Infiniti Project Black S: um cupê com tecnologia de Fórmula 1

Conceito traz sistema de recuperação de energia desenvolvido pela Renault na F1

Project Black S utiliza sistema de recuperação de energia da equipe de Fórmula 1 da Renault Project Black S utiliza sistema de recuperação de energia da equipe de Fórmula 1 da Renault

Project Black S utiliza sistema de recuperação de energia da equipe de Fórmula 1 da Renault (Divulgação/Quatro Rodas)

Engana-se quem pensa que a parceria Renault-Nissan se limita ao compartilhamento de componentes de carros de rua. As marcas mostrarão até onde podem ir juntas com o Project Black S – um Infiniti Q60 com todo o know how da divisão de Fórmula 1 da Renault.

Mesmo sem previsão de lançamento, são grandes as chances de que o conceito se torne uma realidade nos próximos anos. Por fora, o Q60 conceitual abusa de grandes entradas de ar e adereços aerodinâmicos, como spoilers, difusores de ar e aerofólio.

Pintura fosca contrasta com detalhes em preto brilhante e fibra de carbono Componentes aerodinâmicos são de fibra de carbono

Componentes aerodinâmicos são de fibra de carbono (/)

Para contrastar com a carroceria fosca, nada de cromados – há detalhes em fibra de carbono e preto brilhante. As rodas de alumínio com 21 polegadas também recebem acabamento escurecido.

Na mecânica, o cupê da divisão de luxo da Nissan torna-se o primeiro carro da marca (apesar de ainda ser um conceito) equipado com um legítimo sistema de Fórmula 1. Além de levar um novo e potente V6 3.0 twin-turbo, o Black S pode ter sua potência acrescida em até 25% com o uso de um sistema de recuperação de energia do tipo KERS.

Aberturas no para-choque auxiliam na refrigeração dos freios Aberturas no para-choque auxiliam na refrigeração dos freios

Aberturas no para-choque auxiliam na refrigeração dos freios (/)

No protótipo, há uma unidade eletrônica para recuperar a energia térmica do escape e outra para receber a energia proveniente das frenagens. Ambas as centrais enviam a força recuperada para uma bateria de íons de lítio de alta taxa de descarga. De lá, a eletricidade incrementa o funcionamento do turbocharger e do próprio virabrequim, reduzindo ao mínimo o lag em baixas rotações.

Sistema híbrido pode aumentar a potência do V6 em até 25% Sistema híbrido pode aumentar a potência do V6 em até 25%

Sistema híbrido pode aumentar a potência do V6 em até 25% (/)

Os conjuntos de suspensão também receberam alterações para entregarem o máximo de desempenho, assim como o sistema de escape, agora de titânio, junto da redução de peso proveniente da utilização de diversos componente de fibra de carbono.

Sistema de escape duplo é de titânio Sistema de escape duplo é de titânio

Sistema de escape duplo é de titânio (/)

A própria Nissan sugere que o termo Black S pode vir a designar uma linha de alta performance da Infinity, nos moldes da Motorsport, AMG e RS das marcas alemãs.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Marcus Vinicius

    Esse para esse Infiniti se posicionar acima do GT-R !