.

Por definição, o GT é um esportivo que pode ser usado no dia a dia e em longas viagens, oferecendo espaço para duas pessoas mais bagagem.

GT tem a mesma base do modelo 720S alongada na traseira Divulgação/McLaren

No McLaren, que possui dois compartimentos para as malas, um dianteiro e outro traseiro, a capacidade total é de 570 litros, ou seja: 49 litros a mais que o espaço oferecido por um sedã como o Volkswagen Virtus.

Seus concorrentes são carros da categoria de Ferrari Portofino e Aston Martin DB11.

McLaren é equipado com motor 4.0 V8 biturbo de 620 cv Divulgação/McLaren

No Brasil, o McLaren GT vai custar R$ 2.400.000, o mesmo valor cobrado pela Ferrari Portofino – a Aston Martin, infelizmente, está fora de nosso mercado.

Pelo mesmo preço, outra opção em nosso mercado seria o Lamborghini Urus, um SUV de grande porte. A única coisa em comum entre eles é o fato de ser modelos de marcas de alto luxo.

Segundo a fábrica, o GT acelera de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos Divulgação/McLaren

Segundo o gerente-geral da McLaren do Brasil, Bruno Bonifácio, as versões comercializadas no país já serão unidades equipadas com diversos itens que na Europa são oferecidos como opcionais.

Entre esses recursos estão rodas com design diferenciado, escapamento esportivo, friso de alumínio no teto, apliques de fibra de carbono, sistema de som Bowers & Wilkins com 12 alto-falantes e revestimento de alta resistência no porta-malas traseiro.

Continua após a publicidade
Como legítimo GT, este McLaren oferece espaço para dois ocupantes mais bagagem Divulgação/McLaren

Central multimídia, seletor de modos de condução, bancos revestidos em couro, teto em vidro e detalhess de alumínio no painel são itens de série em qualquer versão.

O GT é equipado como motor 4.0 V8 biturbo com 620 cv de potência e câmbio de dupla embreagem com sete marchas.

Juntamente com o compartimento dianteiro, espaço para bagagem chega a 570 litros Divulgação/McLaren

Segundo a fábrica, ele faz de 0 a 100 km/h em 3,2 segundos e atinge a máxima de 326 km/h. E médias de consumo é de 6,8 km/l, na cidade, e 11,4 km/l, na estrada. Considerando, o desempenho que o carro entrega, essas marcas de consumo ficam bem interessantes.

O GT foi desenvolvido a partir da plataforma do modelo 720S. Sua estrutura é de plástico reforçado com fibra de carbono e a carroceria é de alumínio. Ele pesa 1.530 kg o que resulta em uma relação peso/potência de 2,47 kg/cv.

Seletor de modos de condução e acabamento com detalhes preto brilhante são itens de série Divulgação/McLaren

A suspensão é do tipo duplo A nos dois eixos, com amortecedores adaptativos. A direção tem assistência eletro-hidráulica para melhor resposta no volante. E os freios usam discos uma incomum combinação de ferro fundido na frente e carbono-cerâmica, atrás.

O Brasil é o primeiro mercado da América Latina a receber o GT, de acordo com a fábrica. Segundo Bonifácio, as primeiras unidades do modelo devem desembarcar no país entre abril e maio de 2020.

No primeiro lote a empresa vai trazer quatro unidades mas, se um cliente quiser um modelo com características diferentes, é possível fazer uma nova encomenda. Nesse caso, a espera é de aproximadamente cinco meses após o pedido.

Abertura das portas do tipo tesoura facilita acesso à cabine Divulgação/McLaren

Ficha Técnica – McLaren GT

  • Preço: R$ 2.400.000
  • Motor: gasolina, V8, central-traseiro longitudinal, 32 V, injeção direta, biturbo, intercooler, 3.994 cm³, 93 mm x 73,5 mm, 620 cv a 7.500 rpm, 64,3 mkgf a 5.500 rpm
  • Câmbio: automatizado com dupla embreagem, 7 velocidades, tração traseira
  • Suspensão: independente, duplo A
  • Freios: discos ventilados de ferro fundido (dianteira) e cerâmicos ventilados (traseira)
  • Direção: eletro-hidráulica
  • Pneus: 225/35 R20 (dianteira), 295/30 R21 (traseira)
  • Dimensões: comprimento, 468,3 cm ; largura 204,5 cm;  altura, 122,3 cm; entre-eixos, 267,5 cm; porta-malas  570 litros; tanque 72 litros; peso, 1.530 kg
  • Desempenho: 0 a 100 km/h em 3,2 s; velocidade máxima, 326 km/h; frenagem 100 a 0 km/h, 32 m; consumo 6,8 km/l, na cidade; 11,4 km/l, na estrada.

(Dados de fábrica)

Continua após a publicidade
Publicidade