Clique e assine com até 75% de desconto

Flagrada ‘embalada’, nova Toyota SW4 já está em produção na Argentina

SUV estreia no Brasil no fim do ano junto com a irmã Hilux; ambos terão motor 2.8 turbodiesel mais potente

Por Eduardo Passos Atualizado em 16 out 2020, 22h53 - Publicado em 17 out 2020, 07h00
Guincho, engarrafamento e proteção contra riscos: a nova SW4 já está está se acostumando ao nosso ambiente urbano AutoBlog.com.ar/Reprodução

Programada para chegar ao Brasil em dezembro, a nova SW4, modelo 2021, foi finalmente vista na Argentina, onde já começou a ser produzida. Envolvida em uma espécie de filme plástico, a variante SUV da Hilux foi flagrada em um guincho próximo à fábrica da Toyota em Zárate — cidade vizinha a Buenos Aires.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90

A imagem, publicada pelo site AutoBlog Argentina, confirma alguns detalhes estéticos que já haviam sido adiantados, tanto com base nos modelos vendidos na Ásia e Oceania quanto em veículos camuflados vistos em estradas mundo afora.

Divulgação/Toyota

Principalmente, porém, o flagra do utilitário confirma que a sua produção em solo latino começou e que não deverá haver atrasos em sua chegada às lojas. Vale lembrar que a planta argentina é responsável por suprir a demanda brasileira da família Hilux, assim como de outros países vizinhos. E havia temores de que a pandemia de Covid-19 e a crise econômica pudessem alterar os planos de lançá-la no Brasil na virada do ano.

Mais do que uma repaginada visual, as novas Hilux e SW4 terão atualização no motor 2.8 turbodiesel, que entregará 204 cv de potência e 51 kgfm de torque, contra 177 cv e 51 kgfm da versão atual. As versões com câmbio manual, entretanto, terão 42,8 kgfm de torque.

Hilux 2021 já está à venda em mercados orientais Divulgação/Toyota

Apesar de simples, uma das principais novidades do modelo 2021 é o suporte ao Android Auto e Apple Car. Bem difundidas, as interfaces não estavam disponíveis nos carros da Toyota pelo fato da japonesa considerá-las invasivas em relação a dados de seus usuários. A pressão dos consumidores, entretanto, fez com que a marca cedesse.

Como antecipado, a versões mais caras da linha também contarão com o pacote Safety Sense, que inclui piloto automático adaptativo, frenagem autônoma de emergência, alerta de colisão e assistente de permanência em faixa. Ambos os modelos receberam nota máxima no Asean NCAP, voltado ao sudeste asiático.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade