Clique e assine por apenas 8,90/mês

F-1: Mercedes e Williams são assaltadas na saída de Interlagos

Abordagem ocorreu nos arredores da pista e tiros teriam sido disparados, mas ninguém se feriu; Hamilton criticou segurança e cobrou providências

Por Vitor Matsubara - Atualizado em 11 nov 2017, 16h44 - Publicado em 11 nov 2017, 13h28
Ação ocorreu na noite de sexta-feira e revoltou Lewis Hamilton Fernando Pires/Quatro Rodas

Membros das equipes Mercedes e Williams foram assaltados a mão armada na noite desta sexta-feira.

Os profissionais haviam acabado de deixar o Autódromo de Interlagos, palco da primeira sessão de treinos livres para o GP do Brasil. Não houve feridos, mas há relatos (não confirmados pela polícia) de que tiros foram disparados.

Lewis Hamilton (que não estava na van abordada pelos bandidos) usou as redes sociais para desabafar contra a violência.

“Alguns membros da minha equipe estiveram na mira de armas de fogo ontem à noite, quando deixavam o circuito aqui no Brasil. Disparos foram efetuados e armas foram apontadas na cabeça de alguns deles. É muito decepcionante ouvir uma notícia dessas.

Continua após a publicidade

Por favor rezem pelos meus colegas que estão aqui trabalhando de forma profissional, mesmo que abalados pelo episódio. Todo ano acontece a mesma coisa aqui. A Fórmula 1 e as equipes precisam tomar providências. Não há desculpas!”, escreveu o piloto.

Segundo informações do site Grande Prêmio, a abordagem aconteceu entre 19h e 20h da última sexta-feira.

Além das equipes, uma van da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) também sofreu uma tentativa de assalto.

No caso da Williams, as vítimas foram mecânicos e profissionais da equipe de marketing. Felizmente, não há registros de feridos.

Continua após a publicidade

QUATRO RODAS está no Autódromo de Interlagos, onde há uma presença ostensiva de viaturas da Polícia Militar e até soldados do Exército na manhã deste sábado. A situação, porém, era bem diferente na sexta-feira.

Episódios como este não são incomuns em São Paulo – especialmente com a McLaren.

Durante o GP do Brasil de 2010, Jenson Button – então companheiro de equipe de Hamilton no time inglês – sofreu uma tentativa de assalto quando deixava Interlagos.

Além de Jenson, estavam na van sua namorada, Jessica Michibata, e funcionários da McLaren. Por sorte, ninguém se feriu naquela ocasião.

Publicidade