Guia de Usados: Chevrolet Vectra GT

Bem equipado e bonito, ele possui uma mecânica antiga, mas confiável

A grade dividida pelo friso pintado identifica a linha 2009 A grade dividida pelo friso pintado identifica a linha 2009

A grade dividida pelo friso pintado identifica a linha 2009 (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Ao cogitar um hatch médio usado que seja confiável, robusto, confortável e barato, muita gente deve pensar no longevo Chevrolet Astra – e acabam se esquecendo do Vectra GT, um modelo mais moderno, mas com conjunto mecânico bem parecido.

De vida curta, ele trouxe a reboque uma polêmica que já envolvia o Vectra sedã: ser na verdade um Astra europeu modificado para entrar em uma categoria superior – o Astra antigo continuava à venda por aqui, e ambos seriam descontinuados quase ao mesmo tempo, no final de 2011.

Com menos de R$ 25 mil, hoje você pode adquir (se encontrar) um ano 2008 topo de linha, equipado com ar digital, sensor de chuva, retrovisores rebatíveis eletricamente e GPS . Só não espere muito do consumo. Em nosso teste, o hatch registrou 5,6 km/l na cidade, com álcool, e 8,7 km/l na estrada.

Traseira é idêntica ao do Astra europeu de 2004 Traseira é idêntica ao do Astra europeu de 2004

Traseira é idêntica ao do Astra europeu de 2004 (Marco de Bari/Quatro Rodas)

O Vectra hatch foi lançado no Brasil em setembro de 2007, já como linha 2008. Havia duas versões: a GT e a topo-de-linha GT-X, e apesar da nomenclatura só tinham vocação esportiva no estilo.

O motor 2.0 flex de 128/121 cv (o mesmo de Astra e Zafira) era de série para as duas, assim como airbag duplo, ar digital, alarme, trio elétrico, lâmpadas que imitam xenônio (Blue Vision) e GPS portátil.

A GT-X ganhava ainda freios ABS, CD player com MP3 e controle no volante, rodas de aro 17, antena tubarão, sensor de chuva, computador de bordo, piloto automático e retrovisores escamoteáveis eletricamente. Entre os opcionais, havia o câmbio automático de quatro marchas para as duas versões e ABS e sensor de chuva só para a GT.

Airbag duplo e ar-condicionado digital vinham de série em ambas as versões Airbag duplo e ar-condicionado digital vinham de série em ambas as versões

Airbag duplo e ar-condicionado digital vinham de série em ambas as versões (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Em março de 2009, a GM deu uma leve reestilizada no hatch, incorporando a nova cara do sedã, como a grade dividida por um friso com o logo Chevrolet sem o aro em volta, para-choques e faróis redesenhados e novas rodas. Batizada de Remix, a linha 2009 passou a ter faróis com máscara negra e lâmpadas Blue Vision.

O 2.0 subiu para 140/133 cv, com a troca dos coletores e do comando de válvulas. Com torque de 19,7 mkgf a 2.600 rpm, ele acelera mais rápido e bebe menos (o consumo foi para 6,8 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada) que o anterior. Além disso, a suspensão do GT-X ficou mais justinha, com pneus 215/45 R17 e amortecedores recalibrados.

Fuja da roubada

Cuidado com volante e bancos forrados de couro que parecem ser originais de fábrica. Para reconhecer o original, uma das dicas é a ausência do logotipo gravado no encosto. Se tiver a marca, saiba que os bancos estarão fora da garantia de fábrica.

Painel do GT-X tinha forração de couro Painel do GT-X tinha forração de couro

Painel do GT-X tinha forração de couro (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Hatch tem entre-eixos 9 cm menor que o Vectra sedã, reduzindo o espaço para as pernas Hatch tem entre-eixos 9 cm menor que o Vectra sedã, reduzindo o espaço para as pernas

Hatch tem entre-eixos 9 cm menor que o Vectra sedã, reduzindo o espaço para as pernas (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Onde o bicho pega

Caixa de direção – Há vários relatos de ruídos causados por folgas no pino da caixa de direção. Para resolver de vez, só trocando o conjunto inteiro.

Ignição – Um problema crônico – que foi até tema da seção Autodefesa de abril de 2009 – é a chave que trava dentro do tambor da ignição. Se estiver na garantia, a melhor solução é trocar o tambor.

Embreagem – Comum mesmo em veículos com menos de 10.000 km, a embreagem costuma apresentar trepidações e até desgaste de disco e platô, tendo de ser substituída nesse caso. Por isso, teste a embreagem antes da compra.

Vidros elétricos – O sistema elétrico pode apresentar panes que fazem as janelas abrir por conta própria. Segundo técnicos da GM, é preciso trocar o atuador, que não chega a custa mais que R$ 150.

Faróis de neblina – Uma pane elétrica no módulo Multi Timer pode provocar o acendimento involuntários dos faróis, descarregando a bateria. A solução é substituí-lo na concessionária.

Porta-malas comporta 345 litros Porta-malas comporta 345 litros

Porta-malas comporta 345 litros (Marco de Bari/Quatro Rodas)

A voz do dono

“Meu GT-X automático é ótimo. Confortável, potente, estável e dono de um câmbio exemplar. Considero o mais bonito da categoria e na faixa de preço. Só lamento a vibração crônica da polia do alternador dos automáticos, quando o câmbio está na posição D ou R (somente com o ar ligado). Por enquanto a Chevrolet não se manifesta sobre uma solução.” – Wilson Romano Calil Filho, 28 anos, médico, São Paulo (SP).

O que eu adoro – “O carro é sensacional na questão de motorização e conforto. E o design é nota 10. Ainda tem vários mimos, como Bluetooth e sensor de chuva, entre outros.” – Raphael Curvo, 32 anos, geneticista, Rio de Janeiro (RJ).

O que eu odeio – “O acabamento de plástico poderia ser melhor. Outro problema é a perda de potência do motor em algumas faixas de giro, devido a uma folga na guias de válvulas.” – José Ricardo Silveira, 18 anos, estudante, Cuiabá (MT).

Design já tem 10 anos, mas envelheceu com classe Design já tem 10 anos, mas envelheceu com classe

Design já tem 10 anos, mas envelheceu com classe (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Nós dissemos… setembro de 2007

“O Vectra GT tem a traseira do Astra europeu, lançado em 2004. (…) Sob o capô, o GT leva o mesmo 2.0 Flexpower, com 121/128 cv, que equipa a linha Astra e Zafira (…). Confrontado com o Vectra manual que medimos em outubro de 2005, em seu lançamento, o GT se mostrou algo tímido. Apesar de ser 52 kg mais leve – e manter as relações de marcha do sedã -, ele foi apenas 5 décimos mais rápido no teste de aceleração, levando 11 segundos para chegar aos 100 km/h. E seus números de retomada ainda foram ligeiramente piores que os do sedã.”

Preço médio dos usados (FIPE)

2008 2009 2010 2011
Vectra GT 2.0 M/T R$ 24.087 R$ 25.825 R$ 27.763 R$ 29.500
Vectra GT 2.0 A/T R$ 24.781 R$ 26.002 R$ 28.208 R$ 30.658
Vectra GT-X 2.0 M/T R$ 24.928 R$ 25.980 R$ 28.381 R$ 31.747
Vectra GT-X 2.0 A/T R$ 26.143 R$ 28.446 R$ 30.193 R$ 32.819
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s