Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Ferrari SF90 Spider é híbrido plug-in de 1.000 cv que até puristas desejam

Conversível promete chegar aos 100 km/h em apenas 2,5 segundos, mesmo 100 kg mais pesado que versão cupê

Por Gabriel Aguiar 12 nov 2020, 15h16
Modelo é o primeiro conversível híbrido plug-in da marca Divulgação/Ferrari

A todo-poderosa Ferrari SF90 Spider finalmente foi apresentada pelos italianos – e chega ao mundo como primeiro conversível híbrido plug-in da marca. E quase não há diferença em relação à versão fechada (ainda bem), que também tem 1.000 cv de potência.

O hiperesportivo combina motor V8 4.0 biturbo de 780 cv a outros três elétricos capazes de entregar 220 cv, além de câmbio automático de dupla embreagem com oito marchas. Outro benefício da eletrificação é que a estreante também oferece tração integral.

A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90

Como consequência do novo teto – ou da falta dele –, a SF90 Spider engordou 100 kg em reforços e mecanismos de abertura (feita em 14 segundos), passando aos 1.670 kg. Ainda assim, o conjunto é 40 kg mais leve do que seria normalmente graças ao uso de alumínio.

Conversível está 100 kg mais pesado e teto é acionado em 14 segundos Divulgação/Ferrari

No que diz respeito ao desempenho, a Ferrari promete que o modelo chega aos 100 km/h em apenas 2,5 segundos, enquanto a aceleração de 0 a 200 km/h acontece em 7 segundos. Já a velocidade máxima, de acordo com os próprios italianos, é de até 340 km/h.

E, na cabine, estão algumas das poucas novidades em relação à versão fechada Stradale: a cobertura está 2 cm mais baixa, enquanto as colunas dianteiras estão mais finas e o para-brisa também ficou mais inclinado. Só que o painel continua o mesmo do cupê.

SF90 Spider chega aos 340 km/h de velocidade máxima Divulgação/Ferrari
  • Na lista de opcionais, a Ferrari oferece aos clientes o pacote Assetto Fiorano, que inclui o conjunto de amortecedores dedicados à pista, componentes de fibra de carbono e titânio para baixar 21 kg, novo aerofólio traseiro e pneus Michelin Pilot Sport Cup 2.

    Painel continua igual à versão cupê Divulgação/Ferrari

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Continua após a publicidade
    Publicidade